Olimpíadas geram quase um milhão de m² de calçadas

Parque Olímpico: paver reveste todo o calçamento que envolve os equipamentos esportivos

Olimpíadas geram quase um milhão de m² de calçadas

Olimpíadas geram quase um milhão de m² de calçadas 1000 563 Cimento Itambé

Além do entorno dos equipamentos construídos para atender ao evento, Rio de Janeiro também modernizou calçamento em outras áreas da cidade

Por: Altair Santos

As calçadas devem sair como as grandes vitoriosas dos jogos olímpicos do Rio de Janeiro, que começam daqui a 30 dias. O programa de mobilidade urbana projetado para a cidade gerou quase um milhão de m² de calçamento novo na capital fluminense. Boa parte desta revitalização está no complexo conhecido como Porto Maravilha. Na área com 5 milhões de m², há 650 mil m² de calçadas que seguem as mais recentes normas de acessibilidade.

Parque Olímpico: paver reveste todo o calçamento que envolve os equipamentos esportivos

Parque Olímpico: paver reveste todo o calçamento que envolve os equipamentos esportivos

Foram usados dois tipos de pisos no Porto Maravilha. Na área que abrange o Museu do Amanhã, as obras envolveram regularização de subleito, aplicação de concreto magro e assentamento de piso em granito 45 cm x 45 cm. No entorno, o projeto também previu a regularização do subleito, porém com nivelamento através de pó de pedra e assentamento de piso intertravado retangular em bloco de concreto (10 cm x 20 cm).

Atualmente, independentemente do local em que se esteja no Rio, chama a atenção a padronização do calçamento. Todas as áreas revitalizadas atendem a ABNT NBR 9050:2004 – Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. A norma define critérios de sinalização em espaços públicos e parâmetros de ergonomia que priorizam o pedestre.

Além do Porto Maravilha, o programa de mobilidade abrangeu também os seguintes pontos turísticos do Rio de Janeiro: Pão de Açúcar, Praça XV, Paço Imperial, Cinelândia, Praia de Copacabana, Praia da Barra da Tijuca, Corcovado, Jardim Botânico, Vista Chinesa e Mesa do Imperador. Nestas áreas, foram instalados 4 mil m² de calçadas acessíveis e 5.831 m² de pavimento em concreto na entrada destes cartões-postais da cidade.

Entorno do estádio olímpico recebeu mais de 130 mil m² de calçamento

Entorno do estádio olímpico recebeu mais de 130 mil m² de calçamento

As tradicionais calçadas com pedras portuguesas, que tornaram a Avenida Atlântica e outras ruas da zona sul do Rio internacionalmente conhecidas, também foram revitalizadas. A prefeitura da cidade montou uma equipe de calceteiros e trouxe técnicos portugueses para treiná-los, a fim de que atuassem na manutenção do calçamento da orla de Copacabana, Ipanema e Leblon.

Equipamentos olímpicos
A segunda área que mais recebeu calçamento novo no Rio de Janeiro é a que envolve o entorno do estádio Olímpico. Ali foram revitalizados 131.840 m² de calçadas. São 34 vias com pavimentação em granito e paver, faixas de rolamento e realinhamento de meios-fios. Outros equipamentos olímpicos que também receberam calçamento novo foram: Deodoro (63 mil m²), Sambódromo (25,6 mil m²) e Maracanã (2 mil m²).

No Parque Olímpico, localizado na Barra da Tijuca, e que concentrará a maior parte das modalidades envolvidas nos jogos, foram construídos 52 mil m2 de calçadas. Essa metragem envolve também a Vila Olímpica, projetada para abrigar mais de dois mil atletas. Toda a área é 100% compatível com normas de acessibilidade. A principal obra no parque é a Via Olímpica, revestida com pavers em dois tons de cinza e cuja forma sinuosa é inspirada nas curvas das calçadas tradicionais da praia de Copacabana.

Entrevistada
Empresa Olímpica Municipal (via assessoria de imprensa)
Contato: imprensa@empresaolimpica.rio.rj.gov.br

Créditos Fotos: Divulgação/Prefeitura do Rio de Janeiro

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil