Rio Grande do Sul investe R$ 5,4 bi em grandes obras

Rodovia do Parque: empreendimento é um dos mais relevantes para desafogar o trânsito no entorno de Porto Alegre.

Rio Grande do Sul investe R$ 5,4 bi em grandes obras

Rio Grande do Sul investe R$ 5,4 bi em grandes obras 1024 682 Cimento Itambé

Parcerias com o Governo Federal ajudam a recuperar infraestrutura do estado nos setores rodoviário, ferroviário e de energia

Por: Altair Santos

O Rio Grande do Sul atua em três frentes para consolidar sua infraestrutura. No plano rodoviário, o estado prioriza as duplicações de cinco estradas: a ERS-118, a BR-448 (Rodovia do Parque), a BR-386, a BR-392 e o trecho sul da BR-116. A expectativa é que até 2014 pelo menos três destas obras estejam concluídas. Recursos não faltam. Em parceria com o governo federal, os investimentos totalizam R$ 2,7 bilhões na modernização das rodovias.

Rodovia do Parque: empreendimento é um dos mais relevantes para desafogar o trânsito no entorno de Porto Alegre.

Preocupado em construir obras sólidas, o Rio Grande do Sul intensificou a parceria com a ABCP (Associação Brasileira de Cimento Portland) para viabilizar estradas em pavimento de concreto. Na ERS-118, no trecho entre Gravataí e Viamão, são 22 quilômetros; na BR-392, principal via de acesso ao porto de Rio Grande, há mais 27 quilômetros com pavimentação rígida. O concreto também estará presente na BR-448, mas em forma de obras de arte. Entre viadutos, pontes, interseções e acessos serão 25 mil m² de estruturas pré-fabricadas.

O pré-fabricado também se faz presente nas obras de ampliação do porto do Rio Grande, que recebe investimento de R$ 150 milhões. Da mesma forma, as peças de concreto impulsionam as construções voltadas para melhorar a mobilidade da cidade de Porto Alegre para a Copa do Mundo de 2014. Só o aeromóvel, que ligará o aeroporto Salgado Filho ao metrô da capital gaúcha, consumirá 2.600 m³ de pilares e vigas pré-moldadas.

Numa outra frente, o Rio Grande do Sul tenta resgatar sua tradição ferroviária, investindo principalmente no projeto da Norte-Sul, que viabilizará um canal de escoamento entre as regiões sul e sudeste do país. Para esse projeto, o governo gaúcho pretende captar R$ 500 milhões só para viabilizar o trecho dentro do estado. “A ideia é levar ferrovias aos centros produtivos do estado, interligando-as com os portos e com a Norte-Sul”, explica o secretário de infraestrutura e logística (Seinfra-RS) Beto Albuquerque.

Além de estradas e ferrovias, o Rio Grande do Sul promove forte investimento em geração e transmissão de energia. São R$ 2 bilhões para o setor, que projeta a construção de seis hidrelétricas, além da expansão do parque eólico no litoral norte do estado. A primeira destas obras foi inaugurada em outubro de 2012. Trata-se da usina Passo São João, no noroeste do Rio Grande do Sul. O empreendimento custou R$ 600 milhões, tem potência para gerar 77 megawatts (MW) e vai atender 580 mil habitantes.

Entrevistado
Secretaria de Infraestrutura e Logística do Rio Grande do Sul (via assessoria de imprensa)
Contato: www.seinfra.rs.gov.br
Créditos foto: Divulgação/Seinfra-RS

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil