Jogos Olímpicos de Paris apostam na sustentabilidade das construções

Evento usará pontos turísticos como cenário para competições e apostará na mobilidade
13 de julho de 2022

Jogos Olímpicos de Paris apostam na sustentabilidade das construções

Jogos Olímpicos de Paris apostam na sustentabilidade das construções 1000 562 Cimento Itambé
Pela primeira vez na história, cerimônia de abertura será realizada fora do estádio, tendo o rio Sena como cenário.
Crédito: Paris 2024

Em 1924, Paris foi sede dos Jogos Olímpicos pela primeira vez. Cem anos depois, as Olimpíadas voltarão a ser realizadas na cidade-luz. O novo projeto para as Olimpíadas combina responsabilidade econômica, social e ambiental.

Segundo o Comitê Olímpico, diante dos desafios sociais do século 21, Paris 2024 colocou questões de legado e sustentabilidade no centro de seu projeto desde a fase de licitação, para inspirar novos padrões: jogos a serviço dos territórios, que constituem oportunidades para a economia local, uma pegada de carbono partilhada por dois em relação às edições anteriores, em linha com os princípios da economia circular.

Sustentabilidade

Um dos focos principais dos Jogos Olímpicos 2024 é a sustentabilidade. Por isso, a ideia é aproveitar os vários pontos turísticos de Paris como cenário para jogos e competições. Portanto, provavelmente será possível ver alguma competição com a famosa torre ao fundo, por exemplo. Inclusive, o rio Sena servirá de palco para a cerimônia de abertura – pela primeira vez na história ela não ocorrerá dentro de um estádio.

De acordo com a organização do evento, 14 locais excepcionais compõem um conceito compacto, com 24 esportes olímpicos (de 32) localizados a 10 km da Vila. Dentre estes pontos estão o Grand Palais, a ponte Alexandre III e o Hôtel National des Invalides. “Ao usar 95% de locais existentes ou temporários, optamos ativamente por minimizar nosso impacto ambiental. Reduzir o número de novos projetos de construção significa que somos capazes de restringir significativamente a pegada de carbono e dar o centro do palco à riqueza da arquitetura francesa, transformando os marcos mais impressionantes de Paris em arenas esportivas”, afirma o Comitê Olímpico.

Vilas Olímpica e Paralímpica

Uma das poucas obras a ser feita na cidade é a construção das Vilas Olímpica e Paralímpica. Localizada a cerca de 7 km ao norte do centro de Paris e a menos de 5 minutos do Stade de France, a vila será o epicentro do projeto Paris 2024. Construída num raio de 500 m, inclui três áreas principais: a Praça da Vila Olímpica, uma zona internacional aberta ao rio Sena, uma área residencial em torno da Cité du Cinéma e uma área operacional ligada às redes rodoviárias (A86 e A1). A vila será servida pelo futuro hub do metrô da Grande Paris (2 RER e 5 linhas de metrô).

De acordo com a organização, este projeto foi concebido como o derradeiro eco-distrito do futuro para os residentes no departamento de Seine-Saint-Denis. Além disso, com o Centro Aquático, os moradores locais poderão desfrutar de três novas piscinas em uma área onde atualmente existem muito poucas dessas. “Ambos os projetos de construção terão baixa pegada de carbono e, acima de tudo, atenderão às necessidades de longo prazo da área local e de sua população”, afirmam os organizadores.

Reforma da Torre Eiffel

Para se preparar para os Jogos Olímpicos, um dos monumentos mais famosos do mundo irá passar por modificações. A pintura é uma das principais mudanças, já que ganhará um tom mais amarelado. Além disso, a região onde ela está localizada deve passar por modificações. O projeto da firma Gustafson, Porter and Bowman prevê transformar a ponte sobre o rio em um espaço exclusivo para pedestres e criar uma cascata quase contínua de folhagem do Trocadero até o final do Campo de Marte.

Mobilidade

Outra prioridade dos Jogos Olímpicos de 2024 é a questão da mobilidade. Portanto, 100% dos atletas treinarão a menos de 20 minutos da Vila Olímpica, e 60% deles treinarão lá dentro mesmo. 85% dos atletas serão acomodados a menos de 30 minutos do local da competição.

O polêmico arranha-céu triangular

Uma obra que deve ficar pronta para os Jogos Olímpicos, mas que não faz parte da infraestrutura do projeto, é o polêmico Tour Triangle. Este arranha-céu em formato de triângulo conta com 42 andares e 180 m de altura. Entretanto, o projeto tem sido alvo de críticas, uma vez que sua arquitetura é bem diferente de toda a atmosfera da cidade – e Paris é uma cidade que tem uma tensão duradoura quando se trata de preservação do passado versus inovação para o futuro. 

Fonte
Comitê Olímpico Paris 2024

Contato
media@paris2024.org

Jornalista responsável
Marina Pastore
DRT 48378/SP

13 de julho de 2022

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no Massa Cinzenta e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil