Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Qualidade do concreto começa na estocagem do cimento

Área Técnica, Construindo Melhor, Geral, Gestão, Gestão de Obras, Mercado da Construção, Sobre Cimento, Sobre Concreto 8 de março de 2018

É preciso evitar a todo custo que o Cimento Portland estocado entre em contato com a água ou com a umidade

Estocagem de cimento terá revisão na nova norma, mas, por enquanto, vale a regra “10x10x10”. Crédito: Divulgação

Estocagem de cimento terá revisão na nova norma, mas, por enquanto, vale a regra “10x10x10”. Crédito: Divulgação

Estocar Cimento Portland em local bem protegido da umidade e obedecer a cronologia da data de fabricação na hora de encaminhar o saco para a construção estão entre os procedimentos que ajudam na produção de um concreto de qualidade. As práticas constam nas normas técnicas relacionadas ao cimento e estão consagradas nas práticas divulgadas pela ABCP (Associação Brasileira de Cimento Portland).

Em um de seus documentos, intitulado “Como devo armazenar o cimento?”, a ABCP lembra que “a água é o maior aliado do cimento na hora de confeccionar argamassas e concretos, mas é o seu maior inimigo antes disso. Portanto, é preciso evitar a todo custo que o cimento estocado entre em contato com a água ou com a umidade, tomando os cuidados necessários à sua conservação, no depósito ou no canteiro de obras”.

A revisão das normas de cimento, iniciada pelo ABNT/CB-018, e que deve culminar na redação de uma única norma técnica que abranja todos os procedimentos que envolvem produção, manuseio e aplicações do Cimento Portland, fará também atualizações no item armazenamento. Mas, por enquanto, prevalece a regra básica “10x10x10”.   

Significa que o empilhamento deve ser de, no máximo, 10 sacos, colocados sobre estrados ou pallets, que fiquem a uma distância mínima de 10 centímetros do chão, assim como distantes 10 centímetros das paredes. Outra recomendação normativa é que o empilhamento fique, no mínimo, a 50 centímetros do teto. A pilha recomendada de 10 sacos também facilita a contagem na hora da entrega e no controle dos estoques.

Em seu documento sobre estocagem, a ABCP lembra que “é recomendável utilizar primeiro o cimento estocado há mais tempo, deixando o que chegar por último para o fim. Isso evita que um lote fique estocado por tempo excessivo, já que a recomendação geral é para uso até três meses da data da expedição.”

Saiba o que fazer se o cimento empedrar

O principal inimigo do cimento quando está no saco é o empedramento. Se isso ocorrer, pode inviabilizar sua utilização na obra, na indústria de pré-moldados e na fábrica de artefatos de cimento. Quando o empedramento for apenas superficial (grumos), é possível afofar o saco para que o material reconstitua sua forma original. Nos casos em que a sacaria já tenha sido aberta, recomenda-se esfarelar os torrões ou peneirar o cimento.

Mesmo assim, o uso do cimento empedrado só deve ser feito em construções que não envolvam estruturas de concreto armado, já que parte dele já teve sua resistência comprometida. Sua aplicação pode se dar em pisos, contrapisos e calçadas. “Enfim, observa-se que é fundamental a estocagem correta. Não apenas para evitar o risco de perda do cimento, como também comprometer a resistência final do cimento que não chegou a estragar”, recomenda a ABCP.

Escolha o Cimento Certo para sua obra

Entrevistado
Área técnica da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP (
via assessoria de imprensa)

Contato: dcc@abcp.org.br

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Leia também:

1 Comentário