Legado de Niemeyer aquece turismo arquitetônico

Delfim da Costa Almeida: roteiro arquitetônico gera 50 mil empregos diretos e indiretos em Brasília.

Legado de Niemeyer aquece turismo arquitetônico

Legado de Niemeyer aquece turismo arquitetônico 457 480 Cimento Itambé

Para quem cultua obras do arquiteto, Brasília é parada obrigatória. Estima-se que, até 2018, mais de 300 mil estrangeiros visitem a capital federal por ano

Por: Altair Santos

Nos próximos cinco anos, Brasília espera se equiparar ao que hoje Barcelona representa para o turismo arquitetônico mundial. Na cidade espanhola, são as obras do arquiteto Gaudi que atraem milhares de visitantes anualmente. Na capital federal, a expectativa é que o legado de Oscar Niemeyer estimule a vinda de mais estrangeiros ao país. De certa forma, isso já ocorre. Entre 2008 e 2012, Brasília teve um aumento de 359% no fluxo de turistas, segundo dados da Fundação Barcelona Media – recentemente contratada pelo Sebrae Centro Oeste para desenvolver o plano de desenvolvimento turístico do Brasil Central.

Catedral Metropolitana de Brasília: monumento mais visitado no Distrito Federal.

A meta é que os atuais 105 mil visitantes que desembarcam em Brasília anualmente para realizar turismo arquitetônico saltem para 300 mil até 2018. Para que isso aconteça, está ocorrendo uma união de esforços para valorizar as obras de Niemeyer na cidade.

Decidiu-se recentemente, através da Secretaria de Turismo do Distrito Federal, que, em conjunto com a Universidade de Brasília e o Brasília Convention & Visitors Bureau, será implantado um observatório com capacidade de diagnosticar falhas e propor melhorias para o roteiro arquitetônico da capital.

Isso vai desde mapear os turistas que viajam a Brasília, com a prioridade de visitar as obras de Niemeyer, até elaborar um projeto de preservação e de incentivo à construção de projetos que o arquiteto deixou engavetado.

Entre eles, o Memorial João Goulart. “Há ainda muitos projetos desenhados que podem vir a se concretizar, mas como são obras públicas, dependemos do interesse do governo local”, afirma Delfim da Costa Almeida, secretário executivo do Brasília Convention & Visitors Bureau.

Delfim da Costa Almeida: roteiro arquitetônico gera 50 mil empregos diretos e indiretos em Brasília.

Segundo o especialista, o turismo arquitetônico gera 50 mil empregos diretos e indiretos na capital federal. Dados do Brasília Convention & Visitors Bureau mostram também que a Catedral Metropolitana é a obra mais procurada pelos turistas que querem visitar o legado de Niemeyer.

Ainda segundo o organismo, franceses e alemães são os estrangeiros que mais se deslocam à capital federal em busca desta modalidade de turismo. Estima-se que o arquiteto, que morreu em 5 de dezembro de 2012, aos 104 anos, tenha projetado cerca de 100 obras para Brasília. No entanto, apenas metade delas se transformou em marco para a construção civil mundial.

Confira guia com as principais obras de Niemeyer em Brasília: clique aqui

 

Entrevistado
Delfim da Costa Almeida, secretário executivo do Brasília Convention & Visitors Bureau
Currículo
– Delfim da Costa Almeida é graduado em economia, com pós-graduação em turismo pela Universidade de Brasília. Está no setor de turismo desde 1972.
– Já presidiu o Brasília Convention & Visitors Bureau, entre 2005 e 2006. Foi também presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo no Centro Oeste (Adetur) e secretário de turismo do Distrito Federal, em 2010.
– Atualmente é membro do Condetur (Conselho de Desenvolvimento do Turismo no DF).
Contato: delfim@brasiliaconvention.com.br

Créditos foto: Divulgação /Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil