Mestrado em Habitação é ferramenta para a qualificação do profissional

O coordenador do mestrado profissional em Habitação, do Instituto de Pesquisas Tecnológicas, explica o programa de estudos do curso e as áreas nas quais o aluno pode se especializar.

Com nota quatro pela Capes o mestrado do Instituto de Pesquisas Tecnológicas é procurado por diferentes profissionais

Por: Lílian Júlio
O mestrado trabalha com as seguintes áreas de conhecimento: Planejamento, Gestão e Projeto e Tecnologia em Construção de Edifícios

Para capacitar profissionais da construção civil o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), de São Paulo, criou o mestrado profissional em Habitação. O curso existe desde 1998, mas com o crescimento do setor e a necessidade de qualificação profissional na área a procura pelo mestrado tem aumentado. “Normalmente são duas turmas por ano e, excepcionalmente em 2010, abrimos três por causa da demanda dos alunos” conta o professor Douglas Barreto, coordenador do mestrado.

O mestrado em Habitação do IPT possui avaliação com nota quatro pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), que avalia todos os cursos de pós-graduação do Brasil – as notas vão de um a cinco. A pontuação elevada pode ser justificada pelo rigoroso planejamento que o IPT desenvolveu antes de abrir o mestrado. “Durante quatro anos – entre 94 e 98 – nós fizemos treinamentos de profissionais para habitação em parceria com o Japão e as experiências desses treinamentos valeram como suporte para a instituição do mestrado profissional”, explica o professor Barreto.

A maioria dos alunos que procuram o curso é composta de engenheiros civis e arquitetos, mas a formação dos profissionais varia. “Temos, também, físicos, outros tipos de engenheiros e até mesmo advogados e economistas, que buscam conhecimento na sua área de atuação”, afirma. E é esse o foco do mestrado: ampliar a capacitação do profissional no seu próprio campo de atuação – seja planejamento, projeto ou qualquer outro que envolva edificações. “Com uma capacitação, o profissional dá um salto de qualidade muito grande, contribuindo inclusive para a empresa como um todo”, justifica Barreto.

Conteúdo do mestrado

O mestrado profissional em Habitação oferece duas áreas de conhecimento: Planejamento, Gestão e Projeto e Tecnologia em Construção de Edifícios. “Cada área é voltada para determinados temas e o profissional escolhe em qual delas quer desenvolver sua pesquisa”, conta o coordenador. O curso possui duração de 24 meses – durante o primeiro ano o aluno cursa sete disciplinas (de acordo com sua área de estudo) e, depois disso, desenvolve sua pesquisa e dissertação.

A área de Planejamento, Gestão e Projeto é voltada para questões mais abrangentes, como habitação, arquitetura, urbanismo e construção civil envolvendo também planejamento, gestão econômica, programas habitacionais e sustentabilidade. As principais disciplinas nesta área são:

– Racionalização, custo e qualidade do empreendimento habitacional
– Geotecnia aplicada ao meio urbano e fundações dos edifícios
– Habitação de interesse social: gestão da produção e avaliação pós-ocupação
– Análise de custos e de viabilidade de empreendimentos
– Projetos arquitetônicos e urbanísticos sustentáveis
– Sistemas integrados de saneamento urbano
– Políticas públicas e privadas de habitação e urbanismo

Já a área de Tecnologia em Construção de Edifícios aborda questões mais práticas de uma construção, como sistemas, componentes, materiais e técnicas construtivas, instalações prediais, manutenção e restauro de edificações e economia de água e energia. As disciplinas são:

– Sistemas construtivos para habitação: inovação e desempenho
– Alternativas e inovações tecnológicas do concreto nas construções
– Materiais e técnicas de acabamento, revestimento e de restauro de edifícios
– Sistemas prediais e segurança contra incêndio
– Sistema da qualidade no projeto e construção de edifícios
– Patologias das edificações
– Desempenho térmico e acústico de edifícios
– Vedações verticais de edifícios

“Como o curso é voltado para profissionais que já estão atuando é ideal que o aluno possa escolher que área deseja seguir – ele monta a sua grade curricular com as disciplinas que garantam as informações para ele desenvolver o seu trabalho”, justifica Barreto.

Para quem deseja participar da próxima seleção para o mestrado profissional em Habitação a próxima turma será selecionada em outubro. As inscrições são feitas pelo site www.ipt.br.

>>Entrevistado
Douglas Barreto
É coordenador do curso de mestrado profissional em Habitação do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). Possui doutorado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo (1998) e pós-doutorado no Laboratório Nacional de Engenharia Civil – Lisboa.
Email: mestrado@ipt.br

Jornalista responsável: Silvia Elmor – MTB 4417/18/57 – Vogg Branded Content


Massa Cinzenta

Cooperação na forma de informação. Toda semana conteúdos novos para você ficar por dentro do mundo da construção civil.

Veja todos os Conteúdos

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

Cimento Portland pozolânico resistente a sulfatos

Baixo calor de hidratação, bastante utilizado com agregados reativos e tem ótima resistência a meios agressivos.

Cimento Portland composto com fíler

Com diversas possibilidades de aplicações, o Cimento Portland composto com fíler é um dos mais utilizados no Brasil.

Cimento Portland composto com fíler

Desempenho superior em diversas aplicações, com adição de fíler calcário. Disponível somente a granel.

Cimento Portland de alta resistência inicial

O Cimento Portland de alta resistência inicial tem alto grau de finura e menor teor de fíler em sua composição.

descubra o cimento certo

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

descubra o cimento certo