Construção civil nos EUA é o oposto da brasileira

Edifícios comerciais, shopping centers e hotéis são os empreendimentos que mais atraem investimentos estrangeiros naquele país

Edifícios comerciais, shopping centers e hotéis são os empreendimentos que mais atraem investimentos estrangeiros naquele país

Por: Altair Santos

A construção civil nos Estados Unidos não para de atrair recursos. A cada sinal de crise internacional, investidores correm para aquele país e aplicam seu dinheiro em projetos de baixíssimo risco. Traduzindo: imóveis. Os edifícios comerciais, além de empreendimentos voltados às compras e ao lazer, como shopping centers e hotéis, são as obras que mais atraem recursos. Diferentemente da construção civil brasileira, que não consegue captar recursos estrangeiros, a dos EUA fecha 2016 com uma injeção de US$ 690 bilhões, segundo o mais recente relatório do Índice de Construção Marcum – um dos relatórios com maior credibilidade no país.

O índice divide o investimento para a construção em 16 subsetores. O segmento de prédios comerciais e office recebeu 23% mais recursos que em 2015. Já o de hotéis, cresceu 20% na comparação com o ano passado. A área de shopping centers teve um ganho de 6%, à frente de outro subgrupo cuja atração de investidores vem crescendo nos Estados Unidos: o de construções para a educação. Esse dinheiro costuma ir para fundações que bancam universidades e outras modalidades de ensino. São recursos que, além de lucro, geram abatimento no pagamento de impostos. Por isso, atraem investidores.

O economista-chefe da fundação Marcum, Anirban Basu, explica esse posicionamento dos investidores estrangeiros. “Alguns segmentos de construção dos Estados Unidos foram ajudados por uma economia global fraca. A falta de oportunidades de investimento em todo o mundo fez com que uma quantidade significativa do capital estrangeiro fluísse para os Estados Unidos em busca de rendimentos seguros”, diz. Para o economista, o desafio do governo de Donald Trump será atrair investidores para outras áreas da construção civil norte-americana que carecem de recursos. Entre elas, saneamento básico, comunicação e transportes.

Já falta mão de obra
Em seu relatório, o economista Anirban Basu avalia que se o governo dos Estados Unidos captar investimentos para obras de infraestrutura haverá um impacto direto no mercado de trabalho da construção civil norte-americana. O índice de desemprego no setor vem caindo desde 2011, quando era de 13,7%. No começo de 2016, o percentual estava em 5,7% e vai fechar o ano em 4,9%. “A maioria das empresas de construção já relata dificuldades para contratar eletricistas, soldadores e carpinteiros. Já existem empresas que estão buscando alunos ainda não-formados nas escolas de tecnologia para suprir suas demandas”, explica.

Olhando para o futuro, o relatório da Fundação Marcum avalia que o governo Donald Trump tende a promover mais estímulos para a construção civil dos Estados Unidos. “É possível que haja um pacote que combine investimento público com redução de impostos, a fim de atrair mais investidores. Além de obras de infraestrutura, haverá foco no estímulo para o setor habitacional, que desde a crise de 2008 ainda não conseguiu se recuperar plenamente”, conclui o relatório, prevendo que a falta de mão de obra pode piorar, o que impactaria na pressão sobre os salários e na inflação. Cenário bem diferente daquele que o Brasil experimenta atualmente.

Entrevistado
Anirban Basu, economista-chefe da fundação Marcum, com base no relatório Índice de Construção Marcum

Contatos
info@marcumllp.com
www.marcumllp.com

Crédito Foto: Divulgação

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Massa Cinzenta

Cooperação na forma de informação. Toda semana conteúdos novos para você ficar por dentro do mundo da construção civil.

Veja todos os Conteúdos

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

Cimento Portland pozolânico resistente a sulfatos – CP IV-32 RS

Baixo calor de hidratação, bastante utilizado com agregados reativos e tem ótima resistência a meios agressivos.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-32

Com diversas possibilidades de aplicações, o Cimento Portland composto com fíler é um dos mais utilizados no Brasil.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-40

Desempenho superior em diversas aplicações, com adição de fíler calcário. Disponível somente a granel.

Cimento Portland de alta resistência inicial – CP V-ARI

O Cimento Portland de alta resistência inicial tem alto grau de finura e menor teor de fíler em sua composição.

descubra o cimento certo

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

descubra o cimento certo