Pequeno varejo da construção volta a ver consumidor na loja

Termômetro Anamaco demonstra reação do segmento, que segue resiliente diante da pandemia de COVID-19

No Brasil, 67% dos CNPJs vinculados ao varejo de materiais de construção pertencem a pequenos comerciantes Crédito: Banco de Imagens
No Brasil, 67% dos CNPJs vinculados ao varejo de materiais de construção pertencem a pequenos comerciantes
Crédito: Banco de Imagens

Para o pequeno varejista de materiais de construção, os números de abril do Termômetro Anamaco mostram que as vendas diretas na loja alcançaram um patamar positivo pela primeira vez em 2021. O saldo foi de 1% contra um percentual negativo (-24%) registrado em março. Para esse tipo de comércio, que não conta com drive-thru e tem pouca adesão ao e-commerce, o aumento das vendas na loja física é motivo de comemoração. A razão é que, no mês passado, o segmento foi impactado pelo lockdown imposto ao varejo da construção em algumas cidades do país, em função do recrudescimento da pandemia de COVID-19 

Na ocasião, o superintendente da Anamaco (Associação Nacional e Comerciantes de Material de Construção), Waldir Abreu, disse que o fechamento impositivo das lojas poderia quebrar muitos comerciantes. Porém, os dados recentes revelam que o pequeno varejista foi resiliente. “Isso foi fruto do fortalecimento das parcerias com os fabricantes de materiais de construção, que entenderam o momento e mexeram nos seus prazos de pagamento, dando mais fôlego para o comerciante”, avalia Abreu. A medição do Termômetro Anamaco define como pequeno varejista aquele que tem até 4 funcionários. 

No Brasil, dos 131.146 CNPJs vinculados ao varejo de materiais de construção, 67% são de pequenos comerciantes, lembra Waldir Abreu. Por isso, a importância do comércio para toda a cadeia produtiva – principalmente, os estabelecimentos de bairro. “Esse segmento é que dá capilaridade às vendas”, cita o economista Robson Gonçalves, da FGV IBRE, que coordena o levantamento do Termômetro Anamaco. O especialista também lembra que no Brasil as famílias representam mais de 50% da demanda por materiais de construção, ou seja, é pelo varejo que escoa boa parte da produção dos fabricantes no país.  

Varejo da construção tem bom desempenho nas regiões Centro-Oeste, Nordeste e Sul 

Por regiões do país, o Termômetro Anamaco mostra que Centro-Oeste e Nordeste foram onde as vendas do varejo de materiais de construção mais cresceram em abril – contabilizando pequenos comerciantes, lojas de médio porte e home centers. Os números somados de Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul revelam crescimento de 16% no volume de vendas, na comparação com março. Entre os estados do Nordeste, a alta chegou a 9%, em média. Outra região que apresentou crescimento foi o Sul. Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul tiveram saldo positivo de 5% nas vendas. 

Já as regiões Sudeste e Norte registraram queda em abril. Nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo, o saldo ficou negativo em 4%. No Norte, as vendas caíram 9%. A expectativa da Anamaco é que, a partir de maio, o varejo da construção encontre um ponto de equilíbrio, por causa do auxílio emergencial de 250 reais pago pelo governo federal. Em 2020, quando esses recursos chegaram a 600 reais por família, o impacto positivo no comércio de materiais de construção chegou a alavancar as vendas em até 75%, segundo dados divulgados pela própria Anamaco no final do ano passado. 

Entrevistado
Associação Nacional e Comerciantes de Material de Construção (Anamaco) (via assessoria de imprensa) 

Contato
imprensa@anamaco.com.br 

Jornalista responsável:
Altair Santos MTB 2330



Massa Cinzenta

Cooperação na forma de informação. Toda semana conteúdos novos para você ficar por dentro do mundo da construção civil.

Veja todos os Conteúdos

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

Cimento Portland pozolânico resistente a sulfatos – CP IV-32 RS

Baixo calor de hidratação, bastante utilizado com agregados reativos e tem ótima resistência a meios agressivos.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-32

Com diversas possibilidades de aplicações, o Cimento Portland composto com fíler é um dos mais utilizados no Brasil.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-40

Desempenho superior em diversas aplicações, com adição de fíler calcário. Disponível somente a granel.

Cimento Portland de alta resistência inicial – CP V-ARI

O Cimento Portland de alta resistência inicial tem alto grau de finura e menor teor de fíler em sua composição.

descubra o cimento certo

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

descubra o cimento certo