Finep estimula pesquisas voltadas à NBR 15575

Quatro trabalhos foram selecionados para fomentar estudos sobre infraestrutura laboratorial na área de construção civil.

Quatro trabalhos foram selecionados para fomentar estudos sobre infraestrutura laboratorial na área de construção civil

Por: Altair Santos

A Norma Técnica de Desempenho para edificações habitacionais de até cinco pavimentos (ABNT NBR 15575) estabelece critérios e métodos de avaliação para os principais sistemas que compõem um edifício: estrutura, pisos internos, vedações externas e internas, coberturas e instalações hidrossanitárias. Sua aprovação estimulou a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) a lançar uma chamada pública em 2010 para selecionar propostas voltadas ao fomento da infraestrutura laboratorial na área de construção civil.

Construção civil hoje é relevante no contexto das políticas públicas voltadas ao desenvolvimento do país.

As instituições selecionadas cumprem uma das exigências da chamada pública: dispor de infraestrutura de laboratórios de ensaio, de avaliação e de controle tecnológico de produtos da construção civil (materiais componentes, elementos ou sistemas construtivos). Havia R$ 15 milhões disponibilizados pela Finep para as pesquisas, mas apenas R$ 7,91 milhões serão liberados. “Não houve demanda qualificada suficiente para o comprometimento total dos recursos. O principal motivo apontado pelos especialistas que participaram do processo de avaliação das propostas é de que não está amplamente disseminada no país a cultura da avaliação de desempenho segundo as diretrizes do SINAT (Sistema Nacional de Avaliações Técnicas)”, disse Carlos Eduardo Sartor, chefe do departamento de tecnologias sociais da Finep.

Assim, o IPT-SP poderá gastar até R$ 2,76 milhões, enquanto a Unisinos e a Itep podem utilizar o limite máximo de R$ 2,43 milhões e R$ 1,38 milhão, respectivamente. O valor a ser repassado para o Centro Cerâmico será de R$ 1,34 milhão. Sartor alerta que a Finep pretende estimular a busca de inovações não só para sistemas construtivos, mas também para componentes e materiais, como cimento e concreto. “O foco é de ampliação do escopo de ensaios para avaliação técnica de produtos e processos inovadores na área da construção civil, não havendo restrição quanto aos materiais, componentes e sistemas construtivos inovadores que poderão ser objeto de avaliação pelas instituições apoiadas”, explica.

Desde o lançamento do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, a Finep tem priorizado pesquisas no setor da construção civil, principalmente aquelas voltadas para o segmento da habitação de interesse social. “Estas ações objetivam apoiar empresas brasileiras no desenvolvimento de produtos, processos e serviços inovadores, em áreas consideradas estratégicas para o desenvolvimento do país”, diz o chefe do departamento de tecnologias sociais da Financiadora de Estudos e Projetos – organismo ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia. Sartor avalia que não apenas o poder púbico, mas a iniciativa privada deveria investir mais em pesquisas no setor. “A construção civil hoje é relevante no contexto das políticas públicas voltadas ao desenvolvimento do país. Por isso, investimentos privados também seriam bem vindos”, disse.

A NBR 15575, cujos parâmetros devem ser aplicados a partir de março de 2012 – a ABNT colocou em consulta pública a extensão do prazo de exigibilidade da norma – se divide em seis partes:
ABNT NBR 15575-1 Edifícios habitacionais de até cinco pavimentos – Desempenho – Parte 1: Requisitos gerais
ABNT NBR 15575-2 Edifícios habitacionais de até cinco pavimentos – Desempenho – Parte 2: Requisitos para os sistemas estruturais
ABNT NBR 15575-3 Edifícios habitacionais de até cinco pavimentos – Desempenho – Parte 3: Requisitos para os sistemas de pisos internos
ABNT NBR 15575-4 Edifícios habitacionais de até cinco pavimentos – Desempenho – Parte 4: Sistemas de vedações verticais externas e internas
ABNT NBR 15575-5 Edifícios habitacionais de até cinco pavimentos – Desempenho – Parte 5: Requisitos para sistemas de coberturas
ABNT NBR 15575-6 Edifícios habitacionais de até cinco pavimentos – Desempenho – Parte 6: Sistemas hidrossanitários

Entrevistado
Carlos Eduardo Sartor, chefe do departamento de tecnologias sociais, da Área de Tecnologia para o Desenvolvimento Social da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep)

Currículo
– Arquiteto e Urbanista
– Mestre em Planejamento Urbano e Regional
– Chefe do Departamento de Tecnologias Sociais, da Área de Tecnologia para o Desenvolvimento Social da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep)
Contato: imprensa@finep.gov.br (assessoria de imprensa)

Crédito: Divulgação/Finep

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330


Massa Cinzenta

Cooperação na forma de informação. Toda semana conteúdos novos para você ficar por dentro do mundo da construção civil.

Veja todos os Conteúdos

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

Cimento Portland pozolânico resistente a sulfatos – CP IV-32 RS

Baixo calor de hidratação, bastante utilizado com agregados reativos e tem ótima resistência a meios agressivos.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-32

Com diversas possibilidades de aplicações, o Cimento Portland composto com fíler é um dos mais utilizados no Brasil.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-40

Desempenho superior em diversas aplicações, com adição de fíler calcário. Disponível somente a granel.

Cimento Portland de alta resistência inicial – CP V-ARI

O Cimento Portland de alta resistência inicial tem alto grau de finura e menor teor de fíler em sua composição.

descubra o cimento certo

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

descubra o cimento certo