Ferramenta ajuda cidades a se tornarem inteligentes

Bright Cities é o nome da plataforma desenvolvida no Brasil, com base em pesquisa realizada na UNICAMP

Ferramenta ajuda cidades a se tornarem inteligentes

Ferramenta ajuda cidades a se tornarem inteligentes 1024 768 Cimento Itambé
Ideia da Bright Cities partiu do trabalho da pesquisadora da UNICAMP, Raquel Cardamone (centro) e foi desenvolvida pela Action Labs, de Paulo Renato Oliveira (dir.)

Ideia da Bright Cities partiu do trabalho da pesquisadora da UNICAMP, Raquel Cardamone (centro) e foi desenvolvida pela Action Labs, de Paulo Renato Oliveira (dir.)

Bright Cities é o nome da plataforma que ajuda as cidades a se tornarem Smart Cities. A ferramenta auxilia os gestores públicos a adotarem procedimentos compatíveis com o das cidades inteligentes. Através de comparativos, a tecnologia analisa o potencial da cidade em 10 pontos: energia, meio ambiente, governança, mobilidade urbana, segurança pública, saúde, empreendedorismo, educação, urbanismo e tecnologia e inovação. “Bright Cities é um guia passo a passo para tornar a cidade mais inteligente a cada dia”, define Paulo Renato Oliveira, Founder & Chief Creative Officer da Action Labs, responsável pelo desenvolvimento da Bright Cities.

A plataforma agrega indicadores reconhecidos por organismos internacionais, como ONU, ISO e WCCD (World Council on City Data), e ajuda a maximizar os pontos fortes e melhorar as vulnerabilidades das cidades. Obviamente, os objetivos traçados não são atingidos da noite para o dia. É um trabalho de longo prazo, como explica Paulo Renato Oliveira. “Cada cidade deve atacar suas questões prioritárias, aproveitando seus próprios diferenciais, que podem ser localização geográfica, grau de instrução da população e disponibilidade de recursos naturais, entre outros aspectos”, diz. A plataforma criada no Brasil já desperta interesse de cidades norte-americanas, como Boston. No país, Juazeiro do Norte-CE e Aracaju-SE são as primeiras a utilizá-las.

Apresentação aconteceu na Smart City Expo World Congress, em Barcelona

A Bright Cities não é uma ferramenta exclusiva para os gestores públicos. Ela pode também ser utilizada por organizações não-governamentais, associações ligadas à gestão de uma cidade e empresas que atuam como provedoras de soluções. A plataforma oferece um mapa completo sobre as áreas em que esses agentes podem atuar, e é aberta também aos cidadãos. “Eles têm como ver as condições de sua cidade em comparação com outras municipalidades, nas 10 áreas de avaliação”, afirma Paulo Renato Oliveira. A Bright Cities atua com base em um algoritmo de recomendação de soluções, que analisa o impacto que cada proposta teve nas cidades. A ferramenta foi apresentada na Smart City Expo World Congress, em Barcelona, em novembro de 2018.

A ideia partiu do trabalho desenvolvido pela pesquisadora da UNICAMP, Raquel Cardamone, e CEO da Bright Consulting. O foco são as cidades de médio e pequeno porte, que na maioria das vezes são carentes de indicadores e recursos para contratar uma consultoria que faça o levantamento de dados e ajude-as a se tornarem cidades inteligentes. A Action Labs foi parceira da ideia no desenvolvimento tecnológico da ferramenta. “Fizemos a modelagem do negócio, estruturamos o algoritmo de diagnóstico e transformamos a metodologia em uma plataforma tecnológica que analisa centenas de dados e sugere soluções para quem utiliza a plataforma”, resume Paulo Renato Oliveira.

Entrevistado
Paulo Renato Oliveira, Founder & Chief Creative Officer da Action Labs, e responsável pela tecnologia da Bright Cities

Contatos
contact@brightcities.city
http://www.actionlabs.com.br/contato/

 

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no Massa Cinzenta e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil