Copel anuncia R$ 2,1 bilhões de investimentos em 2024 para distribuição de energia

O projeto terá obras de melhorias em todas as regiões do Paraná, incluindo a construção de 18 subestações

Copel prevê investimentos de R$ 2,1 bilhões em 2024.
Crédito: Copel/Reprodução

O Governo do Paraná e a Copel (Companhia Paranaense de Energia) anunciaram, no início de março, um plano de investimentos recorde para a distribuição de energia no Estado. Serão R$ 2,1 bilhões aplicados em obras de melhorias em todas as regiões, até o final de 2024.  

De 2019 até o início deste ano, a companhia já havia totalizado R$ 12,7 bilhões em recursos para o setor. “Estes investimentos dão continuidade à modernização dos ativos da companhia iniciada em 2019 e garantem a prestação de serviço a mais de 11 milhões de paranaenses”, destacou o presidente da Copel, Daniel Pimentel Slaviero.

Os projetos preveem a construção de novas redes, de 18 subestações, 12 linhas de distribuição e a ampliação e modernização de outras 80 subestações, além da instalação e substituição de transformadores.

Das 18 novas subestações, três delas devem começar a operar ainda em 2024: a de Petrópolis (em Francisco Beltrão), a de Morangueira (em Maringá) e a de São Miguel do Iguaçu (em Oeste). Outras que também já estão sendo construídas são as de Capanema, Cianorte, Campo Mourão e Apucarana – essa última, de acordo com o Governo do Estado do Paraná, vai operar em 138 mil volts e beneficiará diretamente mais de 14 mil unidades consumidoras da região.

Em relação às 12 novas linhas de distribuição previstas, a ideia é que três fiquem prontas ainda em 2024, ampliando ainda mais o fornecimento de energia em grandes centros urbanos, principalmente. Já sobre as obras de melhorias em outras 80 subestações, o plano prevê a conclusão das obras de 26 delas em 2024, enquanto as outras 54 unidades deverão ser finalizadas a partir de 2025.    

Além disso, o aporte financeiro será utilizado em alguns dos principais programas da empresa, como o Paraná Trifásico, que tem como objetivo substituir a rede rural existente por uma mais moderna, com cabos protegidos e capacidade de comunicação remota. Até o final do ano, a intenção é concluir as obras em 20 mil km dessas redes – em 2023, já foram implantados 15 mil km. 

“Estamos anunciando o maior investimento da história da Copel. Com isso, estamos colocando mais velocidade no Paraná Trifásico, que é o maior programa de rede trifásica da América Latina“, ressaltou o governador do Estado, Carlos Massa Ratinho Junior

Cerimônia da Copel anunciando investimentos.
Crédito: Roberto Dziura Jr./AEN

O Rede Elétrica Inteligente, maior programa do gênero no Brasil, também receberá parte do aporte financeiro de R$ 2,1 bilhões. A tecnologia permite que os clientes possam realizar a leitura de consumo de energia de forma on-line, acompanhando e monitorando tudo pelo celular, em tempo real. O sistema permite, ainda, uma redução do tempo de desligamento de energia provocado por intempéries e fatores externos, por exemplo.

Segundo a Copel, em 2024, devem ser instalados cerca de 500 mil medidores inteligentes. Nesta primeira fase, 151 municípios receberão a rede de distribuição automatizada, nas regiões Centro-Sul, Sudoeste, Oeste e Leste.

Os R$ 2,1 bilhões anunciados como investimentos para 2024 se referem somente à modernização e ampliação da rede elétrica do Paraná, mas há outros projetos previstos para Copel. A assessoria de imprensa da companhia informou ao Massa Cinzenta que os investimentos em geração solar, por exemplo, vêm de outra área da empresa, totalizando R$ 2,4 bilhões de recursos neste ano.

Com investimento de R$ 20,6 milhões, três usinas solares começaram a produzir energia em abril: as de Arapongas (Norte), Paranacity (Noroeste) e Umuarama (Noroeste). Juntas, elas têm a capacidade de abastecer cerca de 5 mil residências. As obras fazem parte de um programa da Copel que prevê a neutralização das emissões de gases do efeito estufa até 2030.

Fontes
Copel (Companhia Paranaense de Energia)
Governo do Estado do Paraná

Jornalista responsável
Fabiana Seragusa 
Vogg Experience

A opinião dos entrevistados não reflete necessariamente a opinião da Cia. de Cimento Itambé. 



Massa Cinzenta

Cooperação na forma de informação. Toda semana conteúdos novos para você ficar por dentro do mundo da construção civil.

Veja todos os Conteúdos

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

Cimento Portland pozolânico resistente a sulfatos

Baixo calor de hidratação, bastante utilizado com agregados reativos e tem ótima resistência a meios agressivos.

Cimento Portland composto com fíler

Com diversas possibilidades de aplicações, o Cimento Portland composto com fíler é um dos mais utilizados no Brasil.

Cimento Portland composto com fíler

Desempenho superior em diversas aplicações, com adição de fíler calcário. Disponível somente a granel.

Cimento Portland de alta resistência inicial

O Cimento Portland de alta resistência inicial tem alto grau de finura e menor teor de fíler em sua composição.

descubra o cimento certo

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

descubra o cimento certo