Mão de obra é peça-chave para concreto aparente colorido

Além da escolha de quem vai executar o serviço, definição dos pigmentos e qualidade do cimento também são decisivos

concreto aparente
No Brasil, o complexo de edifícios da Praça das Artes, em São Paulo-SP, é considerado referência como obra em concreto aparente colorido. Crédito: Bayferrox

Em obras com concreto aparente colorido, seja em fachadas ou áreas internas, a mão de obra é peça-chave para o sucesso do projeto. Autor do livro “Como Qualificar a Mão de Obra na Construção Civil”, e especialista em trabalhar com concreto aparente colorido, o engenheiro civil Gabriel Regino expôs em web seminário quais os cuidados que se deve ter para o uso do material. O bom resultado é uma combinação de fatores que incluem a escolha e a dosagem correta dos pigmentos, a produção e o controle técnico do concreto e a execução dos elementos moldados in loco. “Executar concreto aparente colorido é igual a andar de moto. Quem acha que sabe muito, cai”, exemplifica Gabriel Regino.

Na escolha dos pigmentos que serão misturados ao concreto, para que ele ganhe cor, o recomendado é que a opção recaia sobre os inorgânicos, pois resistem aos raios ultravioletas (UV) e às intempéries climáticas, diferentemente dos orgânicos, que tem baixa resistência e perdem propriedades quando expostos à alcalinidade do cimento. No Brasil, não existe uma norma técnica para concreto aparente colorido, por isso quem trabalha com esse material se baseia nas instruções da norte-americana ASTM C979 – partes 1, 2, 3, 4 e 5, normalização dos pigmentos para concreto aparente (concreto colorido). Entre suas recomendações está, por exemplo, a escolha do cimento.

O cimento gera influência na cor final do concreto aparente colorido, em função de suas adições – principalmente as pozolânicas. Os agregados finos, como a areia, também afetam a pigmentação. Da mesma forma, a relação água-cimento no preparo do concreto, juntamente com a dispersão do pigmento na mistura. O recomendável é que a concentração de pigmento não passe de 8% do volume total do concreto. No mercado, estabeleceu-se como padrão um percentual entre 4% a 6%. Gabriel Regino lembra que trabalhar com concreto aparente colorido é um “processo empírico de tentativa e erro”. Por isso, ele recomenda que, para chegar na cor ideal, engenheiro, arquiteto e cliente definam o tom almejado na fase de projeto.

Concreto colorido comprado em concreteira requer controle técnico mais rigoroso

No web seminário, Gabriel Regino lembra ainda que a validação do material com arquiteto e cliente deve ser feita com uma amostra em escala real. Antes, é necessário definir também a textura e o tipo de fôrma. Os mais comuns utilizam compensado plastificado, compensado OSB, fôrma de bambu, tábuas ou ripas de pinus. Outra recomendação é quanto o uso do concreto comprado em concreteira. É necessário um controle técnico mais rigoroso, para que o tom não destoe de um caminhão-betoneira para outro. “O ideal é que a concretagem se dê em etapa única, o que nem sempre é possível. Neste caso, existem aditivos que ajudam no ajuste fino”, revela o engenheiro.

No Brasil, atualmente o concreto aparente colorido tem sido usado com maior frequência em projetos de residências de alto padrão, como decoração interna ou para realçar fachadas. A obra pública mais emblemática do país com essa tecnologia é o complexo de edifícios da Praça das Artes, em São Paulo-SP. Na Espanha e nos países do Oriente Médio é mais comum a aplicação do material. Já a Alemanha está testando o concreto colorido em rodovias, para alertar os motoristas em trechos que carecem de maior atenção. Neste caso, os pigmentos amarelo e vermelho são os mais usados.

Clique aqui para assistir ao web seminário.

Entrevistado
Reportagem com base no web seminário “Soluções sustentáveis de pigmento com alta performance para concreto colorido”, com o engenheiro civil Gabriel Regino e o químico Nitemar Vieira

Contato: contato@email.aecweb.com.br

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Massa Cinzenta

Cooperação na forma de informação. Toda semana conteúdos novos para você ficar por dentro do mundo da construção civil.

Veja todos os Conteúdos

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

Cimento Portland pozolânico resistente a sulfatos – CP IV-32 RS

Baixo calor de hidratação, bastante utilizado com agregados reativos e tem ótima resistência a meios agressivos.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-32

Com diversas possibilidades de aplicações, o Cimento Portland composto com fíler é um dos mais utilizados no Brasil.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-40

Desempenho superior em diversas aplicações, com adição de fíler calcário. Disponível somente a granel.

Cimento Portland de alta resistência inicial – CP V-ARI

O Cimento Portland de alta resistência inicial tem alto grau de finura e menor teor de fíler em sua composição.

descubra o cimento certo

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

descubra o cimento certo