Pesquisa revela comportamento de compradores de imóveis em Curitiba e região

As preferências para a compra de imóveis na Região Metropolitana de Curitiba e as perspectivas para o mercado imobiliário.

Sinduscon/PR analisou a intenção para a compra de imóveis no último trimestre

Por: Michel Mello

O Sindicato das Indústrias da Construção do Estado do Paraná (Sinduscon-PR) realizou uma pesquisa em que procura conhecer os hábitos de consumo, as preferências e a intenção de compra relacionada a imóveis na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), no Paraná. O comportamento dos compradores de imóveis foi muito bem delineado nesta pesquisa, que também realizou um mapeamento sócio-econômico dessa parcela com potencial de compra de imóveis.

Franck: Existe um mercado promissor nas cidades da região metropolitana de Curitiba

Com base nesse levantamento foi possível visualizar a situação do mercado de imóveis na capital e na região metropolitana e sua relação com o desenvolvimento urbano. Para o presidente do Sinduscon-PR, Hamilton Franck, a pesquisa revela “que há uma demanda grande por imóveis que não está sendo atendida nas principais cidades da Região Metropolitana de Curitiba — 10% das famílias que vivem naquelas cidades procuraram um imóvel nos últimos três meses. Destes, 60% não encontraram o que buscavam”.

Os objetivos da pesquisa foram conhecer:

• Quem procurou imóveis nos últimos 3 meses;
• Quem realmente comprou imóveis;
• Qual o tipo de imóvel comprado;
• Qual a preferência, em faixa de valores;
• Finalidade da compra;
• E que meios de pesquisa de imóveis são utilizados.

Faixa de valores de imóveis

Os imóveis mais procurados segundo os dados elaborados pela pesquisa revelam que 92% de todos os imóveis comprados custaram no máximo R$ 150 mil. Isso reflete também que a parcela da população que mais tem consumido imóveis é a classe C. E isto, se deve em parte a novas linhas de crédito disponíveis e o financiamento do governo federal como o Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV). Já imóveis com valores entre R$ 150 e R$ 250 mil representam 8% do volume de vendas. Não sendo tabulados pela pesquisa produtos entre R$ 250 e R$ 400 mil e imóveis com valores superiores a esses no período.

Tipo do imóvel

O tipo de imóvel mais procurado na Região Metropolitana de Curitiba foram casas representando 72% dos entrevistados. Lotes e terrenos aparecem na segunda posição com 14%; apartamentos tiveram o terceiro lugar, 8%; e sobrados com 6% de todo o universo pesquisado.

As casas são o tipo de imóvel preferido e também o mais procurado entre os compradores, não compradores e possíveis compradores. Em uma das perguntas: “Se fosse trocar de imóvel qual seria o tipo escolhido?”, 66% dos entrevistados responderam casa, seguidos de sobrados e em último lugar da preferência aparecem os prédios de apartamentos.

Meio de procura de imóvel mais utilizado

A sondagem também demonstrou que o meio de pesquisa mais utilizado na busca por imóveis na região da grande Curitiba é a internet e os plantões das imobiliárias. A indicação de conhecidos continua eficaz. Placas de imóveis ainda funcionam e o jornal já não é mais como era antigamente.

Curitiba X Região Metropolitana

Um total de 10% das famílias da RMC procuraram imóvel nos últimos três meses. Deste total, 60% não encontraram o tipo de imóvel que buscavam.  Segundo dados do IBGE, a RMC possui aproximadamente 1,4 milhões de habitantes, com isso a média é de 3,5 moradores para cada residência. O que significa que 24 mil famílias deixaram de comprar.

Ou a oferta atual naquelas cidades não atende ao desejo das pessoas (tipo de imóvel, tamanho, localização) ou ultrapassa o poder de compra dos potenciais consumidores. A diferença entre os padrões de consumo de imóveis entre Curitiba e RMC torna-se evidente quando os dados relacionados ao tipo de habitação preferido aparecem. Em Curitiba, a grande maioria da população prefere apartamentos e sobrados. Enquanto que na RMC a procura é por casa.

“Aproximadamente 24 mil famílias deixaram de comprar imóvel, por algum motivo. Além disso, 68 mil famílias afirmam que têm intenção de comprar uma habitação nos próximos dois anos, o que sinaliza para as empresas do setor um leque de oportunidades. Quer dizer, há um mercado promissor nestas cidades”, afirma Franck.

Entrevistado
Hamilton Franck
Currículo

– Presidente do Sinduscon do Paraná.
– Engenheiro civil.
– Participou da construção das Usinas de Itaipu, Foz de Areia, Angra I e Tucuruí.
– Diretor da H. Franck Construção Civil.
– Como responsável técnico, Franck tem um acervo de mais de 210 mil m2 de área construída.
– Especialista em Qualidade e Produtividade pela University of South Florida –Tampa – USA.
Contato: imprensa@sindusconpr.com.br

Jornalista responsável: Silvia Elmor – MTB 4417/18/57 – Vogg Branded Content


Massa Cinzenta

Cooperação na forma de informação. Toda semana conteúdos novos para você ficar por dentro do mundo da construção civil.

Veja todos os Conteúdos

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

Cimento Portland pozolânico resistente a sulfatos – CP IV-32 RS

Baixo calor de hidratação, bastante utilizado com agregados reativos e tem ótima resistência a meios agressivos.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-32

Com diversas possibilidades de aplicações, o Cimento Portland composto com fíler é um dos mais utilizados no Brasil.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-40

Desempenho superior em diversas aplicações, com adição de fíler calcário. Disponível somente a granel.

Cimento Portland de alta resistência inicial – CP V-ARI

O Cimento Portland de alta resistência inicial tem alto grau de finura e menor teor de fíler em sua composição.

descubra o cimento certo

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

descubra o cimento certo