Chile terá maior ponte pênsil da América Latina

Ponte Chacao: 38 mil m³ de concreto e 1.300 toneladas de aço

Chile terá maior ponte pênsil da América Latina

Chile terá maior ponte pênsil da América Latina 1024 768 Cimento Itambé

Estrutura com 2.650 metros ligará a ilha de Chiloé ao continente. Consórcio de empreiteiras multinacionais inicia obras em fevereiro de 2015

Por: Altair Santos

O Chile é o país sul-americano que melhor utiliza as PPPs (Parcerias Público-Privadas) para viabilizar obras de infraestrutura. A maturidade alcançada neste tipo de licitação atrai empresas de engenharia do mundo todo. Por conta da credibilidade alcançada pelo governo chileno, as empreiteiras OAS (Brasil), Hyundai (Coreia do Sul), Systra (França) e Aas-Jakobsen (Noruega) uniram-se em um consórcio para construir a maior ponte pênsil da América Latina. As obras começam em fevereiro de 2015 e o empreendimento irá ligar a ilha Chiloé, na região central do Chile, ao continente, passando pelo Canal de Chacao.

Ponte Chacao: 38 mil m³ de concreto e 1.300 toneladas de aço

O projeto está orçado em 740 milhões de dólares (cerca de 1,850 bilhão de reais) e deverá ficar pronto no prazo de 79 meses (seis anos e sete meses). A ponte terá a extensão de 2.650 metros e será explorada (via pedágio) por um prazo de 20 anos pelo consórcio, com possibilidade de renovação do contrato. A fiscalização estará a cargo do Departamento de Estradas e Rodagem, ligado ao ministério de Obras Públicas do governo do Chile. Quando pronta, a ponte receberá quatro faixas de trânsito e sua construção envolverá aproximadamente dois mil trabalhadores.

O projeto estima o uso de 38 mil m³ de concreto e 1.300 toneladas de aço. Haverá a construção de três âncoras sólidas (duas delas localizadas nas margens da ponte, e uma no centro) as quais sustentarão o sistema de cabos de ligação. Duas torres de sustentação terão 179,8 metros de altura e uma terá 160,77 metros. A ponte contará com dois grandes vãos – um a 1.055 metros, a partir da ilha, e outro a 1.100 metros, a partir do continente. Em relação ao nível do mar, a estrutura terá uma altitude de 59 metros, para permitir a passagem de embarcações (veja vídeo no final da reportagem).

Superconcreto
Por causa do risco de abalos sísmicos, que frequentemente acontecem no Chile, e da velocidade do vento no canal, que pode chegar a 200 km/h, além das fortes correntes marítimas na região, a ponte pênsil irá utilizar superconcreto em suas estruturas. O material tem resistência superior a 150 MPa e os testes, após análise em túnel de vento, passarão pelo Laboratório de Materiais Avançados à Base de Cimento (LMABC), da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da Universidade de São Paulo (USP). No centro de pesquisa da escola já foi desenvolvido superconcreto com até 220 MPa de resistência.

O projeto da ponte sobre o Canal de Chacao foi idealizado há 11 anos. Antes de consolidá-lo, o governo chileno realizou visitas técnicas a seis pontes semelhantes – quatro delas construídas na China e duas na Coreia do Sul. “Este é um projeto emblemático para o Chile. Por isso, passou por três governos até que se decidisse pela sua construção. Também foi minuciosa a escolha dos consórcios que se apresentaram. Escolhemos não apenas o que fez a melhor proposta, mas o que tem um histórico de obras bem-sucedidas em todo o mundo”, definiu o ministro de Obras Públicas, Alberto Undurraga.

Veja vídeo sobre construção da ponte pênsil:

Entrevistado
Ministério de Obras Públicas do Chile (via assessoria de imprensa)
Contato: www.mop.cl/Prensa

Crédito Foto: Divulgação

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil