Sem estímulo, PIB da construção será de 2,8% em 2014

Sondagem nacional realizada pela FGV, por encomenda do SindusCon-SP, mostra que empresas estão confiantes, porém pedem novos ajustes na economia

Sondagem nacional realizada pela FGV, por encomenda do SindusCon-SP, mostra que empresas estão confiantes, porém pedem novos ajustes na economia

Por: Altair Santos

Em sua mais recente Sondagem Nacional da Indústria da Construção – a 57ª da série -, o SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) procurou projetar um cenário para 2014, com base na expectativa do setor.  O estudo, coordenado pela Fundação Getúlio Vargas, mostra que as empresas estão confiantes no crescimento de médio e longo prazo, mas veem necessidade de novos estímulos para a economia. Entre as construtoras consultadas, a expectativa com relação à necessidade de impulsos econômicos atingiu 78,3 pontos. Ao mesmo tempo, a confiança dos entrevistados de crescimento no médio e longo prazo ficou em 62 pontos.

Em 2014, empresas seguirão investindo em tecnologia, diz estudo

Sem que ocorram os incentivos necessários, o estudo encomendado pelo SindusCon-SP estima que o PIB (Produto Interno Bruto) da construção civil brasileira deverá crescer 2,8% em 2014 – caso o PIB do país se eleve em 2%. Já o emprego formal no setor deverá apresentar alta de 1,5%, enquanto a produção de materiais aumentará 3,6% e a taxa de investimento deverá ficar em 19,8% do PIB. Para a economista da FGV, Ana Maria Castelo, que coordenou a pesquisa, os dados apurados revelam claramente o final de um ciclo da construção civil brasileira, que teve seu auge entre os anos 2008 e 2010. “Desde 2006 não tínhamos um crescimento do produto setorial menor que o do PIB”, disse.

Em 2013, de acordo com o estudo da FGV, o PIB da construção foi de 2% e ficou abaixo do que é projetado para o país no mesmo período – entre 2,3% e 2,5%. “O ano de 2013 não vai deixar saudades, como 2012 não deixou. O governo implementou várias ações pontuais de incentivo à economia e, com a outra mão, interveio demais. A economia não decolou. Foi uma frustração. O Brasil perdeu muita credibilidade, não só do ponto de vista dos investidores externos, mas também dos internos. Nos segmentos industrial e comercial, muitos investimentos foram suspensos porque o empresariado não enxergava crescimento suficiente da demanda”, afirma o presidente do SindusCon-SP, Sérgio Watanabe.

De acordo com a 57ª Sondagem Nacional da Indústria da Construção, as perspectivas dos empresários da construção de crescimento para a economia seguiram em alta, com acréscimo de 14,1% em relação à pesquisa anterior (agosto de 2013). Em comparação a novembro de 2012, porém, o indicador ainda acumula queda de 26,2%. No que diz respeito aos indicadores de desempenho corrente das empresas da construção, foi registrado ligeiro avanço, com alta de 0,6% frente ao levantamento anterior. Em doze meses, no entanto, o indicador apresenta queda de 4,5%. Com relação às perspectivas futuras de desempenho, foi registrada queda de 1,9% em relação à sondagem anterior e baixa de 4,1% em 12 meses.

Clique aqui e confira íntegra dos dados da 57ª Sondagem Nacional da Indústria da Construção.

Entrevistados
Engenheiro civil Sérgio Watanabe, presidente do SindusCon-SP, e economista Ana Maria Castelo, coordenadora de projetos de construção civil da FGV . (via assessoria de imprensa)
Contato: sindusconsp@sindusconsp.com.br

Crédito Foto: Divulgação

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Massa Cinzenta

Cooperação na forma de informação. Toda semana conteúdos novos para você ficar por dentro do mundo da construção civil.

Veja todos os Conteúdos

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

Cimento Portland pozolânico resistente a sulfatos

Baixo calor de hidratação, bastante utilizado com agregados reativos e tem ótima resistência a meios agressivos.

Cimento Portland composto com fíler

Com diversas possibilidades de aplicações, o Cimento Portland composto com fíler é um dos mais utilizados no Brasil.

Cimento Portland composto com fíler

Desempenho superior em diversas aplicações, com adição de fíler calcário. Disponível somente a granel.

Cimento Portland de alta resistência inicial

O Cimento Portland de alta resistência inicial tem alto grau de finura e menor teor de fíler em sua composição.

descubra o cimento certo

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

descubra o cimento certo