Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Ranking mostra cidades mais inteligentes do Brasil

Gestão, Gestão de Obras 19 de novembro de 2015

Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Curitiba encabeçam lista de metrópoles que adotam princípios inovadores em gestão urbana

Por: Altair Santos

O Brasil ganhou seu primeiro ranking de cidades inteligentes. A lista mapeou 700 municípios para poder classificar os 50 mais desenvolvidos, e que atendem a maioria dos seguintes quesitos: mobilidade, urbanismo, economia, meio ambiente, energia, tecnologia e inovação, saúde, segurança, educação, governança e empreendedorismo. O Ranking Connected Smart Cities é considerado um ponto de partida para que as cidades brasileiras possam alcançar padrões internacionais de “cidades inteligentes”. No ranking, as cinco cidades que encabeçam a lista são Rio de Janeiro-RJ, São Paulo-SP, Belo Horizonte-MG, Brasília-DF e Curitiba-PR.

Cidades inteligentes devem atender quesitos em mobilidade, urbanismo, meio ambiente, energia e tecnologia e inovação

Cidades inteligentes devem atender quesitos em mobilidade, urbanismo, meio ambiente, energia e tecnologia e inovação

Segundo o presidente da Urban Systems, Thomaz Assumpção, o projeto serve para despertar no poder público e na iniciativa privada novas maneiras de perceber as cidades. “É preciso que representantes tenham consciência dos investimentos e aprimoramentos que devem ser realizados nas diversas áreas mapeadas, pois a questão das cidades é uma das principais pautas da atualidade. É a partir delas que vamos buscar reduzir o consumo dos recursos naturais, minimizando custos e melhorando a vida das pessoas”, afirma, destacando que as capitais brasileiras estão mais sintonizadas com os conceitos de cidades inteligentes do que municípios do interior.

Das dez cidades que lideram o ranking, nove são capitais e apenas São Caetano do Sul, no ABC paulista, surge no topo da lista representando cidades com menos de 200 mil habitantes. O alto IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), considerado o 1º do país, e boas políticas de segurança pública destacam o município paulista. No entanto, boa parte das metrópoles brasileiras com vocação para cidades inteligentes o faz por ter conseguido avanços em obras de mobilidade urbana. É o caso do Rio Janeiro, cujos projetos vinculados aos jogos olímpicos de 2016 tiveram peso significativo para que ocupasse o primeiro lugar. Entre eles, destacam o Porto Maravilha e a linha 4 do metrô – hoje o maior projeto de mobilidade urbana do país.

Além dos serviços públicos básicos
Reforma no plano diretor da cidade e investimento em modais alternativos, como ciclovias, fizeram São Paulo aparecer em segundo lugar no ranking de cidades inteligentes do Brasil. Já Belo Horizonte ocupa o terceiro lugar por causa de investimentos em projetos de BRT (Bus Rapid Transit) e também pelas intervenções na área de saneamento básico. Avançando na linha do empreendedorismo, Brasília começa a instalar um dos mais complexos parques tecnológicos do país, cuja finalidade é desenvolver pesquisas na área de medicina e biodiversidade. Esse projeto colocou a capital federal em 4º lugar no ranking.

Curitiba surge na 5ª colocação do Connected Smart Cities pelo legado em transporte público e pelas ações na área de educação. A capital paranaense também foi bem ranqueada pelas iniciativas em empreendedorismo digital. Aliás, a conexão de cidades com a Tecnologia de Informação e com o mundo digital também permitiram que Florianópolis, Porto Alegre e Recife aparecessem entre as dez cidades melhor posicionadas na lista. A capital pernambucana, por exemplo, é uma das que mais tem pontos livres de acesso à internet em áreas públicas. “Cidades inteligentes devem ir além dos serviços públicos básicos. Elas precisam fazer com que seus cidadãos aprendam a pensar. Para isso, têm que estar atentas aos avanços tecnológicos”, alerta Thomaz Assumpção.

No mundo, as principais cidades inteligentes são Barcelona, Estocolmo, Seul, Cingapura e Londres.

Acesse o Ranking Connected Smart Cities
http://issuu.com/connectedsmartcities/docs/cat__logo_connected_smart_cities_20

Entrevistado
Engenheiro civil Thomaz Assumpção, presidente da Urban Systems (via assessoria de imprensa)
Contatos
contato@urbansystems.com.br

Crédito Foto: Divulgação

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Leia também: