Notre-Dame terá projeto de reconstrução sustentável

Secular catedral francesa foi atingida por incêndio e planos para reerguê-la contam com ideias vindas de 56 países
15 de janeiro de 2020

Notre-Dame terá projeto de reconstrução sustentável

Notre-Dame terá projeto de reconstrução sustentável 940 515 Cimento Itambé
Catedral de Notre-Dame, em Paris-França: pináculo destruído pelo incêndio tinha 90 metros de altura e pesava 750 toneladas. Crédito: AFP/Getty Images

Catedral de Notre-Dame, em Paris-França: pináculo destruído pelo incêndio tinha 90 metros de altura e pesava 750 toneladas.
Crédito: AFP/Getty Images

Atingida por um incêndio que a destruiu parcialmente no dia 15 de abril de 2019, a catedral Notre-Dame, em Paris, será reconstruída dentro de conceitos de sustentabilidade. O projeto definitivo ainda não foi confirmado, mas a Assembleia Nacional da França já deu aval para que as novas estruturas utilizem materiais e conceitos modernos de arquitetura e engenharia.

Também foi aberto um concurso público para ajudar na escolha do novo projeto, e que já recebeu mais de 200 ideias de designers e arquitetos de 56 países, incluindo dois do Brasil. Um deles é de Alexandre Fantozzi, do estúdio AJ6. Ele propõe que o pináculo e o telhado da catedral sejam reconstruídos com estruturas metálicas e recobertos por vitrais. Ideia semelhante tiveram os arquitetos Rodrigo Barino e André Laurino.

Projeto do brasileiro Alexandre Fantozzi propõe que pináculo e telhado sejam reconstruídos com estruturas metálicas e recobertos por vitrais. Crédito: AJ6

Projeto do brasileiro Alexandre Fantozzi propõe que pináculo e telhado sejam reconstruídos com estruturas metálicas e recobertos por vitrais.
Crédito: AJ6

A catedral Notre-Dame teve sua construção iniciada há mais de 8 séculos, em 1163. Após o acidente, toda a estrutura foi escorada para evitar novos desabamentos, em função das fragilidades causadas pelo incêndio. As obras de reconstrução só devem começar em 2021 e, independentemente do projeto a ser escolhido, ficarão a cargo do arquiteto-chefe de Notre-Dame, Philippe Villeneuve.

Villeneuve é favorável a um retrofit ortodoxo, que preserve todas as linhas originais da catedral gótica. Já o governo francês, que vai financiar a construção da igreja, é adepto da adoção de conceitos modernistas ao projeto.  Mesmo divergindo, o arquiteto-chefe da catedral e os organismos governamentais concordam que o projeto de reconstrução deve atender práticas sustentáveis, como captação de água da chuva, prioridade para a luz natural e telhado verde.

No projeto dos brasileiros Rodrigo Barino e André Laurino, a proposta é que o telhado seja reconstruído com vido transparente. Crédito: Rodrigo Barino e André Laurino

No projeto dos brasileiros Rodrigo Barino e André Laurino, a proposta é que o telhado seja reconstruído com vidro transparente.
Crédito: Rodrigo Barino e André Laurino

Para o governo francês, a maior preocupação é que a estrutura da catedral não suporte a reconstrução de um pináculo e de um telhado semelhantes aos originais. Só a torre tinha mais de 90 metros de altura e pesava 750 toneladas. Para os engenheiros de estruturas que estiveram na catedral após o incêndio, um diagnóstico mais preciso vai depender da retirada de todos os escombros e de parte do volume de andaimes que hoje escora a catedral.

Cinco projetos se destacam entre os que se inscreveram no concurso francês  

Cinco projetos que comungam de conceitos sustentáveis se destacam entre os que se inscreveram no concurso. Entre eles, o do escritório canadense NAK, que propõe um telhado em aço inoxidável polido e um pináculo envidraçado com iluminação que se destaque na noite parisiense. Já o estúdio norte-americano RCDF faz uma proposta ousada. Sugere que o pináculo não seja reconstruído, mas substituído por uma holografia que ficaria visível à noite.

Outro projeto vem do Reino Unido. O escritório do casal de arquitetos Cuong Phu Nguyen e Thi Hang Nguyen propõe um chafariz de luzes sobre o telhado e o pináculo, com o aproveitamento da água da chuva. Já o também britânico N.ARCH.IK teve uma ideia que preserva as linhas originais do telhado e do pináculo, porém com mudanças nos vitrais para que o interior de Notre-Dame aproveite melhor a luz natural

Por fim, o projeto japonês assinado por 8 arquitetos de Tóquio tem a proposta ousada de ocupar a estrutura afetada pelo incêndio com uma floresta flutuante e telhado de vidro. A concepção é de que o local deveria se transformar em uma área de visitação e de reflexão na cúpula da catedral. A expectativa é de que o projeto selecionado seja anunciado ainda no primeiro semestre de 2020.

Confira a galeria com os projetos destaque:

Entrevistado
Departamento de comunicação da Notre-Dame de Paris

Contato
communication@notredamedeparis.fr
www.notredamedeparis.fr

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no Massa Cinzenta e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil