Nãotecidos e Tecidos Técnicos priorizam construção

Materiais estão presentes em grande parte das obras de infraestrutura, como recapeamento asfáltico e contenção de encostas

Materiais estão presentes em grande parte das obras de infraestrutura, como recapeamento asfáltico e contenção de encostas

Por: Altair Santos

Pode não parecer, mas a indústria de Nãotecidos e Tecidos Técnicos está intrinsecamente relacionada com a construção civil. Esses materiais estão presentes em grande parte das obras de infraestrutura. Entre elas, recapeamento asfáltico, contenção de encostas, drenagem e reforço em novas estradas, drenagem e reforço em canais de irrigação e em canais de transposição de rios, aterros sanitários e piscinões. “Nestes empreendimentos, utiliza-se muito o Geotêxtil Nãotecido”, explica Carlos Eduardo Benatto, presidente da ABINT (Associação Brasileira das Indústrias de Nãotecidos e Tecidos Técnicos).

Carlos Eduardo Benatto: indústria nacional investe em pesquisa para oferecer novos produtos à construção civil
Carlos Eduardo Benatto: indústria nacional investe em pesquisa para oferecer novos produtos à construção civil

A utilização destes materiais, além de agregar tecnologia, prorroga o tempo de vida útil das respectivas obras e acrescenta maior custo-benefício a elas. De olho no mercado da indústria da construção, fabricantes de Nãotecidos e Tecidos Técnicos não param de pesquisar materiais que possam ser usados em obras. O foco, agora, é o concreto. O setor trabalha no desenvolvimento de Nãotecidos para fôrmas de concretagem, a fim de aprimorar o acabamento superficial e melhorar a impermeabilidade dessas superfícies. “Também há dedicação especial para a produção de Geotêxteis Nãotecidos para a cura do concreto”, afirma Carlos Eduardo Benatto.

A indústria nacional de Nãotecidos e Tecidos Técnicos domina todas as tecnologias relacionadas à sua produção e está presente em vários produtos utilizados no dia a dia, além dos compatíveis com a construção civil. Vão desde fraldas, absorventes femininos, lenços umedecidos, vestuário e odonto-médico hospitalar, até peças automotivas, componentes para calçados, indústria moveleira e filtros de ar, gás e óleo. O consumo anual é de 306.644 toneladas/ano e boa parte deste material vai para exportação. Por conta disso, o investimento em atualizações tecnológicas é constante. Entre 2011 e 2015, foram aportados US$ 180 milhões em atualizações e compra de equipamentos de última geração.

Norma de Desempenho

Contenção de encostas estão entre as obras que recebem Nãotecidos
Contenção de encostas estão entre as obras que recebem Nãotecidos

Com a entrada em vigor da ABNT NBR 15575 (Norma de Desempenho), a indústria de Nãotecidos e Tecidos Técnicos investiu na produção de produtos que sirvam para melhorar os desempenhos térmicos e acústicos de empreendimentos imobiliários. Um dos alvos são os sistemas que utilizam paredes de concreto. Nos Estados Unidos, já é comum o uso de Nãotecido em paredes de vedação em drywall, atuando como isolante acústico. Descobriu-se que os Nãotecidos cumprem bem essa função por serem produzidos por tecnologias específicas, como Agulhagem, Spunlace (hidroentrelaçamento das fibras a jato d’água de altíssima pressão) e Spunbond (filamentos consolidados por calor).

Já os Tecidos Técnicos ou Tecnológicos são produzidos pelo processo de fiação e tecelagem e não são tão eficientes para uso na construção civil. Esse segmento registra consumo anual de 335.567 toneladas, além de empregar diretamente 24.518 pessoas. O Brasil registra consumo per capita/ano de 1,63 kg/hab. Trata-se de uma indústria que entre 2014 e 2015 investiu mais de US$ 120 milhões. Os investimentos previstos para os próximos dois anos estão estimados em US$ 30 milhões. Os principais mercados de atuação são os de embalagens, automotivo, lonas e coberturas arquitetônicas, esportivo, EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e calçadista.

Entrevistado
Administrador Carlos Eduardo Benatto, presidente da ABINT (Associação Brasileira das Indústrias de Nãotecidos e Tecidos Técnicos)

Contato
abint@abint.org.br

Crédito Foto: Divulgação/ABINT

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Massa Cinzenta

Cooperação na forma de informação. Toda semana conteúdos novos para você ficar por dentro do mundo da construção civil.

Veja todos os Conteúdos

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

Cimento Portland pozolânico resistente a sulfatos

Baixo calor de hidratação, bastante utilizado com agregados reativos e tem ótima resistência a meios agressivos.

Cimento Portland composto com fíler

Com diversas possibilidades de aplicações, o Cimento Portland composto com fíler é um dos mais utilizados no Brasil.

Cimento Portland composto com fíler

Desempenho superior em diversas aplicações, com adição de fíler calcário. Disponível somente a granel.

Cimento Portland de alta resistência inicial

O Cimento Portland de alta resistência inicial tem alto grau de finura e menor teor de fíler em sua composição.

descubra o cimento certo

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

descubra o cimento certo