Queda de revestimento cerâmico

Queda de revestimento cerâmico

Queda de revestimento cerâmico 150 150 Cimento Itambé

Patologia está entre as mais comuns nas edificações. Para evitá-la, construtor deve tomar cuidados simples

Créditos: Engº. Carlos Gustavo Marcondes – Assessor Técnico Comercial Itambé

Queda de revestimento cerâmico

Queda de revestimento cerâmico

Há quem imagine que os revestimentos de uma edificação têm apenas função estética. É um erro. O papel fundamental é garantir a durabilidade da alvenaria e fazer a proteção termoacústica , melhorando o conforto interno da casa ou apartamento. Não obstante, os revestimentos impactam no custo de uma edificação e chegam a representar cerca de 10% do custo da obra.

Pela importância desta etapa da obra, é de se estranhar que existam tantas patologias relacionadas ao assunto. E elas vão desde pequenas fissuras e eflorescências até a queda de revestimentos cerâmicos.

Diversas são as origens destes problemas. Entre elas: deformação excessiva da estrutura, atuação de sobrecarga além das definidas em projeto, recalques do sistema de fundação, movimentação de lajes e vigas de cobertura, retração da argamassa, dilatação térmica e ou higroscópica dos revestimentos cerâmicos e falhas construtivas.

Sabe-se também que boa parte das patologias poderia ser evitada se fossem adotados os seguintes cuidados:
* Compra de revestimentos cerâmicos apropriados, que devem ter baixa absorção e expansão por umidade.
* Uso de argamassas com menor rigidez e compatível com o substrato.
* Bom espalhamento da argamassa colante.
* Uso de técnicas corretas para execução.
* Prever a correta manutenção da fachada.

Mas a melhor solução para o problema ainda é o construtor contar com um bom projeto de revestimento, que não se limita apenas em paginar graficamente a fachada. Devem ser previstas juntas de dilatação, além de contemplar a especificação dos materiais, das técnicas e dos procedimentos construtivos para execução e controle.

Além de contar com um bom projeto, é imprescindível que o construtor conheça os produtos que está utilizando e também as normas que contemplem os requisitos de projeto, em especial a norma NBR 13755/96 (Revestimento de Paredes Externas com Placas Cerâmicas e com Utilização de Argamassa Colante – Procedimento). Que estabelece os requisitos para execução, fiscalização e recebimento de revestimento de paredes externas com placas cerâmicas assentadas com argamassas colantes específicas para fachadas.

Desta forma, o construtor obterá melhor desempenho, evitará retrabalho durante a execução da obra e, consequentemente, terá um revestimento com menos manifestações patológicas e mais durável.
Jornalista responsável – Altair Santos MTB 2330 – Tempestade Comunicação

6 de julho de 2009

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil