Empresas ligadas à construção civil são líderes de crescimento no Brasil

Edição 2011 do tradicional ranking da revista O Empreiteiro mostra que em cinco anos a receita bruta do setor teve expansão média de 160%.

Edição 2011 do tradicional ranking da revista O Empreiteiro mostra que em cinco anos a receita bruta do setor teve expansão média de 160%

Por: Altair Santos

Apesar de o investimento em infraestrutura não ser o ideal – estudo apresentado em seminário da Fundação Getúlio Vargas aponta que em 2010 chegou a 2,54% do PIB (Produto Interno Bruto) nacional, quando o ideal seria 6% – as construtoras brasileiras têm conseguido, desde 2005, obter um ritmo de crescimento inigualável. É o que aponta o tradicional ranking da revista O Empreiteiro, cuja versão 2011 foi recentemente lançado.

Leonardo Young, diretor da revista O Empreiteiro: entre 2005 e 2010, construção civil cresceu mais que o PIB do Brasil

Elaborado com base em dados de 2010, o levantamento mostra que desde 2005 houve expansão de 160% da receita bruta das cem maiores construtoras do Brasil. Só em 2008 – considerado o melhor ano da década para o setor -, o crescimento atingiu 49,59%. Somando o desempenho, essas empresas faturaram no ano passado mais de R$ 69 bilhões. “Comparando as curvas de crescimento, percebe-se que a construção civil expandiu mais do que o PIB do país de cinco anos para cá”, analisa Leonardo Young, diretor da revista O Empreiteiro.

Ainda segundo Leonardo Young, o cenário seguirá positivo, principalmente para aquelas empresas da “construção pesada”. “Como tem muitas obras de infraestrutura a serem feitas, como aeroportos, rodovias e de transporte público, a avaliação é que para os próximos anos existam fundamentos sólidos para acreditar que este crescimento vai continuar”, avaliou, ancorado por uma pesquisa que acontece há 41 anos e que consulta 2.500 empresas no país para formar o ranking da revista O Empreiteiro.

Em comparação com a lista de 2010, o grupo das dez maiores construtoras se manteve inalterado até a 5ª posição. A Norberto Odebrechet segue líder, seguida de Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão e OAS. A Delta Construções inverteu de posição com a Galvão Engenharia, que agora é a 7ª. Houve também mudanças na 8ª colocação, ocupada pela MRV; na 9ª posição, onde está a Construcap CCPS, e na 10ª, posto da Mendes Júnior. No entanto, quem deu um grande salto foi a A.R.G, de Minas Gerais, que ganhou 25 posições e aparece em 12ª.

O ranking 2011 também traz as empresas que tiveram as maiores variações de receita de um ano para o outro. Entre as seis que deram saltos importantes está a paranaense Cobec, cuja receita variou positivamente 220% de 2009 para 2010. A maior variação, no entanto, foi da paulista Terran Engenharia – 669% em relação a 2009. ”Todas as cem construtoras do ranking tiveram variações positivas de receita. Isso mostra que não dá para falar em crise no setor de construção”, resume o diretor da revista O Empreiteiro.

A publicação analisa que os eventos Copa do Mundo 2014, Olimpíadas 2016, PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e Minha Casa, Minha Vida fizeram parte de um primeiro ciclo de crescimento e que uma nova etapa de negócios para a construção civil deve avançar pelos setores de mineração, siderurgia, agronegócios e petróleo. “Eles prometem um fluxo contínuo de novos empreendimentos para atender a demanda doméstica e global”, diz editorial da revista O Empreiteiro.

Região Sul
Dentro de seu ranking, a publicação também separa as empresas por região. No Sul, entre as cinco primeiras quatro são do Paraná. Quem lidera a lista é a Toniolo, Busnello, do Rio Grande do Sul, que no ranking nacional é a 32º. Depois vêm C.R. Almeida Engenharia de Obras, J. Malucelli Construtora, Ivaí Engenharia e Plaenge Engenharia. A lista da revista O Empreiteiro selecionou 28 empresas da região. Treze são do Paraná, onze do Rio Grande do Sul e quatro de Santa Catarina. “A representatividade do Sul do país tem crescido ano a ano no ranking”, cita Leonardo Young.

De acordo com o editor da revista, a edição que traz o ranking funciona atualmente como um guia de consulta para as empresas. “A visibilidade é enorme e serve de referência para negócios. A revista fica o ano todo nas mesas de muitos diretores e presidentes das maiores empresas de engenharia do país”, garante.

Confira
Veja o ranking completo da revista O Empreiteiro

Entrevistado
Leonardo Young, diretor da revista O Empreiteiro

Currículo
: Fundador da revista O Empreiteiro, e graduado em Administração de Empresas
Contato: leonardo@revistaoempreiteiro.com.br

Crédito: Divulgação/O Empreiteiro

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330


Massa Cinzenta

Cooperação na forma de informação. Toda semana conteúdos novos para você ficar por dentro do mundo da construção civil.

Veja todos os Conteúdos

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

Cimento Portland pozolânico resistente a sulfatos – CP IV-32 RS

Baixo calor de hidratação, bastante utilizado com agregados reativos e tem ótima resistência a meios agressivos.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-32

Com diversas possibilidades de aplicações, o Cimento Portland composto com fíler é um dos mais utilizados no Brasil.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-40

Desempenho superior em diversas aplicações, com adição de fíler calcário. Disponível somente a granel.

Cimento Portland de alta resistência inicial – CP V-ARI

O Cimento Portland de alta resistência inicial tem alto grau de finura e menor teor de fíler em sua composição.

descubra o cimento certo

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

descubra o cimento certo