Três Gargantas supera definitivamente usina Itaipu

Três Gargantas cumpre três funções estratégicas para a China: energética, ambiental e de navegação

Três Gargantas supera definitivamente usina Itaipu

Três Gargantas supera definitivamente usina Itaipu 800 628 Cimento Itambé

Plenamente em operação, maior hidrelétrica do mundo influencia até na rotação da Terra, tornando o planeta 0,06 microssegundos mais lento

Por: Altair Santos

O ano de 2014 terminou com a hidrelétrica de Três Gargantas, na China, tornando-se definitivamente a maior usina do mundo. Até 2013, Itaipu ainda detinha esse posto, pois produzia mais megawatts que a concorrente chinesa. No ano que acaba de terminar, Três Gargantas superou a hidrelétrica brasileira também em geração de energia. Com capacidade instalada de 22,5 mil MWh, em 12 meses a hidrelétrica chinesa gerou 98,8 milhões de megawatts (MW) contra 98,5 milhões de MW de Itaipu, cuja capacidade instalada é de 14 mil MWh.

Três Gargantas cumpre três funções estratégicas para a China: energética, ambiental e de navegação

Três Gargantas começou a ser construída em dezembro de 1992. Seu projeto cumpriu três propósitos: fornecer energia para 60 milhões de habitações chinesas, controlar as enchentes do rio Yang-Tsé e melhorar a navegação. A obra civil foi concluída em 2006, quando a hidrelétrica entrou em operação com 24 turbinas geradoras. Em dezembro de 2013 foi instalada a última das 32 turbinas previstas, fechando 100% do empreendimento. Por isso, foi possível estabelecer um novo recorde de produção de energia. Mais até do que o previsto inicialmente, que era 84,7 milhões de megawatts.

Durante os 21 anos em que esteve em obras, Três Gargantas consumiu 27,94 milhão m³ de concreto. Mais de duas vezes do que foi usado para construir Itaipu: 12,7 milhões de m³. Os números na casa dos milhões não param por aí quando se trata da hidrelétrica chinesa. A barragem com 175 metros de altura e dois quilômetros de extensão retém 22 bilhões de m³ de água. O volume retido pela represa equivale a 39 trilhões de quilos. O peso concentrado em uma única região do planeta levou a NASA a calcular que Três Gargantas alterou a rotação da Terra e fez o dia alongar em 0,06 microssegundos.

Hidrelétrica chinesa tem um reservatório que retém 22 bilhões de m³ de água

Nova Muralha da China

O reservatório de Três Gargantas tem uma extensão de 600 quilômetros e área de 1.084 km². O lago causou a inundação de 13 cidades chinesas e exigiu que 1,2 milhão de pessoas fossem deslocadas. A hidrelétrica chinesa usou seis usinas como referência para sua construção: Debdon, na Grã-Bretanha, construída em 1863; Mareges, na França, de 1935; Hoover, nos Estados Unidos, de 1936; Grand Coulee, também nos Estados Unidos, de 1941; Krasnoyarsk, na Rússia, de 1972, e Itaipu, que entrou em operação em 1984. “Estudamos os projetos mais ousados, em termos de construção de hidrelétricas, e construímos o maior projeto de engenharia da história recente da China”, diz Li Yong’an, gerente-geral da China Three Gorges Corporation (Companhia de Desenvolvimento do Projeto de Três Gargantas).

Com Três Gargantas, o rio Yang-Tsé tornou-se navegável para grandes embarcações. Navios com capacidade para transportar dez mil toneladas agora percorrem o trajeto entre Xangai, na costa Leste, e Chongqing, a dois mil quilômetros de distância. A China também reduziu sensivelmente a dependência de usinas de carvão e de petróleo e, através da China Three Gorges Corporation, assegura que a estrutura da usina suporta qualquer ataque terrorista e terremoto de até sete graus na escala Richter. “É a nossa nova Muralha da China”, garante Li Yong’na.

Entrevistado
Li Yong’an, gerente-geral da China Three Gorges Corporation (Companhia de Desenvolvimento do Projeto de Três Gargantas) (via site)
Contato: www.ctgpc.com

Crédito fotos: Divulgação

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil