Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Três Gargantas supera definitivamente usina Itaipu

Inovação, Obras Inovadoras 21 de janeiro de 2015

Plenamente em operação, maior hidrelétrica do mundo influencia até na rotação da Terra, tornando o planeta 0,06 microssegundos mais lento

Por: Altair Santos

O ano de 2014 terminou com a hidrelétrica de Três Gargantas, na China, tornando-se definitivamente a maior usina do mundo. Até 2013, Itaipu ainda detinha esse posto, pois produzia mais megawatts que a concorrente chinesa. No ano que acaba de terminar, Três Gargantas superou a hidrelétrica brasileira também em geração de energia. Com capacidade instalada de 22,5 mil MWh, em 12 meses a hidrelétrica chinesa gerou 98,8 milhões de megawatts (MW) contra 98,5 milhões de MW de Itaipu, cuja capacidade instalada é de 14 mil MWh.

Três Gargantas cumpre três funções estratégicas para a China: energética, ambiental e de navegação

Três Gargantas começou a ser construída em dezembro de 1992. Seu projeto cumpriu três propósitos: fornecer energia para 60 milhões de habitações chinesas, controlar as enchentes do rio Yang-Tsé e melhorar a navegação. A obra civil foi concluída em 2006, quando a hidrelétrica entrou em operação com 24 turbinas geradoras. Em dezembro de 2013 foi instalada a última das 32 turbinas previstas, fechando 100% do empreendimento. Por isso, foi possível estabelecer um novo recorde de produção de energia. Mais até do que o previsto inicialmente, que era 84,7 milhões de megawatts.

Durante os 21 anos em que esteve em obras, Três Gargantas consumiu 27,94 milhão m³ de concreto. Mais de duas vezes do que foi usado para construir Itaipu: 12,7 milhões de m³. Os números na casa dos milhões não param por aí quando se trata da hidrelétrica chinesa. A barragem com 175 metros de altura e dois quilômetros de extensão retém 22 bilhões de m³ de água. O volume retido pela represa equivale a 39 trilhões de quilos. O peso concentrado em uma única região do planeta levou a NASA a calcular que Três Gargantas alterou a rotação da Terra e fez o dia alongar em 0,06 microssegundos.

Hidrelétrica chinesa tem um reservatório que retém 22 bilhões de m³ de água

Nova Muralha da China

O reservatório de Três Gargantas tem uma extensão de 600 quilômetros e área de 1.084 km². O lago causou a inundação de 13 cidades chinesas e exigiu que 1,2 milhão de pessoas fossem deslocadas. A hidrelétrica chinesa usou seis usinas como referência para sua construção: Debdon, na Grã-Bretanha, construída em 1863; Mareges, na França, de 1935; Hoover, nos Estados Unidos, de 1936; Grand Coulee, também nos Estados Unidos, de 1941; Krasnoyarsk, na Rússia, de 1972, e Itaipu, que entrou em operação em 1984. “Estudamos os projetos mais ousados, em termos de construção de hidrelétricas, e construímos o maior projeto de engenharia da história recente da China”, diz Li Yong’an, gerente-geral da China Three Gorges Corporation (Companhia de Desenvolvimento do Projeto de Três Gargantas).

Com Três Gargantas, o rio Yang-Tsé tornou-se navegável para grandes embarcações. Navios com capacidade para transportar dez mil toneladas agora percorrem o trajeto entre Xangai, na costa Leste, e Chongqing, a dois mil quilômetros de distância. A China também reduziu sensivelmente a dependência de usinas de carvão e de petróleo e, através da China Three Gorges Corporation, assegura que a estrutura da usina suporta qualquer ataque terrorista e terremoto de até sete graus na escala Richter. “É a nossa nova Muralha da China”, garante Li Yong’na.

Entrevistado
Li Yong’an, gerente-geral da China Three Gorges Corporation (Companhia de Desenvolvimento do Projeto de Três Gargantas) (via site)
Contato: www.ctgpc.com

Crédito fotos: Divulgação

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Leia também:

1 Comentário