Solo Armado ou Terra Armada

Solo Armado ou Terra Armada

Solo Armado ou Terra Armada 150 150 Cimento Itambé

Processo de contenção de aterros utiliza placas de concreto, armaduras e a própria terra como materiais
Engº Jorge Aoki – Gerente de Assessoria Técnica

A tecnologia, também conhecida como Solo Reforçado, não é nova. Registros históricos dão conta que, há muito tempo, esta técnica já era usada. Mas foi a partir dos anos 60 que ela ganhou desenvolvimento, com a patente do engenheiro francês Henri Vidal. Devido aos seus trabalhos, o sistema ficou conhecido no mundo todo e sua utilização é cada vez maior.

A ideia inicial de confinar aterros em situações específicas, onde não se tem espaço para as chamadas saias, se estendeu para diversas outras aplicações. O uso mais comum é junto aos encontros de pontes e viadutos de estradas e ferrovias, ou nos perímetros urbanos, onde os espaços são muito restritos e os prazos de execução das obras bastante curtos. Aterros em indústrias para contenção de encostas ou muros de arrimo são também aplicações comuns deste sistema.

Vantagens do solo armado

Segundo o Eng.º Marcos Fernandes, praticante e especialista no assunto, o sistema oferece diversas vantagens. “Além da agilidade com redução dos prazos de execução, as grandes alturas dos aterros são muito favorecidas com a terra armada e os custos ficam bastante reduzidos”, completa Marcos.

De concepção simples, o solo armado utiliza placas de concreto – chamadas de Escamas – e uma armadura nervurada de aço galvanizado, além da terra que compõe o aterro. As escamas são montadas à medida que a terraplanagem avança, de maneira que ao término do espalhamento e da compactação se tem o solo armado finalizado. Via de regra, as fôrmas das escamas são disponibilizadas para a obra que produz a quantidade necessária no próprio canteiro, portanto, sem custo de transporte e com redução de impostos. O concreto utilizado é o convencional, geralmente com resistência característica à compressão de 25,0 MPa. Um sistema de ligação com parafusos une as escamas com a armadura e garante a consolidação monolítica do maciço.

A norma NBR 9286 – TERRA ARMADA, fixa as condições para o projeto e a execução para terrenos reforçados por terra armada.

Fonte (fotos): www.terraarmada.com.br

Solo Armado ou Terra Armada 1

Solo Armado ou Terra Armada - Foto 1

Solo Armado ou Terra Armada 2

Solo Armado ou Terra Armada - Foto 2

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil