Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

SC projeta erguer prédio mais alto da América Latina

Gestão, Mercado Imobiliário 4 de abril de 2012

Empreendimento com 240 metros e 66 andares, em Balneário Camboriú, tende a superar edifício em Santiago do Chile, com 52 andares e 194 metros

Por: Altair Santos

Balneário Camboriú, no litoral catarinense,  tem uma população fixa de 108 mil habitantes, mas a quantidade de edifícios equivale a de uma cidade com 1,2 milhão de moradores. No Brasil, o município de 46 km² de área é, proporcionalmente, o mais verticalizado do país. Auri Pavone, secretário de planejamento de Balneário Camboriú, justifica que o plano diretor adotado pela prefeitura é que dá essa característica à cidade. “O município não prevê limite de altura para edifícios à beira da praia. A lei não impede execuções de obras, desde que erguidas dentro dos padrões de ocupação limitados em 40% do terreno”, explica.

Jean Graciola, da FG Engenharia: meta é atingir 850 mil m² construídos até 2015.

É por conta desse ambiente propício para os arranha-céus que Balneário Camboriú prepara-se para receber o prédio mais alto da América Latina. Trata-se do Infinity Coast, um edifício com 240 metros de altura e 66 andares, que irá superar o Titanium La Portada, de Santiago do Chile, com 52 andares e 194 metros –  considerado atualmente o mais alto do continente sul-americano. O projeto ainda é mantido em sigilo pela FG Engenharia e Empreendimentos, que pretende lançá-lo oficialmente no final do primeiro semestre de 2012. “Ainda estamos desenvolvendo o projeto e as informações técnicas ainda são estimativas”, diz Jean Graciola, que junto com o pai, Francisco Graciola, administra a FG.

A empresa de engenharia tem sede em Balneário Camboriú e já dispõe do terreno, localizado na Barra Norte. Recentemente, foram promovidas prospecções geológicas que confirmam que o local está apto a receber um arranha-céu. O projeto agora tramita na prefeitura do município, mas já se sabe que o edifício será um misto entre residencial e comercial, voltado para o público AA. Se a construção iniciar, como previsto, ainda em 2012, a expectativa é que o Infinity Coast possa ser inaugurado até 2015. Isso fará o volume de obras da FG Engenharia saltar de estimados 500 mil m²  em 2012 para 850 mil m² em 2015. “Nosso estoque de terrenos tem potencial de construção de 1,54 milhões de metros quadrados. Isso gera um VGV (Valor Geral de Vendas) futuro de R$ 6,3 bilhões”, diz o diretor geral Jean Graciola.

Maquete do Infinity Coast: projeto prevê empreendimento residencial e comercial.

Dos 350 mil m² de área construída que a FG Engenharia pretende acrescentar ao seu portfólio até 2015, pelo menos 200 mil m² estarão concentrados no Infinity Coast. A estimativa é que o prédio consuma aproximadamente 180 mil m³ de concreto e também utilize tecnologias sob medida, como explica o engenheiro civil Manoel Lapa e Silva, especializado em estruturas pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e vice-presidente do Clube de Engenharia. “Antes é preciso, por exemplo, avaliar o concreto de alto desempenho que será usado, além de submeter o projeto a vários testes, entre eles o de túnel de vento“, diz.  Em busca de inovações tecnológicas, a FG Engenharia levou um grupo de engenheiros e arquitetos para pesquisar soluções no Panamá, na China e em Dubai, onde está o Burj Dubai – o maior prédio do mundo.

Confira infográfico com os maiores prédios do mundo: Clique aqui
Fonte: IG

Entrevistado
Jean Graciola, diretor geral da FG Engenharia e Empreendimentos
Currículo
Jean Graciola é empresário e desde os 16 anos atua ao lado do pai, Francisco Graciola, na administração da FG Engenharia e Empreendimentos. Atualmente o grupo atua nos setores de construção civil e incorporação, hotelaria, indústria alimentícia e de serviços.
Contato: http://www.fgempreendimentos.com.br/

Créditos foto: Divulgação/FG Engenharia

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330


Leia também:

1 Comentário