Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Inovação em foco no Eninc 2009

Mercado da Construção 9 de dezembro de 2009

Especialistas dizem que setor deve aproveitar cenário atual para investir em tecnologias inovadoras

Contribuir para a formação de uma cultura da inovação e levar tecnologia às micro e pequenas empresas da construção civil. Esta foi a proposta do Encontro Nacional de Inovação na Construção Civil, Eninc 2009, realizado em Maringá. O evento, que reuniu 3 mil pessoas entre os dias 28 e 30 de outubro, foi promovido pelo Sebrae/PR e Sindicato da Indústria da Construção Civil da Região Noroeste do Paraná (Sinduscon-NOR/PR).

Edvaldo Correa “Setor necessita inovar para continuar ativo”

Edvaldo Correa “Setor necessita inovar para continuar ativo”

De acordo com Edvaldo Correa, Coordenador Estadual da Construção Civil do Sebrae/PR, o Eninc apresentou várias iniciativas e debates que contribuem para a formação de uma cultura inovadora nos mais diversos elos da cadeia produtiva do setor. “A inovação na construção civil é um caminho que não tem mais volta” avalia. Para ele, o ambiente de mercado atual é promissor para investimentos em inovação, seja no desempenho do produto, na melhoria do processo construtivo ou nos próprios métodos de promoção dos produtos aos consumidores.

Para Marcos Mauro de Araújo Moreira Filho, presidente do Sinduscon-NOR/PR, os profissionais e empresas do setor estão realmente interessados em inovar. “Só o SENAI Maringá fomentou 17 contratos na área de desenvolvimento tecnológico durante o evento” comemora.

Entre os destaques do encontro estão: o sistema construtivo steel frame (estrutura em aço leve); o lean construction (construção enxuta baseada na Gestão da Produção); a alvenaria estrutural com blocos; os projetos de casas sustentáveis; o novo perfil profissional para a construção civil; soluções em tecnologia de informação para as imobiliárias; casas com paredes pré-fabricadas; sistemas alternativos em alvenaria estrutural; soluções para projetos de resíduos sólidos; tecnologia de reforços estruturais em edificações; sistemas de fachada pronta baseado no conceito do vidro/alumínio.

Correa garante que essas técnicas são viáveis para utilização nos canteiros de obras. “Em geral, as novidades apresentadas podem ser aplicadas imediatamente. Tomamos o cuidado de selecionar inovações que já tivessem sido experimentadas e validadas”.

O coordenador do Sebrae ressalva, no entanto, que cada inovação depende de uma análise para sua aplicação conforme o posicionamento estratégico da empresa e seu mercado de atuação. “Estar atento às demandas dos consumidores, das mudanças legais e da concorrência são um bom ponto de partida para esta análise. Inovação requer metodologia, profundo conhecimento e investimento”.

A importância da inovação para a construção civil

Inovação em foco no Eninc 2009

Inovação em foco no Eninc 2009

A construção civil brasileira, diferentemente de outros setores industriais, não tem sido uma referência em relação à inovação nos últimos anos. Apesar de responder por uma fatia significativa do Produto Interno Brasileiro (PIB), cerca de 5% do total, a construção civil é, talvez, o único setor da economia que ainda não se industrializou por completo.
Edvaldo Correa explica que o ciclo evolutivo do setor, iniciado na década de noventa, não teve continuidade nos anos 2000, em virtude principalmente do mercado menos rentável no referido período. “Consequentemente, as empresas não reinvestiram em seus negócios em patamares suficientes para manter um grau competitivo nos níveis tecnológico e organizacional” argumenta. Marcos Mauro ressalta ainda que “os custos para introdução de novas tecnologias eram fora da realidade do mercado, o que dificultava sua implementação”.

A inovação pode melhorar significativamente para o setor da construção civil quesitos importantes como a produtividade e a redução de custos, além de propiciar avanços significativos na gestão da qualidade, saúde, segurança e meio ambiente, diz Correa. E para que esta modernização do setor aconteça de fato, ele reforça a necessidade da inovação, particularmente nos temas tecnologia da informação, métodos e sistemas construtivos.

O presidente do Sinduscon-NOR/PR ressalta que para o setor continuar progredindo, além da inovação, é preciso acabar com a informalidade. “A informalidade é um câncer necessário de se combater, pois é totalmente contrária à inovação, priva o aspecto de sustentabilidade com seus altos índices de desperdício e ainda gera riscos à atividade do trabalhador”.

Correa avalia que a indústria fabricante de produtos básicos para o setor, em geral, tem evoluído bem nas inovações, estando a preocupação maior por conta da necessidade de modulação, em última análise, do chamado BIM – Building Information Modeling (Modelagem de Informações para a Construção). Outro setor que de acordo com ele tem avançado são os produtos imobiliários e os novos modelos de negócios das construtoras. “As áreas mais defasadas tem sido a de insumos e sistemas básicos da construção, tais como blocos cerâmicos e serviços de serralheria, por exemplo” diz.

Marcos Mauro enumera alguns itens para os quais, segundo ele, a inovação na construção civil é indispensável:
* Suprir a escassez crescente de mão de obra capacitada;
* Acelerar o ritmo de produção na perspectiva de atender a demanda futura do mercado (Copa 2014, Olimpíadas 2016, Programa Minha Casa, Minha Vida), sem contar os eventuais processos que já ocorriam antes deste boom;
* Diminuir os desperdícios e garantir a sustentabilidade dos projetos;
* Manter a eficiência em aspectos de produtividade.

Quando perguntado sobre o que falta para o setor se modernizar, o representante do Sinduscon-NOR/PR sinaliza a falta de políticas de crédito que possibilitem a introdução de tecnologias e de novos processos construtivos; investimentos governamentais em projetos de academias de ensino; e a mudança cultural dos gestores públicos de maneira a incentivar a aplicação de novas tecnologias em obras públicas.

Entrevistados:
Edvaldo Correa, Coordenador Estadual de Construção Civil do SEBRAE/PR
E-mail: ecorrea@sebraepr.com.br
Marcos Mauro de Araújo Moreira Filho, presidente do Sinduscon-NOR/PR
E-mail: marcosmauro@metroengenharia.com.br

Vogg Branded Content – Jornalista responsável Altair Santos MTB 2330



Tags:
Leia também: