Convênio FAE-Itambé capacita estudantes de engenharia civil

Acordo reforça DNA empreendedor da faculdade, focado na gestão e na inovação, para formação dos engenheiros do futuro

Convênio FAE-Itambé capacita estudantes de engenharia civil

Convênio FAE-Itambé capacita estudantes de engenharia civil 740 493 Cimento Itambé

Assinatura do convênio Itambé-FAE permitirá que estudantes de engenharia civil tenham contato com as melhores tecnologias para a fabricação de cimento e a produção de concreto
. Crédito: FAE

Assinatura do convênio Itambé-FAE permitirá que estudantes de engenharia civil tenham contato com as melhores tecnologias para a fabricação de cimento e a produção de concreto
. Crédito: FAE

A Cia. de Cimento Itambé e a FAE assinaram termo de convênio para que a estrutura técnica e equipamentos da fábrica, da mina de calcário e da central de concreto, sejam utilizados para capacitar e desenvolver os estudantes do departamento de engenharia civil da faculdade com sede em Curitiba-PR. Segundo o pró-reitor de Ensino, Pesquisa e Extensão da faculdade, Everton Drohomeretski, o convênio é um potente combustível para o processo de formação dos alunos, pois os projetos práticos realizados dentro da parceria serão ingredientes fundamentais para a formação de engenheiros inovadores e empreendedores.

Uma das metas é possibilitar que os estudantes aprendam a correta utilização do cimento e do concreto. “O convênio da FAE com a Cia. de Cimento Itambé vai contribuir para a geração de experiências reais dos alunos e, também, viabilizará a realização de projetos que contribuam para a comunidade local, o que julgamos ainda mais importante”, afirma Everton Drohomeretski, destacando que o curso tem o ousado objetivo de gerar o “novo engenheiro civil”. Dessa forma, os principais pontos da graduação são:

  • Formar alunos com capacidade de gerar inovações sustentáveis e transformá-las em empreendimentos a serviço da sociedade.
  • Capacitá-los para que sejam grandes gestores, a fim de que saibam respeitar e liderar pessoas, além de toda a capacidade técnica que a área exige.
  • Permitir que os alunos tenham acesso às principais tendências da área.
  • Possibilitar o domínio das tecnologias inovadoras.
  • Dar condições para que tenham experiências reais ao longo do seu processo de formação.

O coordenador do curso de engenharia civil, Roger Lahorgue Castagno Junior, reforça que a FAE possui o empreendedorismo em seu DNA, focado na gestão e na inovação, preparando os futuros profissionais para as constantes mudanças do mercado. “Isso só é possível porque atuamos ao lado de grandes empresas como a Cia. de Cimento Itambé, que permite que nossos alunos usufruam das suas tecnologias e de toda expertise profissional de uma organização de ponta”, completa.

Roger Lahorgue Castagno Junior lembra ainda que o convênio será importante para que os estudantes aprendam a pensar na construção civil com mais produtividade, aliando o conhecimento às novas tecnologias. “É o momento do BIM (Building Information Modeling), das construções industrializadas e da melhoria constante no processo de gestão das obras”, ressalta.

Cia. de Cimento Itambé consolida-se como parceira das universidades

Em seu primeiro ano, o curso de engenharia civil da FAE se diferencia por estimular experiências técnico-científicas aos estudantes. Nesse aspecto, o convênio vem ao encontro dos propósitos do curso, frisa o coordenador. “Os estudantes atuarão na Itambé sob a supervisão de gestores da empresa em projetos especiais. A expectativa é de que essa atividade também seja estendida para o curso de arquitetura e urbanismo e gere novos projetos colaborativos durante a evolução da parceria”, destaca.

Com a assinatura do memorando de entendimento celebrado com a Associação Franciscana de Ensino Senhor Bom Jesus – gestora da FAE -, a Cia. de Cimento Itambé amplia suas parcerias com universidades. A empresa já possui convênios com a Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). “Os convênios com as universidades, além de permitirem aos estudantes a verificação dos cuidados no processo de fabricação/controle do cimento e tecnologia do concreto, aproximam a universidade da indústria e permitem aos alunos o conhecimento necessário para a correta gestão na elaboração de futuros projetos”, explica Lycio Vellozo, diretor comercial da Cia. de Cimento Itambé.

Entrevistados
– Everton Drohomeretski, pró-reitor de Ensino, Pesquisa e Extensão da FAE
– Roger Lahorgue Castagno Junior, coordenador do curso de engenharia civil da FAE
– Engenheiro civil Lycio Vellozo, diretor comercial da Cia. de Cimento Itambé 

Contato: imprensa@fae.edu

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil