Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Armazenagem do cimento

Sobre Cimento 2 de abril de 2008

Falta de cuidados na armazenagem do cimento pode comprometer a obra e gerar desperdício

Engº Jorge Aoki – Gerente de Assessoria Técnica Itambé

O cimento está presente no dia-a-dia das construções e é utilizado principalmente para confeccionar o concreto que irá compor a estrutura de uma edificação.
A qualidade de uma estrutura depende de diversos fatores, inclusive dos cuidados com o transporte e armazenagem do cimento. Falhas nestas etapas, podem causar alterações nas características do produto.

O principal problema relativo ao transporte e armazenagem do cimento é a hidratação dos seus grãos, comumente chamada de empedramento. Em função do grau de hidratação ou empedramento, acontece uma queda proporcional na resistência do concreto ou argamassa.

A garantia para que isto não ocorra inicia durante a sua expedição na fábrica. Na Itambé, os caminhões só deixam a área de carregamento se estiverem devidamente enlonados, e quando o transporte é feito por silos-reboque, no caso do cimento a granel, depois de lacrados. Por isso, não deve ser aceito o cimento entregue em sacos rasgados, molhados ou avariados durante o transporte. Do mesmo modo, não deve ser aceito o cimento a granel quando os lacres estiverem violados.

Nas obras, os cuidados devem continuar para que o produto mantenha seu prazo de validade, que por norma é de 90 dias a partir de sua data de expedição, que consta na embalagem. Tendo em vista as condições climáticas da região Sul, onde atua, a Itambé recomenda que o produto seja usado em 60 dias.

As pilhas devem ser constituídas de no máximo 10 sacos de altura, colocadas sobre estrados de 10 cm e as embalagens não devem ter contato com as paredes ou teto, guardando destes distâncias mínimas de 10 cm e 50 cm respectivamente. O cimento deve ainda ser armazenado em local bem protegido da ação das intempéries, da umidade e de outros agentes nocivos à sua qualidade.

Deve-se buscar aproveitar da melhor forma o espaço disponível para estocagem, promovendo uma boa disposição do estoque para reduzir perdas por avarias e aumentar e facilitar a velocidade de movimentação na obra. Os lotes recebidos em datas diversas não devem ser misturados e devem ser colocados separados, de maneira a facilitar sua inspeção e seu uso por ordem de idade. Cuidados especiais são necessários também quando se utiliza cimento de marcas, tipos ou classes diferentes, para impedir a troca involuntária.

Para facilitar a identificação dos tipos de cimento, a Itambé adota coloração diferenciada em suas embalagens, de papel kraft, que oferecem boa resistência contra rasgos e possuem excelente atrito, o que permite melhor empilhamento e estabilidade da pilha formada.

Abaixo, seguem algumas dicas:

1) Sacos que já estão abertos devem ser dispostos em locais que facilitem sua rápida utilização.

2) Se sobrar cimento em um saco aberto, deve-se transferi-lo para um saco plástico e fechar bem, de modo que não entre umidade. Desta forma, o cimento mantém suas propriedades por mais tempo, sem perder a resistência.

3) As embalagens vazias, podem ser utilizadas no processo de cura do concreto, bastando para isto encharcá-las e dispô-las sobre o concreto recém aplicado.

Estas e outras dicas a respeito de cimento e concreto estão disponíveis no site da Itambé. Para saber mais, acesse www.cimentoitambe.com.br entre na página – Assessoria Técnica/Dicas e sucesso em sua construção!

Jornalista Responsável: Rosemeri Ribeiro Mtb. 2696



Tags:
Leia também:

2 Comentários