Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Sete mandamentos na hora de comprar apartamento

Gestão, Mercado da Construção, Mercado Imobiliário 1 de junho de 2017

Organismos ligados a construtoras, arquitetos e defesa do consumidor se unem para criar cartilha útil na hora de adquirir um imóvel

Por: Altair Santos

Adquirir um apartamento não passa apenas por ter recursos para comprá-lo. A escolha do imóvel é uma operação tão complicada quanto juntar o dinheiro ou obter financiamento para a aquisição. Por isso, um grupo de construtores, arquitetos e corretores imobiliários, junto com organismos de defesa do consumidor, listou o que pode ser chamado de os “sete mandamentos” na hora de comprar apartamento. Eles indicam o que é melhor para o consumidor: apartamento usado, novo ou na planta? Dão dicas sobre a localidade, sobre o andar ideal e também sugerem como inspecionar, e o que inspecionar. Por fim, são unânimes em aconselhar: nunca visite sozinho o apartamento que pretende comprar. Sempre leve alguém, mesmo que não seja especialista.

Entre as recomendações está a de não se deixar levar pelo apartamento decorado e verificar as plantas

Entre as recomendações está a de não se deixar levar pelo apartamento decorado e verificar as plantas

Ainda que a cartilha tenha como público-alvo os moradores da cidade de São Paulo, as dicas se estendem facilmente a qualquer região do país, sobretudo as que envolvem as principais capitais brasileiras. O primeiro dos mandamentos é definir a localidade. Veja o que diz a dica: escolha o bairro conforme as suas necessidades. O ponto principal é que o local possa colaborar com a qualidade de vida. Morar perto do trabalho, do colégio dos filhos, de supermercados, parques e shoppings, por exemplo, pode ser mais importante do que estar em bairros mais nobres. O objetivo deve ser ficar menos tempo no trânsito e mais tempo em casa.

O segundo mandamento refere-se ao tipo de apartamento: usado, novo ou na planta? Para os usados, faça uma boa vistoria. Os autores da cartilha recomendam que se verifique o valor do condomínio e as atas recentes de reunião de condomínio para não ser surpreendido por taxas de rateios, que podem encarecer o imóvel. Lembre-se de tirar ou exigir as certidões que garantem segurança ao negócio. Para quem não tem tempo ou experiência, o recomendável é solicitar apoio jurídico. No caso de unidades novas ou na planta, dois fatores podem influenciar a decisão: o tempo de espera e o valor que poderá ser investido. Quando um apartamento é comprado na planta, há mais tempo para se planejar financeiramente. Já quando se tem dinheiro para uma boa entrada, e a certeza de que conseguirá financiar o restante, um empreendimento pronto é o mais adequado.

Andar alto ou baixo? Eis o terceiro mandamento. Segundo os especialistas, recentemente os primeiros andares se tornaram mais procurados, por questões econômicas – costumam ter preço menor – e por que o envelhecimento da população fez crescer a demanda, principalmente em prédios sem elevador. A desvantagem é estar mais próximo da rua e também do barulho da área de lazer, por exemplo. Nos andares mais altos, a vista costuma ser privilegiada, mas o ponto contrário é o fato destes apartamentos estarem mais suscetíveis ao aparecimento de trincas, ainda que as técnicas construtivas estejam minimizando esse problema.

Na cartilha, o quarto mandamento é uma recomendação importante, para o caso de apartamentos novos: cuidado ao visitar o decorado. É preciso lembrar que ele é feito para encantar. A sugestão é que o comprador solicite a planta do imóvel e procure seu arquiteto para saber se os ambientes lhe atenderão plenamente. Também é preciso estar atento ao acabamento. Nos apartamentos novos, o acabamento do decorado pode ser diferente do que será entregue. Por isso, é importante ler o material descritivo, que fica disponível no cartório de registros e pode ser solicitado ao corretor.

O quinto mandamento é estritamente técnico. Dê atenção especial aos tipos de pedras (bancadas), metais, instalações de ar condicionado (drenos e rede frigorígena), tipo do piso (fabricante) e pé direito (altura do apartamento). Atenção: solicite a altura livre, ou seja, do piso acabado ao forro de gesso e o tipo de cobertura (massa corrida ou gesso rebaixado), além de esquadrias (tente identificar os fabricantes e a robustez das peças).

A Norma de Desempenho se faz presente no sexto mandamento. Os especialistas recomendam que pelo menos uma visita ao apartamento seja acompanhada de um arquiteto ou de um engenheiro civil. O profissional ajudará a verificar se a construção cumpre requisitos da ABNT NBR 15575, no que se refere ao desempenho térmico e acústico das paredes estruturais e de vedação, além das esquadrias.

O sétimo mandamento é uma recomendação do Procon. Antes de concretizar qualquer negócio, consulte o cadastro de reclamações do Procon de sua cidade, a fim de se inteirar da existência ou não de reclamações contra a incorporadora, construtora ou imobiliária. Realize também uma pesquisa no site do Tribunal de Justiça de seu estado para verificar se há algum processo contra a empresa e qual é o problema de que ele trata.

Entrevistado
Com base em cartilha elaborada conjuntamente por organismos como Secretaria Nacional do Consumidor, Fundação Procon-SP, Secovi-SP, SindusCon-SP e AsBEA (Associação Brasileira de Escritórios de Arquitetura)

Contatos
senacon@mj.gov.br
central@secovi.com.br

Crédito Foto: Divulgação

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Leia também:

2 Comentários