Cursos de engenharia civil no PR destacam-se em ranking

Alunos da UFPR: estímulo a ir a campo para entender a profissão na prática

Cursos de engenharia civil no PR destacam-se em ranking

Cursos de engenharia civil no PR destacam-se em ranking 1024 682 Cimento Itambé

UFPR, PUC-PR e Universidade Positivo estão entre as dez melhores de engenharia civil do Brasil no quesito posicionamento no mercado, segundo jornal Folha de S. Paulo

Por: Altair Santos

Na edição 2013 do Ranking Universitário da Folha, publicado pelo jornal Folha de S. Paulo, os cursos de engenharia civil da Universidade Federal do Paraná (UFPR), da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) e da Universidade Positivo ficaram entre os dez melhores do Brasil no quesito posicionamento no mercado. Significa que os engenheiros formados por essas Instituições têm conseguido ingressar rapidamente no mercado de trabalho, e com significativa valorização.

Alunos da UFPR: estímulo a ir a campo para entender a profissão na prática

Os cursos de engenharia civil das três universidades de Curitiba ficaram empatados, com avaliação 98,73 no item mercado de trabalho. Para o coordenador da graduação da UFPR, Alexandre K. Guetter, o bom posicionamento na recente edição do Ranking Universitário da Folha tem a ver com conteúdo pedagógico, oferta de disciplinas básicas e oferta de disciplinas optativas, além de infraestrutura física. “Isso realça a parte profissionalizante do curso, sem contar que o corpo docente, que é majoritariamente formado por doutores, contribui para a formação dos alunos”, diz.

Já o coordenador do curso de engenharia civil da PUC-PR, Ricardo José Bertin, afirma que o atual posicionamento motiva a universidade a buscar melhor colocação na próxima edição do ranking.  “Estamos firmando parcerias em dupla diplomação com universidades da França e de Portugal, incentivamos nossos alunos a participar do programa Ciência sem Fronteiras e temos projetos em andamento com o CREA-PR, com o sindicato dos engenheiros, com a indústria da construção civil, com a indústria cimenteira e com a indústria concreteira. O objetivo é reduzir o gap entre a vida profissional e a vida acadêmica”, explica.

Segundo o coordenador do curso da Universidade Positivo, Cláudio César Ferreira, um dos diferenciais da graduação da UP é que ela investe muito em visitas técnicas e palestras, bem como a aproximação dos alunos com as empresas. “O objetivo é estreitar ainda mais a relação do aluno com o mercado, seja na forma de aplicação prática em projetos, de iniciação científica ou de extensão universitária”, afirma, garantindo que a UP procura observar as melhores práticas acadêmicas adotadas pelas mais qualificadas universidades do Brasil e do mundo.

Contraste
Paradoxalmente, o Ranking Universitário da Folha não qualificou tão bem as universidades paranaenses no quesito qualidade do ensino. As melhores colocadas foram UFPR (21º), Unioeste (29º), UEM (34º), UEL (37º), UTFPR (47º) e Universidade Positivo (50º). Para Alexandre K. Guetter, da UFPR, isso se deve à quantidade de alunos no curso. “Ingressam anualmente 176 e há outros que participam de convênios internacionais. Temos, então, um grupo de 200 alunos que são divididos em até quatro turmas, para que seja possível a prática do ensino. Esta situação gera assimetrias com relação à expectativa dos alunos”, destaca.  Já o coordenador da PUC-PR entende que seja apenas uma questão de critério do ranking. “Eles usam a avaliação do Enade, e o Enade está sujeito a boicote dos alunos”, avalia Ricardo José Bertin.

Cláudio César Ferreira: UP está bem posicionada nos critérios de avaliação do MEC

Sobre a posição da UP no ranking da Folha, referente ao quesito qualidade de ensino, o coordenador Cláudio César Ferreira contesta. “Para a Universidade Positivo, as avaliações que levamos em consideração, e que impactam os rumos de nossos cursos, são as avaliações oficiais do MEC- IGC (Índice Geral de Cursos) e CPC (Conceito Preliminar de Curso) – e do Enade, além de conceitos da CAPES para mestrado e doutorado. Nas avaliações oficiais do MEC, feitas em 2011 e divulgadas em 2012, o curso de engenharia civil teve Enade 3 e CPC 4, sendo o melhor curso do Paraná entre as instituições privadas. Portanto, no quesito qualidade de ensino, esses são os dados que atestam que o curso da UP é referência em qualidade e que forma profissionais de excelência”, afirma.

 

Confira a posição das universidades no Ranking Universitário da Folha

Critério avaliação de mercado
http://ruf.folha.uol.com.br/2013/rankingdecursos/engenhariacivil/avaliacao_de_mercado.shtml

Critério avaliação de ensino
http://ruf.folha.uol.com.br/2013/rankingdecursos/engenhariacivil/avaliacao_de_ensino.shtml

Como é feito o ranking
http://ruf.folha.uol.com.br/2013/comoefeitooruf/

Entrevistados
Engenheiro civil Alexandre K. Guetter, coordenador do curso de graduação em engenharia civil da UFPR; engenheiro civil Ricardo José Bertin, coordenador do curso de graduação em engenharia civil da PUC-PR, e engenheiro civil Cláudio César Ferreira, coordenador do curso de graduação em engenharia civil da Universidade Positivo.
Contatos
engcivil@ufpr.br
ricardo.bertin@pucpr.br
claudiof@up.com.br

Créditos fotos: Divulgação autorizada

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil