Indústria de materiais de construção já projeta crescer 8%

Ano começou com a Abramat prevendo avanço de 4%, mas vendas do 1º semestre levaram à revisão das expectativas

Lançamentos imobiliários, reformas e construções por iniciativa de pessoas físicas puxam bom desempenho dos materiais de construção em 2021 Crédito: AEN
Lançamentos imobiliários, reformas e construções por iniciativa de pessoas físicas puxam bom desempenho dos materiais de construção em 2021
Crédito: AEN

Com a divulgação do Índice Abramat, que consolida os números do 1º semestre, a Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção revisa para cima a projeção de crescimento em 2021. Segundo o presidente do organismo, Rodrigo Navarro, já é possível prever avanço de 8% em relação a 2020. No início deste ano, a Abramat projetava que o setor iria crescer 4%.

Para Navarro, o otimismo se deve ao acumulado do 1º semestre, quando o setor cresceu 24,4% de janeiro a junho. “Revisamos a projeção de crescimento do setor, após o fechamento dos resultados do primeiro semestre. A partir da metodologia utilizada pela FGV-IBRE, a nova previsão é de um número extremamente positivo”, diz o presidente da associação.

FGV-IBRE atribui à manutenção do ritmo das construções residenciais o fato de a projeção de crescimento para 2021 ter sido duplicada. “O número de lançamentos imobiliários mantém viés de alta e as reformas e construções por iniciativa das pessoas físicas também seguem aquecidas”, avalia o relatório da pesquisa.

presidente da Abramat acredita que ações positivas do governo podem ajudar a consolidar ainda mais a projeção de crescimento. “Temos muito a avançar nas reformas estruturantes, na retomada do investimento em infraestrutura, na geração de empregos e na melhoria do ambiente de negócios. Todos esses pontos são importantes para a manutenção do crescimento sustentável da indústria de materiais de construção”, cita.

Se for confirmado o crescimento de 8%, existe a expectativa de que o faturamento da indústria de materiais de construção ultrapasse os 200 bilhões de reais em 2021. Além disso, o crescimento de 8% será o melhor desempenho desde 2010, quando o setor cresceu 14,4%. O Índice Abramat existe desde 2005. Veja todas as medições:

2005 – retração de 5,1%
2006 – cresceu 5,0%
2007 – cresceu 9,1%
2008 – cresceu 13%
2009 – retração de 8,8%
2010 – cresceu 14,4%
2011 – cresceu 4,1%
2012 – cresceu 1,5%
2013 – cresceu 3%
2014 – retração de 6,6%
2015 – retração de 12,6%
2016 – retração de 11,5%
2017 – retração de 4%
2018 – cresceu 1,2%
2019 – cresceu 2%
2020 – retração de 0,4%

Indústria do cimento estima que infraestrutura possa assegurar crescimento em 2022

O relatório do FGV-IBRE para a Abramat também cita que o volume de vendas de materiais de construção no 2º semestre de 2021 tende a ter uma curva que se aproxime do mesmo período de 2020. “As margens de crescimento devem se equiparar, pois no segundo semestre do ano passado o setor teve uma reação significativa. O que destoou foram os primeiros meses de 2020, durante o maior impacto da pandemia de COVID-19, quando a economia do país paralisou de forma contundente”, completa a análise.

A projeção de crescimento para 2021 também é positiva dentro de setores específicos da indústria de materiais de construção, como o de cimento. Dados recentes divulgados pela ABCP/SNIC mostram que o segmento estima crescer 6%. Já o acumulado dos 6 primeiros meses do ano registrou crescimento de 15,8%.

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) e do Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC) existe também a expectativa de que o setor mantenha o crescimento ao longo de 2022, por conta das obras de infraestrutura. “A infraestrutura continua sendo uma atividade de extrema importância para a indústria de cimento e os resultados dos leilões e concessões ocorridos principalmente a partir de abril começarão a ser percebidos em 2022”, observa Paulo Camillo Penna.

Entrevistado
Abramat (Associação Brasileira da Indústria Materiais de Construção) e ABCP/SNIC (Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) e Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC)) (via assessorias de imprensa)

Contatos
abramat@abramat.org.br
snic@snic.org.br

Jornalista responsável:
Altair Santos MTB 2330
 



Massa Cinzenta

Cooperação na forma de informação. Toda semana conteúdos novos para você ficar por dentro do mundo da construção civil.

Veja todos os Conteúdos

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

Cimento Portland pozolânico resistente a sulfatos – CP IV-32 RS

Baixo calor de hidratação, bastante utilizado com agregados reativos e tem ótima resistência a meios agressivos.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-32

Com diversas possibilidades de aplicações, o Cimento Portland composto com fíler é um dos mais utilizados no Brasil.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-40

Desempenho superior em diversas aplicações, com adição de fíler calcário. Disponível somente a granel.

Cimento Portland de alta resistência inicial – CP V-ARI

O Cimento Portland de alta resistência inicial tem alto grau de finura e menor teor de fíler em sua composição.

descubra o cimento certo

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

descubra o cimento certo