Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Rio inaugura obra póstuma de Oscar Niemeyer

Gestão, Gestão de Obras, Inovação, Obras Inovadoras 29 de janeiro de 2014

Projeto idealizado há mais de 50 anos pelo arquiteto preserva formas curvilíneas e agrega o que há de mais moderno em termos de construção sustentável

Por: Altair Santos

Projetados há mais de 50 anos por Oscar Niemeyer, os novos edifícios da Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro, são as primeiras obras inauguradas após a morte do arquiteto – ocorrida em dezembro de 2012. Localizado no bairro de Botafogo, o empreendimento conta com um prédio de 19 andares e um centro cultural que tem a marca registrada de Niemeyer: formas curvilíneas construídas em concreto armado.

Centro Cultural: em concreto e vidro, obra tem a marca registrada de Oscar Niemeyer.

O novo complexo da FGV foi executado pela Carioca Engenharia e a supervisão arquitetônica ficou a cargo de João Niemeyer – sobrinho de Oscar Niemeyer. O destaque da obra é o centro cultural, que conta com três pavimentos divididos em auditórios, biblioteca física e digital, salas de exposição e um grande vão para estudos. Tanto esta edificação, que será aberta ao público em abril de 2014, quanto o prédio de 19 andares, se juntam à antiga sede da Fundação Getúlio Vargas, também projetado por Niemeyer, e que atualmente passa por retrofit.

O investimento total da construção foi de R$ 210 milhões. Entre os dados técnicos, destaca-se o emprego de 6.512 m³ de concreto, em uma área construída de 44.735,64 m². O prédio de 19 andares, que chega a 92,21 m de altura, utilizou 20 mil m² de vidro para recobrir sua fachada. Ao todo, 619 operários atuaram na obra. Além disso, a edificação segue o padrão “triple A”, ou seja, empreendimento comercial de alta qualidade, com recursos tecnológicos de última geração compatíveis com a certificação LEED (Leadership in Energy and Environment Design).

Para obter a certificação de “prédio verde“, a obra contou com 12 projetistas e consultores para as seguintes disciplinas: arquitetura, estrutura, fundações, instalações, ar condicionado, instalações prediais, prevenção e combate a incêndio, impermeabilização, acústica, iluminação, vidros e esquadrias, certificação LEED (Green Building) e elevadores. A construção durou três anos e efetuou o tratamento de todos os resíduos.

O complexo conta ainda com dispositivos de detecção de incêndio e dois subsolos de garagens, com cerca de 500 vagas. Os edifícios estão preparados para receber a circulação de 2.500 pessoas por dia. “Os prédios são verdadeiras obras de arte, como não poderia deixar de ser um projeto de Oscar Niemeyer. Além disso, trarão benefícios à população do Rio de Janeiro que extrapolam a área de atuação da FGV”, destaca o presidente da Fundação Getúlio Vargas, Carlos Ivan Simonsen Leal.

Veja time-lapse da construção da Torre Oscar Niemeyer

Entrevistado
Fundação Getúlio Vargas (via assessoria de imprensa)
Contato: http://portal.fgv.br/contato

Crédito Foto: Américo Vermelho/FGV-RJ

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Leia também: