Fronteira Brasil-Paraguai ganhará duas novas pontes | Cimento Itambé

Fronteira Brasil-Paraguai ganhará duas novas pontes

Quando as novas estruturas forem inauguradas, Ponte da Amizade será exclusiva para veículos leves e ônibus de turismo

Fronteira Brasil-Paraguai ganhará duas novas pontes

Fronteira Brasil-Paraguai ganhará duas novas pontes 520 310 Cimento Itambé
ponte estaiada

Projeção de como ficará a ponte estaiada que ligará Foz do Iguaçu, no Brasil, a Puerto Presidente Franco, no Paraguai
Crédito: Itaipu Binacional

Dia 21 de dezembro de 2018 foi assinado o termo que autoriza a construção de duas novas pontes entre o Brasil e o Paraguai. Uma das novas estruturas ligará Foz do Iguaçu-PR, do lado brasileiro, a Puerto Presidente Franco, em território paraguaio. O empreendimento ficará distante cerca de 8 quilômetros da Ponte da Amizade, inaugurada há 53 anos, e hoje a principal ligação rodoviária entre os dois países.

A outra ponte será construída entre a cidade de Porto Murtinho, em Mato Grosso do Sul, e Carmelo Peralta, no Paraguai. As duas estruturas serão financiadas pela Itaipu Binacional.  A parte brasileira custeará a ponte em Foz do Iguaçu. Já a gestão paraguaia da hidrelétrica vai financiar a ponte na divisa com o Mato Grosso do Sul. A previsão é de que as obras tenham início ainda em 2019. O prazo de conclusão é de 3 anos.

A ponte entre Foz de Iguaçu e Puerto Presidente Franco tem orçamento e já foi licitada e contratada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura (Dnit). Custará 302,5 milhões de reais. Além da estrutura sobre o rio Paraná será construído um anel viário de 15 quilômetros – o Perimetral Leste -, que ligará a nova ponte com a BR 277 e a aduana da Argentina. Essa obra está estimada em 104 milhões de reais, e também será bancada pela Itaipu Binacional.

O projeto da ponte entre Foz de Iguaçu e Puerto Presidente Franco – vizinho a Ciudad del Este – prevê que ela seja estaiada, com duas torres de sustentação de 120 metros de altura, e tabuleiro em concreto protendido. A pista será simples, com 3,70 metros de largura, e acostamento de 3 metros, além de calçada de 1,70 metro. A ponte terá extensão de 760 metros, com vão livre de 470 metros. A estimativa é que as obras comecem em março de 2019.

Itaipu Binacional tem prerrogativas para custear obras de infraestrutura

Já o projeto ligando Porto Murtinho e Carmelo Peralta será integrado ao Corredor Rodoviário Oceânico, que pretende começar na região centro-oeste do Brasil, atravessar o Paraguai de leste a oeste e se conectar com o norte do Chile, criando uma saída do Brasil para o Oceano Pacífico. Essa ponte vai transpassar o rio Paraguai e terá as mesmas características arquitetônicas da que será erguida em Foz do Iguaçu. O orçamento também é semelhante.

A Itaipu Binacional poderá custear as obras baseada em atos constitutivos criados desde a sua fundação, em 1974. Eles permitem que a empresa invista recursos em projetos que objetivam desenvolver infraestruturas relacionadas ao bem-estar da comunidade local e ao desenvolvimento regional dos 16 municípios (15 paranaenses e 1 sul-matogrossense) que tiveram áreas alagadas para a formação do reservatório. O governo brasileiro também avalizou os projetos através de parecer da Advocacia-Geral da União (AGU), assinado no dia 17 de dezembro de 2018. 

Quando a nova ponte ficar pronta, a Ponte da Amizade será usada apenas por veículos menores e ônibus de turismo. Inaugurada em 1965, a estrutura em concreto armado recebe atualmente fluxo diário de 1.600 veículos, incluindo caminhões.

Entrevistados
Departamento Nacional de Infraestrutura (Dnit) e Itaipu Binacional
(via assessorias de imprensa)

Contatos
imprensa@itaipu.gov.br
imprensa@dnit.gov.br

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no Massa Cinzenta e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil