ABCP capacita fabricantes de blocos de concreto

Até 2013, Associação Brasileira de Cimento Portland espera ter qualificado profissionais de 50% das empresas do setor espalhadas pelo país

Até 2013, Associação Brasileira de Cimento Portland espera ter qualificado profissionais de 50% das empresas do setor espalhadas pelo país

Por: Altair Santos

Dados mais recentes da Bloco Brasil (Associação Brasileira dos Fabricantes de Blocos de Concreto) mostram que o setor conta atualmente com 1.300 fabricantes em todo o país. Destes, no entanto, apenas 150 possuem o selo de qualidade da ABCP (Associação Brasileira de Cimento Portland). Para conseguir atingir mais produtores, há seis anos surgiu o Programa de Desenvolvimento Empresarial (PDE) promovido em parceria entre a ABCP e o Sebrae. O objetivo é levar capacitação da mão de obra e melhor gestão às empresas. “O programa é voltado a micros, pequenos e médios fabricantes de blocos de concreto, para melhorar a qualidade do produto, aumentando a produtividade e a competitividade”, explica Eduardo D’Ávila, coordenador do PDE e gerente regional da ABCP no Rio de Janeiro.

Blocos de concreto: bem construídos, eles tornam fábricas mais competitivas.

Com a consolidação do programa, a meta agora é estendê-lo a todos os fabricantes do país. Para 2013, já há um plano ambicioso: atingir 50% das empresas. No entender da ABCP, a necessidade de capacitação aumentou com o crescimento da indústria da construção civil de 2008 para cá, quando as pequenas e médias empresas ampliaram suas oportunidades e passaram a atender a uma demanda maior. “Nesse cenário, a capacitação profissional passa a ser um diferencial, já que é preciso ter uma boa gestão de custos e garantir a qualidade que o mercado exige”, afirma Eduardo D’Ávila, explicando que o PDE permite realizar análises do processo de produção, identificar deficiências e elaborar soluções para o desenvolvimento das empresas, de acordo com a região em que estão instaladas.

A ABCP relata que, em alguns casos, fábricas que aderiram ao Programa de Desenvolvimento Empresarial praticamente dobraram a produtividade. Graças a esse avanço, em 2012, segundo dados da Bloco Brasil, o país se aproximou da produção mensal de 60 milhões de artefatos. Esse número, no entanto, leva em consideração apenas as empresas credenciadas e que contam com o selo de qualidade da ABCP. Para ampliar o espectro, os esforços concentram-se em atrair os fabricantes que não estão vinculados às associações. Atualmente, esse trabalho tem sido feito com mais relevância na região nordeste. Na Bahia, por exemplo, onde o PDE age desde 2010, a produtividade cresceu 60%, com investimento em novos equipamentos, qualificação da mão de obra e redução de perdas no processo de fabricação.

Além de levar conhecimento às várias regiões do país, a Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) também promove cursos em seus laboratórios, em São Paulo. Os mais recentes ocorreram em novembro de 2012 e tiveram o objetivo de capacitar empresários que estão entrando no mercado da construção civil para produzir blocos de concreto. A orientação abrange escolha do local para instalação da indústria, cenário nacional de cada setor e investimentos necessários, além de fornecer ferramentas para que o processo de fabricação de blocos de concreto seja feito com material de qualidade e controle nos custos de produção. “Estamos no caminho certo. Nosso trabalho tem levado a um aumento da capacidade de produção no conjunto das empresas e a uma maior diversificação de produtos”, finaliza Eduardo D’Ávila.

Entrevistado
Eduardo D’Ávila, coordenador do PDE e gerente regional da ABCP no Rio de Janeiro (via assessoria de imprensa da ABCP)
Currículo
Eduardo D’Ávila é graduado em engenharia civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) (1992) e com pós-graduação em estruturas pela Ulbra, em Canoas-RS, em 1995
Ajudou a fundar a Blocosul – associação de fabricantes de blocos do Sul do país – e comandou o escritório da ABCP até 2002, quando assumiu a gerência regional da ABCP no Rio de Janeiro
Contato: eduardo.davila@abcp.org.br

Créditos foto: Divulgação

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330


Massa Cinzenta

Cooperação na forma de informação. Toda semana conteúdos novos para você ficar por dentro do mundo da construção civil.

Veja todos os Conteúdos

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

Cimento Portland pozolânico resistente a sulfatos – CP IV-32 RS

Baixo calor de hidratação, bastante utilizado com agregados reativos e tem ótima resistência a meios agressivos.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-32

Com diversas possibilidades de aplicações, o Cimento Portland composto com fíler é um dos mais utilizados no Brasil.

Cimento Portland composto com fíler – CP II-F-40

Desempenho superior em diversas aplicações, com adição de fíler calcário. Disponível somente a granel.

Cimento Portland de alta resistência inicial – CP V-ARI

O Cimento Portland de alta resistência inicial tem alto grau de finura e menor teor de fíler em sua composição.

descubra o cimento certo

Cimento Certo

Conheça os 5 tipos de cimento Itambé e a melhor indicação de uso para argamassa e concreto.Use nosso aplicativo para comparar e escolher o cimento certo para sua obra ou produto.

descubra o cimento certo