Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Água da chuva para produzir concreto. É possível?

Área Técnica, Sobre Concreto 10 de dezembro de 2015

A resposta é sim, mas requer cuidados. Se o pH for ácido, pode afetar a resistência do material e também estimular manifestações patológicas

Por: Altair Santos

Uso de água da chuva na produção de concreto é sempre um assunto que causa polêmica. Pode ou não pode? Um dos principais especialistas no assunto, o gerente de laboratórios da ABCP (Associação Brasileira de Cimento Portland), Arnaldo Forti Battagin, afirma que não há problema em utilizar água da chuva para produzir concreto, desde que essa água passe por ensaios e cumpra as exigências mínimas da norma ABNT NBR 15900 – Água para amassamento do concreto – Requisitos. É o que ele explica na entrevista a seguir:

Arnaldo Forti Battagin: “É tradição do cimento brasileiro primar pela qualidade”

Arnaldo Forti Battagin: “É tradição do cimento brasileiro primar pela qualidade”

É possível usar água da chuva para produzir concreto? Caso sim, ela precisa passar por tratamento ou pode ser usada do jeito que for captada?
A água precisa ser submetida a todos os procedimentos de que trata a norma técnica (ABNT NBR 15900 – Água para amassamento do concreto – Requisitos). Ela prevê uma série de águas para serem utilizadas na produção de concreto: água de poço, água até de reúso de esgoto, de estação de tratamento de esgoto, água de reúso da concreteira, de lavagem de caminhão etc. Ela não fala explicitamente nada sobre água de chuva, mas de qualquer maneira, as águas pluviais devem passar pelo mesmo ritual, ou seja, fazer os ensaios preliminares previstos na norma, que são ensaios de composição química que estejam ligados a alguns efeitos da durabilidade. Aí tem duas alternativas dos componentes que mudam a cinética de hidratação do cimento e do concreto. Uma está relacionada aos componentes presentes na água, e que podem influenciar quimicamente o concreto. Outra opção é ir diretamente às propriedades que são relacionadas à resistência e ao tempo de pega, em comparação à água tratada. São importantes esses ensaios, que vão detectar, por exemplo, presença de detergentes e de óleos, além do pH da água. O que pode acontecer com a água de chuva? Se ela for de um ambiente urbano, de uma área poluída, ela pode ter um PH ácido. A norma veta o uso de água abaixo do pH 5. Normalmente, as águas de ambientes rurais não têm esse problema.

Existe risco de a água da chuva causar patologias no concreto, como a eflorescência, por exemplo?
Existe, se for uma água ácida. Já a eflorescência dificilmente vai carregar componentes. Por isso, existem os ensaios para prever estes problemas. Mas uma água de chuva não ácida não vai dar eflorescência. Não vai ter carbonatos dissolvidos ou similares. Ela tem que sofrer os mesmo rituais que sofrem uma água e atentar para o problema de ser num ambiente poluído para evitar um pH muito baixo.

Com os devidos cuidados, a água da chuva pode produzir concreto de boa qualidade

Com os devidos cuidados, a água da chuva pode produzir concreto de boa qualidade

O uso de água da chuva altera resistência e durabilidade do concreto?
Sim, e por esse motivo é preciso fazer a análise, para ver se vai dar problema ou não.

O uso de água da chuva muda o prazo de cura do concreto?
Não. O prazo de cura é uma coisa que o próprio usuário, o engenheiro, o construtor estabelece. Não existem recomendações para isso relacionadas ao uso de água da chuva.

Existe norma específica que fala do uso de água da chuva na produção de concreto?
Não existe.

O concreto produzido com água da chuva pode ser usado em estruturas ou somente em elementos não-estruturais?
Pode ser usado em qualquer elemento, desde que ele passe nos ensaios de especificação, que é a parte 1 da NBR 15900. Se esta água de chuva obedecer todos os parâmetros mínimos descritos na norma técnica ela pode ser usada para produzir concreto estrutural sem o menor problema.

No Brasil, o uso de água da chuva para a produção de concreto é comum?
Desconheço que isso seja usado em grande escala. O que está começando são as concreteiras utilizarem a água da lavagem de caminhão, mas assim mesmo é ainda muito incipiente.

Normalmente, quantos litros de água, se de chuva ou tratada, são necessários para produzir um metro cúbico de concreto?
O volume é o mesmo, independentemente da origem da água, ou seja, 150 litros por metro cúbico de concreto.
Há diferença entre usar água da chuva para fabricar concreto e usar água tratada que venha do sistema convencional de captação de água?
Não há diferença nenhuma, desde que a água de chuva obedeça os parâmetros da norma de água de amassamento.

Para concretos especiais, como o autoadensável, é recomendável usar ou não usar água de chuva?
Não é uma questão de recomendação. A recomendação de reaproveitamento de água é uma exigência da sociedade moderna. É preciso saber que água é um bem precioso, finito e que não pode ser substituído. Então, qualquer iniciativa de utilizar a água de chuva para o concreto é bem-vinda, mas desde que obedeça aos parâmetros técnicos exigidos.

Entrevistado
Geólogo Arnaldo Forti Battagin, gerente dos laboratórios da ABCP (Associação Brasileira de Cimento Portland)
Contatos
laboratorio@abcp.org.br
arnaldo.battagin@abcp.org.br

Créditos fotos:  Divulgação/ABCP e Divulgação

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Leia também:

2 Comentários