Entre países emergentes, cresce uso de painéis estruturais

Tailândia tem seu programa habitacional todo sustentado na tecnologia, que permite montar até 16 unidades por dia

Entre países emergentes, cresce uso de painéis estruturais

Entre países emergentes, cresce uso de painéis estruturais 1024 538 Cimento Itambé
Edifícios de até 16 pavimentos são construídos na Tailândia usando painéis estruturais de concreto pré-moldado Crédito: Prilhofer

Edifícios de até 16 pavimentos são construídos na Tailândia usando painéis estruturais de concreto pré-moldado
Crédito: Prilhofer

Painéis estruturais pré-fabricados de concreto estão modificando a indústria da construção em países emergentes da Ásia. A tecnologia não é nova, e na Europa já é usada há pelo menos 40 anos. Mesmo assim, ainda se mostra inovadora na forma de construir. Na Tailândia, por exemplo, o principal programa habitacional é todo sustentado por esse tipo de sistema. Sua maior vantagem é que a industrialização permite construir um volume maior de habitações em comparação à alvenaria convencional. 

Os painéis são todos fabricados em galpões e montados no canteiro de obras. A unidade onde fundações, lajes, paredes estruturais, paredes de vedação, escadas, sacadas e outros elementos são produzidos tem capacidade de entregar 110 mil m2 por mês. Isso possibilita que no canteiro de obras sejam montadas até 16 moradias por dia. A primeira fábrica foi inaugurada em Bangcoc, em 2004. Atualmente, através de parcerias com a iniciativa privada, existem 12 fábricas espalhadas pela Tailândia para atender a demanda do programa habitacional do país.

As plantas permitem construir oito tipos de modelos de habitações. Desde unidades térreas geminadas, passando por casas e sobrados, até edifícios com 5, 8, 10, 12 e 16 pavimentos. Outra característica das unidades industriais montadas na Tailândia é que, apesar de serem bastante automatizadas, elas empregam mão de obra local que, a princípio, não era qualificada. Os trabalhadores são treinados na própria fábrica.

Tecnologia de painéis estruturais de concreto permite montagem rápida das paredes e das lajes no canteiro de obras Crédito: Prilhofer

Tecnologia de painéis estruturais de concreto permite montagem rápida das paredes e das lajes no canteiro de obras
Crédito: Prilhofer

O governo tailandês importou tecnologia alemã para montar as fábricas no país. Desde a instalação da primeira unidade, há 15 anos, o sistema apresentou evoluções em todas as suas etapas. Houve melhorias na qualidade das fôrmas, aprimoramento da logística e avanços na especificação do concreto usado para a produção dos elementos. O desenvolvimento das etapas de fabricação também já permite que as esquadrias das janelas e as portas sejam instaladas na linha de montagem. Os banheiros também são construídos à parte e depois encaixados aos outros compartimentos das edificações.       

Principal desafio da indústria de pré-fabricados no Brasil é romper paradigmas 

A tecnologia foi mostrada na recente edição da Concrete Show 2019, que aconteceu em agosto na cidade de São Paulo-SP. A intenção é trazê-la para países da América Latina, região onde o déficit habitacional é crescente. Para o Brasil, em função de sua dimensão continental, os fabricantes alemães apresentaram um modelo de fábrica itinerante, que pode ser instalada no mesmo terreno do canteiro de obras do empreendimento.

Martin Maass: no Brasil, grande parte das empresas que produzem pré-fabricados utiliza baixo grau de tecnologia Crédito: Cia. de Cimento Itambé

Martin Maass: no Brasil, grande parte das empresas que produzem pré-fabricados utiliza baixo grau de tecnologia
Crédito: Cia. de Cimento Itambé

Segundo o engenheiro civil Martin Maass, do Progress Group, e que na Concrete Show concedeu a palestra “Inovação tecnológica em processos para a indústria de pré-fabricados”, o principal desafio brasileiro é romper paradigmas para aceitar novas tecnologias na construção civil. “No Brasil, existem milhares de empresas que produzem pré-fabricados. Em grande parte, são pequenas e utilizam baixo grau de tecnologia e muita mão de obra. Para mudar isso, é preciso mudar a forma de pensar a indústria de pré-fabricados no país”, diz.

Entrevistado
Reportagem com base na palestra “Inovação tecnológica em processos para a indústria de pré-fabricados, do engenheiro civil alemão Martin Mass, apresentada na Concrete Show 2019.

Contato: concrete@concreteshow.ubm-info.com

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no Massa Cinzenta e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil