Bom uso das redes sociais alavanca carreira

Acesso às ferramentas pode impactar diretamente no ambiente corporativo, seja para quem já atua numa empresa ou para quem quer ser contratado.

Acesso às ferramentas pode impactar diretamente no ambiente corporativo, seja para quem já atua numa empresa ou para quem quer ser contratado

Por: Altair Santos

Pesquisa da Robert Half – empresa mundialmente conhecida por desenvolver recrutamento para a área tecnológica – revela que no Brasil 44% das Companhias usam redes sociais para avaliar candidatos e colaboradores. Isso reforça a tese de que quem utiliza ferramentas como Twitter, Instagram, Google+, Facebook e Linkedin precisa ser gestor de sua imagem. É o que confirma Sylvia Ignácio da Costa, especialista em recursos humanos e professora da Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo. “O uso das redes sociais deve observar regras éticas que não prejudiquem a imagem do profissional. Elas funcionam como uma projeção no mundo virtual do que as pessoas são ou como gostariam de ser. Isso influencia diretamente na percepção que cada um irá despertar entre seus pares no ambiente corporativo, ampliando as chances de promoção, de ingresso ou de recolocação no mercado de trabalho”, afirma.

Sylvia Ignácio da Costa: regras éticas preservam a imagem do profissional.

A professora da Anhembi Morumbi relaciona os principais comportamentos em redes sociais, que contribuem para impedir a evolução profissional. Entre eles, estão: postagem de fotos ou comentários inadequados; conteúdos que fazem apologia a drogas, sexo e crime; redação inapropriada e erros gramaticais; conduta que demonstre preconceitos; comentários que visam macular a imagem de pessoas ou de empregos anteriores, e a inclusão de informações falsas. “Por isso, é tão importante preservar nossos valores e atitudes”, destaca Sylvia Ignácio da Costa. Para que o profissional não caia em armadilhas, a especialista enumera atitudes corretas para interagir com as redes sociais sem macular a imagem. As regras são as seguintes:

– Participar de grupos de discussões técnicas voltadas à área profissional;
– Preocupar-se com a redação dos textos publicados;
– Buscar conexões de qualidade;
– Manter a ética e discrição;
– Ter bom senso e critério ao replicar conteúdos;
– Avaliar a mensagem que será colocada;
– Não expor fotos ou vídeos que comprometam a imagem;
– Seguir pessoas ou comunidades relacionadas à sua área de atuação;
– Não divulgar informações falsas;
– Nunca desrespeitar as normas de uso das redes;
– Não participar de comunidades consideradas extremistas ou preconceituosas.

Sylvia Ignácio da Costa alerta, porém, que as empresas não podem avaliar os profissionais apenas pelo que eles postam nas redes sociais, sob risco de cometer equívocos. “As redes sociais devem ser utilizadas como fonte de informação e atração de candidatos. Portanto, não podem ser ignoradas. Porém, é um recurso complementar, principalmente no recrutamento e na seleção. O currículo continua sendo uma ferramenta importante, assim como as entrevistas formais para conhecer melhor o profissional. Não é possível somente por meio das redes sociais se obter uma avaliação completa do colaborador ou do candidato”, reitera, completando que, mesmo assim, é importante estar nas redes sociais. “O profissional que opta por não ter um perfil no ambiente digital está em desvantagem, por não manter um network e por perder oportunidades interessantes por falta de exposição”, finaliza.

Entrevistada
Sylvia Ignácio da Costa, coordenadora da graduação tecnológica em gestão de recursos humanos da Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo
Currículo
– Sylvia Ignácio da Costa é graduada em economia e administração de empresas pela UniFECAP. Também, é mestre em administração de empresas
– Professora universitária há mais de 10 anos, leciona na Anhembi Morumbi desde 2004
– Possui 26 anos de experiência administrativa em empresas multinacionais
– É consultora em treinamentos empresariais e organização de eventos e palestrante em seminários, congressos, teleconferências e feiras
Contato: www.anhembi.br
Créditos foto: Divulgação autorizada

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330


Massa Cinzenta

Cooperação na forma de informação. Toda semana conteúdos novos para você ficar por dentro do mundo da construção civil.

Veja todos os Conteúdos

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

Cimento Portland pozolânico resistente a sulfatos – CP IV-32 RS

Baixo calor de hidratação, bastante utilizado com agregados reativos e tem ótima resistência a meios agressivos.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-32

Com diversas possibilidades de aplicações, o Cimento Portland composto com fíler é um dos mais utilizados no Brasil.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-40

Desempenho superior em diversas aplicações, com adição de fíler calcário. Disponível somente a granel.

Cimento Portland de alta resistência inicial – CP V-ARI

O Cimento Portland de alta resistência inicial tem alto grau de finura e menor teor de fíler em sua composição.

descubra o cimento certo

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

descubra o cimento certo