Mercado imobiliário capta mudanças das pessoas

Para Benedito Abbud, segredo para quem constrói é acompanhar a velocidade com que fluem os desejos do consumidor

Mercado imobiliário capta mudanças das pessoas

Mercado imobiliário capta mudanças das pessoas 1024 683 Cimento Itambé
Benedito Abbud: o que as pessoas querem está mudando muito rapidamente e o mercado imobiliário busca entender essa velocidade. Crédito: ADEMI-PR

Benedito Abbud: o que as pessoas querem está mudando muito rapidamente e o mercado imobiliário busca entender essa velocidade. Crédito: ADEMI-PR

O arquiteto e paisagista Benedito Abbud esteve recentemente em Cannes-França, onde aconteceu a edição 2019 da MIPIM Awards – o “Oscar da arquitetura mundial”. O projeto do qual ele é responsável pelo paisagismo, o Cidade Matarazzo, concorreu, mas não foi premiado. No entanto, Abbud aproveitou o evento para detectar quais tendências o mercado imobiliário está perseguindo, a nível global, para conquistar o consumidor. “O que as pessoas querem está mudando muito rapidamente e o mercado imobiliário busca entender essa velocidade. Por enquanto, produtos imobiliários muito verdes e sustentáveis são os que se destacam”, revela.

Benedito Abbud relatou sua experiência no MIPIM Awards durante o roadshow promovido dia 30 de maio pela ADEMI-PR, em Curitiba-PR. Para ele, o segredo para quem constrói é acompanhar a velocidade com que fluem os desejos do consumidor. “Atualmente, há quase uma obsessão pelo verde e pela sustentabilidade nos projetos”, diz. O arquiteto e paisagista também destaca que o carro deixou de ser prioridade para a arquitetura e urbanismo. “O conceito que prevalece é o de que é preciso criar condições urbanísticas para gerar qualidade de vida. Para isso, é preciso tirar o carro”, explica.

Então, saem os veículos e entra o que os arquitetos estão definindo como “gentileza urbana”. “O que é a gentileza urbana? Nada mais é do que uma forma de valorizar as pessoas no projeto, seja o projeto de uma casa, de um condomínio, de um bairro ou de uma cidade”, destaca Benedito Abbud. O MIPIM Awards deixou muito claro essa tendência, com destaque para os parques lineares e os parques multifuncionais, que atendem tanto quem está no local para trabalhar quanto quem busca lazer. Um dos premiados em Cannes foi exatamente um parque multifuncional: o Zaryadye, inaugurado em 2017 em Moscou-Rússia.

Zaryadye Park, em Moscou: conceito multifuncional premiado no MIPIM Awards. Crédito: Iwan Baan

Zaryadye Park, em Moscou: conceito multifuncional premiado no MIPIM Awards. Crédito: Iwan Baan

MIPIM Awards mostra que o verde literalmente invadiu os edifícios

Para Abbud, a “gentileza urbana” também precisa considerar as condições climáticas de uma região, as condições culturais e o desejo do consumidor. “É isso que influencia a arquitetura e, consequentemente, vai resultar em um projeto que será bem-sucedido no mercado imobiliário ou não”, diz. Ele cita alguns empreendimentos em que está trabalhando atualmente. “Em Manaus-AM, por exemplo, as pessoas gostam de ir para a piscina à noite, já que durante o dia é muito quente. Então, essa piscina precisa ser iluminada, aconchegante. No Mato Grosso do Sul, existe uma preferência maior por morar em casas do que morar em prédios. Com isso, os condomínios precisam praticar a gentileza urbana”, cita.

Sobre os “prédios verdes”, o que Benedito Abbud diz ter visto no MIPIM Awards foi que o verde literalmente invadiu os edifícios. “A arborização e o paisagismo foram para dentro das edificações, com muito uso de fachadas envidraçadas. O que se busca é valorizar a interação entre o ambiente interno e o externo. E o interessante é que não é o empreendedor imobiliário nem o arquiteto nem os governos que definem essas linhas, mas as pessoas”, resume.

Veja a participação de Benedito Abbud no MIPIM Awards

 

5 de junho de 2019

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no Massa Cinzenta e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil