Convênio FAE-Itambé capacita estudantes de engenharia civil

Acordo reforça DNA empreendedor da faculdade, focado na gestão e na inovação, para formação dos engenheiros do futuro

Assinatura do convênio Itambé-FAE permitirá que estudantes de engenharia civil tenham contato com as melhores tecnologias para a fabricação de cimento e a produção de concreto
. Crédito: FAE
Assinatura do convênio Itambé-FAE permitirá que estudantes de engenharia civil tenham contato com as melhores tecnologias para a fabricação de cimento e a produção de concreto
. Crédito: FAE

A Cia. de Cimento Itambé e a FAE assinaram termo de convênio para que a estrutura técnica e equipamentos da fábrica, da mina de calcário e da central de concreto, sejam utilizados para capacitar e desenvolver os estudantes do departamento de engenharia civil da faculdade com sede em Curitiba-PR. Segundo o pró-reitor de Ensino, Pesquisa e Extensão da faculdade, Everton Drohomeretski, o convênio é um potente combustível para o processo de formação dos alunos, pois os projetos práticos realizados dentro da parceria serão ingredientes fundamentais para a formação de engenheiros inovadores e empreendedores.

Uma das metas é possibilitar que os estudantes aprendam a correta utilização do cimento e do concreto. “O convênio da FAE com a Cia. de Cimento Itambé vai contribuir para a geração de experiências reais dos alunos e, também, viabilizará a realização de projetos que contribuam para a comunidade local, o que julgamos ainda mais importante”, afirma Everton Drohomeretski, destacando que o curso tem o ousado objetivo de gerar o “novo engenheiro civil”. Dessa forma, os principais pontos da graduação são:

  • Formar alunos com capacidade de gerar inovações sustentáveis e transformá-las em empreendimentos a serviço da sociedade.
  • Capacitá-los para que sejam grandes gestores, a fim de que saibam respeitar e liderar pessoas, além de toda a capacidade técnica que a área exige.
  • Permitir que os alunos tenham acesso às principais tendências da área.
  • Possibilitar o domínio das tecnologias inovadoras.
  • Dar condições para que tenham experiências reais ao longo do seu processo de formação.

O coordenador do curso de engenharia civil, Roger Lahorgue Castagno Junior, reforça que a FAE possui o empreendedorismo em seu DNA, focado na gestão e na inovação, preparando os futuros profissionais para as constantes mudanças do mercado. “Isso só é possível porque atuamos ao lado de grandes empresas como a Cia. de Cimento Itambé, que permite que nossos alunos usufruam das suas tecnologias e de toda expertise profissional de uma organização de ponta”, completa.

Roger Lahorgue Castagno Junior lembra ainda que o convênio será importante para que os estudantes aprendam a pensar na construção civil com mais produtividade, aliando o conhecimento às novas tecnologias. “É o momento do BIM (Building Information Modeling), das construções industrializadas e da melhoria constante no processo de gestão das obras”, ressalta.

Cia. de Cimento Itambé consolida-se como parceira das universidades

Em seu primeiro ano, o curso de engenharia civil da FAE se diferencia por estimular experiências técnico-científicas aos estudantes. Nesse aspecto, o convênio vem ao encontro dos propósitos do curso, frisa o coordenador. “Os estudantes atuarão na Itambé sob a supervisão de gestores da empresa em projetos especiais. A expectativa é de que essa atividade também seja estendida para o curso de arquitetura e urbanismo e gere novos projetos colaborativos durante a evolução da parceria”, destaca.

Com a assinatura do memorando de entendimento celebrado com a Associação Franciscana de Ensino Senhor Bom Jesus – gestora da FAE -, a Cia. de Cimento Itambé amplia suas parcerias com universidades. A empresa já possui convênios com a Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). “Os convênios com as universidades, além de permitirem aos estudantes a verificação dos cuidados no processo de fabricação/controle do cimento e tecnologia do concreto, aproximam a universidade da indústria e permitem aos alunos o conhecimento necessário para a correta gestão na elaboração de futuros projetos”, explica Lycio Vellozo, diretor comercial da Cia. de Cimento Itambé.

Entrevistados
– Everton Drohomeretski, pró-reitor de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAE
– Roger Lahorgue Castagno Junior, coordenador do curso de engenharia civil da FAE
– Engenheiro civil Lycio Vellozo, diretor comercial da Cia. de Cimento Itambé 

Contato: imprensa@fae.edu

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Massa Cinzenta

Cooperação na forma de informação. Toda semana conteúdos novos para você ficar por dentro do mundo da construção civil.

Veja todos os Conteúdos

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

Cimento Portland pozolânico resistente a sulfatos – CP IV-32 RS

Baixo calor de hidratação, bastante utilizado com agregados reativos e tem ótima resistência a meios agressivos.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-32

Com diversas possibilidades de aplicações, o Cimento Portland composto com fíler é um dos mais utilizados no Brasil.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-40

Desempenho superior em diversas aplicações, com adição de fíler calcário. Disponível somente a granel.

Cimento Portland de alta resistência inicial – CP V-ARI

O Cimento Portland de alta resistência inicial tem alto grau de finura e menor teor de fíler em sua composição.

descubra o cimento certo

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

descubra o cimento certo