Pinte o telhado de branco e resfrie o planeta

Campanha One Degree Less, da Green Building Council Brasil, começa a ganhar adesão governamental no país

Campanha One Degree Less, da Green Building Council Brasil, começa a ganhar adesão governamental no país

Lançada há um ano, a campanha One Degree Less começa a ganhar corpo no Brasil. Além da adesão de empresas e prefeituras, as companhias habitacionais passaram a se interessar pela ideia. A primeira a firmar um compromisso formal com o combate ao aquecimento global foi a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo, a CDHU, que se compromete a passar a cobrir as casas que construir com telhas brancas ou pintá-las de branco.

Esse é o mote do One Degree Less (Um grau a menos), de iniciativa do Green Building Council Brasil. A intenção é reduzir em até um grau a temperatura nos grandes centros urbanos. Para isso, a campanha estimula o desenvolvimento da construção sustentável no país, por meio da adoção de telhados que refletem os raios solares. A ação é simples. Consiste no uso de tinta branca ou outro material de cor clara no revestimento dos telhados e coberturas.

Marcos Casado, gerente da GBC Brasil:  até o secretário de energia dos EUA, Steven Chu, aderiu
Marcos Casado, gerente da GBC Brasil: até o secretário de energia dos EUA, Steven Chu, aderiu

Com isso, contribui-se para o esfriamento da superfície urbana, uma das causas do aquecimento global. “Estamos focados nas chamadas ilhas de calor, os cool roofs. Além da pintura, estimulamos também o telhado verde”, explica Marcos Casado, gerente técnico do Green Building Council Brasil (GBC Brasil). O organismo firmou recentemente parceria com a prefeitura de Ilhabela, no litoral paulista, que passou a pintar de branco os telhados de todos os prédios públicos.

Medida semelhante está em estudo em Curitiba, onde um projeto tramita na Câmara de Vereadores com o objetivo de estimular o telhado verde que consiste em coberturas amplas de vegetação implantadas sobre lajes impermeabilizadas, com sistema de drenagem, que sejam capazes de captar água da chuva. Se aprovado, empresas que aderirem à ideia poderão ter incentivos fiscais, como desconto no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

“Mas, independentemente de incentivos, qualquer um pode aderir. No caso do telhado branco basta comprar a tinta branca e mandar pintar as telhas. Hoje existem tintas que diminuem a necessidade de manutenção do telhado, facilitando ainda mais o dia a dia de quem adere à campanha”, explica Marcos Casado.

Mundialmente, o One Degree Less ganhou uma adesão importante: a do secretário de energia dos EUA, Steven Chu, após a posse do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. “Ele está ajudando a campanha a ganhar forte adesão nos Estados Unidos e também globalmente”, revela Casado.

Há algumas iniciativas muito importantes no Brasil, como parceria com a prefeitura de Ilhabela, que pintou de branco os telhados do Hospital Governador Mário Covas Júnior. A parceria com o DCHU também representa um importante avanço para a campanha.

Segundo o Green Building Council Brasil, não há ainda uma estimativa de quando a campanha realmente conseguirá baixar a temperatura em um grau nas chamadas ilhas de calor. A avaliação é que primeiro é preciso mudar um conceito cultural, para daí massificar a ideia. “O importante, nesta primeira etapa, é que a campanha está atraindo parcerias importantes”, diz o gerente da GCB, no Brasil.

Benefícios dos telhados brancos
* Diminuição das ilhas de calor dos prédios/casas
* Diminuição da emissão de CO2
* Fácil aplicação e pouca manutenção
* Reduz custo de ar condicionado em até 20%
* Ação eficiente no combate ao aquecimento global

Benefícios dos telhados verdes
* Controle do fluxo de água pluvial, o que ajuda na redução de enchentes
* Diminuição das ilhas de calor dos prédios/casas
* Economia com gastos de energia, principalmente ar condicionado
* Redução da reverberação de som, o que proporciona maior conforto acústico

Entrevistado: Assessoria de imprensa do GBC Brasil: debora@gwacom.com

Jornalista responsável – Altair Santos MTB 2330 – Vogg Branded Content



Massa Cinzenta

Cooperação na forma de informação. Toda semana conteúdos novos para você ficar por dentro do mundo da construção civil.

Veja todos os Conteúdos

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

Cimento Portland pozolânico resistente a sulfatos – CP IV-32 RS

Baixo calor de hidratação, bastante utilizado com agregados reativos e tem ótima resistência a meios agressivos.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-32

Com diversas possibilidades de aplicações, o Cimento Portland composto com fíler é um dos mais utilizados no Brasil.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-40

Desempenho superior em diversas aplicações, com adição de fíler calcário. Disponível somente a granel.

Cimento Portland de alta resistência inicial – CP V-ARI

O Cimento Portland de alta resistência inicial tem alto grau de finura e menor teor de fíler em sua composição.

descubra o cimento certo

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

descubra o cimento certo