Na Bahia, teatro em pré-fabricado vira atração mundial

Teatro ao ar livre tem 2.750 m² de área construída e estrutura projetada para ter desempenho acústico

Na Bahia, teatro em pré-fabricado vira atração mundial

Na Bahia, teatro em pré-fabricado vira atração mundial 1024 566 Cimento Itambé

Construção monolítica tem estrutura mista, com fachada recoberta por concreto projetado. Local abriga dois espaços culturais, em Trancoso

Por: Altair Santos

O teatro ao ar livre de Trancoso, em Porto Seguro, no litoral sul da Bahia, tornou-se referência em arquitetura e, recentemente, ganhou citação em uma das principais publicações europeias: a Architizer. Chama a atenção, a construção com estruturas pré-fabricadas de concreto e o conceito da edificação, que abriga dois teatros em um só complexo.

Teatro ao ar livre tem 2.750 m² de área construída e estrutura projetada para ter desempenho acústico

Projetado pelo arquiteto François Valentiny, de Luxemburgo, o prédio tem um espaço ao ar livre e outro coberto. Cada um possui capacidade para receber 1.100 espectadores. Localizado dentro de um condomínio de alto luxo, a obra foi bancada por empresários europeus, que têm casas no local. Desde 2014, a edificação sedia o festival Música em Trancoso.

A área construída do teatro a céu aberto é de 2.750 m², enquanto a do espaço fechado atinge 1.375 m². Para viabilizar a obra, o arquiteto projetou uma estrutura mista de aço e concreto pré-fabricado. Ao final da montagem, a edificação recebeu revestimento em concreto projetado. O empreendimento resultou no consumo de cerca de 8 mil m³ de concreto.

Para alcançar desempenho acústico, François Valentiny importou tecnologia europeia, adaptada às normas brasileiras. “A solução encontrada foi o uso do concreto projetado sobre revestimento de madeira tratada, cujos ensaios mostraram ser um bom isolante acústico”, diz o arquiteto. Além disso, as estruturas triangulares dos contornos vazados que circundam o teatro a céu aberto ajudam na reverberação do som. “Essa ideia foi tirada dos antigos diapasões para afinar instrumentos”, confessa o Valentiny.

Construção sustentável
Por Trancoso estar inserida em uma área de preservação ambiental, o empreendimento também precisou levar em conta o compromisso com a sustentabilidade. “Tivemos que pensar em um sistema construtivo que não gerasse tanto entulho no canteiro de obras e também nos ganhos de produtividade”, revela François Valentiny.

O arquiteto conta que a maior dificuldade foi encontrar mão de obra especializada e familiarizada com instalações de construções mistas. “O maior tempo gasto foi para ter um grupo de trabalhadores preparados e instalados no canteiro de obras. Isso custou ter de trazer gente de fora para treinar o pessoal local que foi contratado”, completou. A construção levou dois anos para ficar pronta. Começou em 2012 e foi inaugurada em 2014.

François Valentiny, que projetou também a Sala de Concerto de Saarbrücken, na Alemanha, e a Casa de Mozart, na Áustria, além do Pavilhão Expo 2010, em Xangai, na China, afirma que a obra do Teatro de Trancoso é o seu projeto mais ousado. “Digo que é o mais relevante, por que é único, construído em uma área de exuberante beleza e que, graças à arquitetura, foi incorporado pela natureza. Quem chega ao local, imagina que aquela construção monolítica sempre existiu naquele lugar”, exalta.

Entrevistado
Arquiteto François Valentiny (via assessoria de imprensa)
Contato: office@hvp.lu

Créditos fotos: Divulgação/Architizer/Musica em Trancoso/Architizer/Terra Vista Brasil

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330

 

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil