SC projeta erguer prédio mais alto da América Latina

SC projeta erguer prédio mais alto da América Latina

SC projeta erguer prédio mais alto da América Latina 150 150 Cimento Itambé

Empreendimento com 240 metros e 66 andares, em Balneário Camboriú, tende a superar edifício em Santiago do Chile, com 52 andares e 194 metros

Por: Altair Santos

Balneário Camboriú, no litoral catarinense,  tem uma população fixa de 108 mil habitantes, mas a quantidade de edifícios equivale a de uma cidade com 1,2 milhão de moradores. No Brasil, o município de 46 km² de área é, proporcionalmente, o mais verticalizado do país. Auri Pavone, secretário de planejamento de Balneário Camboriú, justifica que o plano diretor adotado pela prefeitura é que dá essa característica à cidade. “O município não prevê limite de altura para edifícios à beira da praia. A lei não impede execuções de obras, desde que erguidas dentro dos padrões de ocupação limitados em 40% do terreno”, explica.

Jean Graciola, da FG Engenharia: meta é atingir 850 mil m² construídos até 2015.

É por conta desse ambiente propício para os arranha-céus que Balneário Camboriú prepara-se para receber o prédio mais alto da América Latina. Trata-se do Infinity Coast, um edifício com 240 metros de altura e 66 andares, que irá superar o Titanium La Portada, de Santiago do Chile, com 52 andares e 194 metros –  considerado atualmente o mais alto do continente sul-americano. O projeto ainda é mantido em sigilo pela FG Engenharia e Empreendimentos, que pretende lançá-lo oficialmente no final do primeiro semestre de 2012. “Ainda estamos desenvolvendo o projeto e as informações técnicas ainda são estimativas”, diz Jean Graciola, que junto com o pai, Francisco Graciola, administra a FG.

A empresa de engenharia tem sede em Balneário Camboriú e já dispõe do terreno, localizado na Barra Norte. Recentemente, foram promovidas prospecções geológicas que confirmam que o local está apto a receber um arranha-céu. O projeto agora tramita na prefeitura do município, mas já se sabe que o edifício será um misto entre residencial e comercial, voltado para o público AA. Se a construção iniciar, como previsto, ainda em 2012, a expectativa é que o Infinity Coast possa ser inaugurado até 2015. Isso fará o volume de obras da FG Engenharia saltar de estimados 500 mil m²  em 2012 para 850 mil m² em 2015. “Nosso estoque de terrenos tem potencial de construção de 1,54 milhões de metros quadrados. Isso gera um VGV (Valor Geral de Vendas) futuro de R$ 6,3 bilhões”, diz o diretor geral Jean Graciola.

Maquete do Infinity Coast: projeto prevê empreendimento residencial e comercial.

Dos 350 mil m² de área construída que a FG Engenharia pretende acrescentar ao seu portfólio até 2015, pelo menos 200 mil m² estarão concentrados no Infinity Coast. A estimativa é que o prédio consuma aproximadamente 180 mil m³ de concreto e também utilize tecnologias sob medida, como explica o engenheiro civil Manoel Lapa e Silva, especializado em estruturas pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e vice-presidente do Clube de Engenharia. “Antes é preciso, por exemplo, avaliar o concreto de alto desempenho que será usado, além de submeter o projeto a vários testes, entre eles o de túnel de vento“, diz.  Em busca de inovações tecnológicas, a FG Engenharia levou um grupo de engenheiros e arquitetos para pesquisar soluções no Panamá, na China e em Dubai, onde está o Burj Dubai – o maior prédio do mundo.

Confira infográfico com os maiores prédios do mundo: Clique aqui
Fonte: IG

Entrevistado
Jean Graciola, diretor geral da FG Engenharia e Empreendimentos
Currículo
Jean Graciola é empresário e desde os 16 anos atua ao lado do pai, Francisco Graciola, na administração da FG Engenharia e Empreendimentos. Atualmente o grupo atua nos setores de construção civil e incorporação, hotelaria, indústria alimentícia e de serviços.
Contato: http://www.fgempreendimentos.com.br/

Créditos foto: Divulgação/FG Engenharia

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil