Pernambuco concentra megaobras nordestinas

Pernambuco concentra megaobras nordestinas

Pernambuco concentra megaobras nordestinas 150 150 Cimento Itambé

Cinco grandes projetos de infraestrutura fazem estado avançar para o 2º lugar no consumo de cimento e produção de concreto na região

Por: Altair Santos

Dados do SNIC (Sindicato Nacional da Indústria Cimenteira) mostram que Pernambuco fechou 2011 saltando da 5ª para a 2ª posição em consumo de cimento e produção de concreto na região Nordeste – atrás apenas da Bahia. Há cinco razões para esse avanço: as obras de transposição do rio São Francisco, a construção da ferrovia Transnordestina, o plano de contenção de enchentes, o Porto de Suape e os empreendimentos voltados para a Copa do Mundo de 2014 – Arena Pernambuco e PAC da Mobilidade.

Fábrica de dormentes produz 1.824 m³ de concreto por dia para suprir a ferrovia Transnordestina

Alguns números impressionam nesse volume de obras. A fábrica de dormentes instalada pela construtora Norberto Odebrecht na cidade de Salgueiro, no sertão pernambucano, consome 1.824 m³ de concreto por dia para abastecer a Transnordestina. A ferrovia de 1.728 quilômetros, que também corta os estados de Piauí e Ceará, tem como objetivo final o porto de Suape. Para a indústria cimenteira do Brasil, tanto a Transnordestina quanto o terminal portuário de Suape têm importância relevante, pois facilitarão o escoamento da produção do polo gesseiro localizado no sertão do Araripe para outras regiões do país e também para a exportação. O gesso é matéria-prima para a fabricação de cimento e estudos preliminares apontam que as jazidas do Araripe podem abastecer até 95% da produção nacional.

Além do escoamento de minério, Suape será estratégico também para a indústria petroquimica. Por isso, entre as obras mais importantes do porto estão a construção de dois píeres petroleiros e de uma tubovia para o escoamento de materiais líquidos, principalmente o óleo diesel a ser processado pela Refinaria Abreu e Lima, na região metropolitana de Recife. Essa está em execução pelo consórcio formado pelas Andrade Gutierrez, OAS e Norberto Odebrecht.

A estrutura da tubovia exige a construção de uma ponte com 2,3 quilômetros de extensão. Para erguer as estruturas têm sido usadas duas bombas de concreto capazes de movimentar 90 m³/h cada uma. Atualmente, o empreendimento está entre os cinco maiores canteiros de obras do país em volume de obras – 130 no total -, movimentação de mão de obra e consumo de cimento. Entre as construções das indústrias instaladas no entorno do complexo, os projetos de infraestrutura e os empreendimentos do porto, estima-se que até 2014 o complexo terá consumido quase 15 mil m³ de concreto.

Transposição do rio São Francisco: em Pernambuco, projeto tem o maior volume de obras

Junte-se a essa gama de obras a transposição do rio São Francisco, que, apesar do ritmo lento, prevê a construção de cinco canais, seis túneis, 12 aquedutos, quatro estações de bombeamento, 13 reservatórios intermediários e duas hidrelétricas. No território de Pernambuco passam 60% desses projetos. O estado ainda desenvolve seu plano de contenção de enchentes, que prevê cinco barragens. A maior delas é o Reservatório Serro Azul, na Mata Sul pernambucana, que terá um paredão de concreto com mais de 1 km de extensão e 65 metros de altura – equivalente a um prédio de 22 andares. Com isso, terá capacidade para conter 303 milhões de m³ de água.

Já Recife acelera a construção do estádio Arena Pernambuco para receber a Copa das Confederações, em 2013. O estádio terá 129.581 m² de área construída e capacidade para 46.154 lugares, com previsão de consumo de concreto de 65 mil m³. A capital pernambucana também recebe obras do PAC da Mobilidade, como a duplicação da BR-408, da BR-101 (pavimento rígido) e da BR-232, que cruzam a região metropolitana da cidade. Também há a ampliação do metrô da capital pernambucana, além de projetos para a criação de um VLT (Veículo Leve sobre Trilhos). Somados, os cinco megaprojetos em Pernambuco envolvem investimento de R$ 50 bilhões.

Entrevistados
Secretaria de Desenvolvimento Econômico, gabinete do governador e secretaria especial da Copa, todos ligados ao governo de Pernambuco
Contatos:
  imprensa@segov.pe.gov.br / governo@governadoria.pe.gov.br / www.pe.gov.br /
www.secopa.pe.gov.br

Créditos foto:  Divulgação / Companhia Ferroviária do Nordeste / Governo de PE

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil