Inspeção predial vai ganhar norma ainda em 2014

Comitê Brasileiro da Construção Civil (CB-02) da ABNT prepara nova NBR, que fechará trilogia de medidas contra intervenções de risco em edificações

Comitê Brasileiro da Construção Civil (CB-02) da ABNT prepara nova NBR, que fechará trilogia de medidas contra intervenções de risco em edificações

Por: Altair Santos

Depois da Norma de Desempenho (ABNT NBR 15575:2013) e da Norma das Reformas (ABNT NBR 16280:2014) a Associação Brasileira de Normas Técnicas se mobiliza para completar a trilogia de normas que promete fechar o cerco contra intervenções de risco em edificações. Com base em textos normativos elaborados pelo Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícia de Engenharia de São Paulo (IBAPE) e pelo Instituto de Engenharia (IE) o CB-02 da ABNT trabalha na elaboração da Norma de Inspeção Predial – Procedimentos e Terminologia. “Esta nova norma vem complementar as normas relacionadas à manutenção predial, pois o desempenho da edificação depende da boa manutenção e esta deve ser avaliada através de inspeção predial”, cita o engenheiro civil Tito Lívio Ferreira Gomide, coordenador da divisão técnica de patologias da construção do Instituto de Engenharia.

Tito Lívio Ferreira Gomide: norma busca aprimoramento das condições construtivas, de manutenção e de uso predial

Reconhecida legalmente em 1999, a Inspeção Predial terá sua força de lei reforçada a partir da norma em desenvolvimento desde outubro de 2013. A expectativa é de que ela venha a ser publicada até o final de 2014. Atualmente encontra-se em fase de discussão. Os fundamentos da norma vão reforçar a função da inspeção predial como uma ferramenta diagnóstica primordial no enfoque da qualidade das edificações. Entre suas atribuições, estão:
– Distinguir as anomalias, falhas de manutenção e irregularidades de uso.
– Classificar os sistemas das edificações e fornecer subsídios fundamentais para permitir ao inspetor predial ou representante legal da edificação o gerenciamento das ações de manutenção e de reformas.
– Fazer cumprir o plano de manutenção predial associado ao programa de intervenções primárias.

Poder aos síndicos
Na opinião de Tito Lívio Ferreira Gomide, a função prática da Norma de Inspeção Predial será semelhante à da Norma das Reformas: “Espera-se que a nova norma incentive os síndicos a diagnosticar e reparar as patologias prediais através de profissionais habilitados, tornando nossas edificações mais seguras, confortáveis e que atendam ao desempenho e durabilidade projetados.” Por isso, no entender do especialista, a futura norma (ainda sem uma numeração definida) e a ABNT NBR 16280:2014 são complementares. “Elas buscam o aprimoramento das condições construtivas, de manutenção e de uso predial”, explica. Coincidentemente, as duas normas surgiram pelo mesmo motivo: evitar tragédias como a que ocorreu com o desabamento do Edifício Liberdade, de 20 andares, e de mais dois prédios, no centro do Rio de Janeiro, em 25 de janeiro de 2012. O acidente foi provocado por reformas irregulares e causou a morte de 22 pessoas.

Tanto a futura Norma de Inspeção quanto as outras correlatas tendem a ganhar um reforço legal, após a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania) da Câmara Federal ter aprovado o projeto de lei nº 3370/2012, que trata da obrigatoriedade de vistorias periciais e manutenções periódicas nas edificações, sejam elas públicas ou privadas. A iniciativa pretende minimizar os danos causados à segurança e à estabilidade de edificações. O projeto baseia-se no direito assegurado pela Constituição Federal (caput do art. 5º) do cidadão transitar em vias públicas e permanecer em locais seguros, sem riscos de desabamentos. O texto, atualmente, encontra-se para aprovação no Senado Federal. Se passar no Congresso, irá para a sanção da presidência da República.

Detecte as patologias recorrentes em construções
http://www.cimentoitambe.com.br/itambe-lanca-aplicativo-sobre-patologias-do-concreto/

Entrevistado
Engenheiro civil e advogado Tito Lívio Ferreira Gomide, professor de Engenharia Diagnóstica e coordenador da divisão técnica e patologias das construções do Instituto de Engenharia
Contato: comunicacao@iengenharia.org.br

Crédito Foto: Divulgação/Instituto de Engenharia

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Massa Cinzenta

Cooperação na forma de informação. Toda semana conteúdos novos para você ficar por dentro do mundo da construção civil.

Veja todos os Conteúdos

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

Cimento Portland pozolânico resistente a sulfatos – CP IV-32 RS

Baixo calor de hidratação, bastante utilizado com agregados reativos e tem ótima resistência a meios agressivos.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-32

Com diversas possibilidades de aplicações, o Cimento Portland composto com fíler é um dos mais utilizados no Brasil.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-40

Desempenho superior em diversas aplicações, com adição de fíler calcário. Disponível somente a granel.

Cimento Portland de alta resistência inicial – CP V-ARI

O Cimento Portland de alta resistência inicial tem alto grau de finura e menor teor de fíler em sua composição.

descubra o cimento certo

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

descubra o cimento certo