PELT 2020: Modal Aeroviário

PELT 2020: Modal Aeroviário

PELT 2020: Modal Aeroviário 150 150 Cimento Itambé

Modernizar os aeroportos é urgente para o Paraná acompanhar o crescimento econômico do país  

Por: Michel Mello

Os aeroportos são terminais que contam com a infraestrutura de serviços necessários para o atendimento de aterrissagens e decolagens de aviões. Eles podem ser destinados ao atendimento de passageiros, para carga e como correio aéreo. O Paraná ocupa a 4ª posição em infraestrutura aeroportuária do país, com um total de 40 aeroportos públicos e, segundo dados de 2009 da Secretaria de Estado de Indústria e Comércio e Assuntos do Mercosul, foi movimentado um total de 287 milhões de dólares nos aeroportos paranaenses. Apenas no primeiro trimestre deste ano foram 105 milhões de dólares.

Aeroporto Internacional Afonso Pena, Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu – Cataratas, Aeroporto de Londrina – Governador José Richa e o Aeroporto do Bacacheri são administrados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). E como andam a infraestrutura e os serviços dos aeroportos do estado? Essa resposta cabe ao Plano Estadual de Logística e Transportes (PELT 2020), que projeta ações estratégicas em intervenções intermodais de desenvolvimento para o Paraná nos próximos dez anos. São eles: modal rodoviário e modal hidroviário, modal ferroviário (publicados nas edições anteriores do Massa Cinzenta) e do modal aeroviário. Tratam-se de obras em infraestrutura e transportes necessárias ao fortalecimento da economia paranaense.

Afonso Pena

Afonso Pena: estão previstos um total de 6.294.129 passageiros embarcados e desembarcados no ano que vem

O Aeroporto Internacional Afonso Pena foi construído durante período da Segunda Guerra Mundial em 1945 em cooperação com o Departamento de Engenharia dos Estados Unidos e sua função inicial era de servir como base de apoio para as operações dos países aliados.  A partir de 1996 foram concluídas as obras do novo aeroporto internacional. Esse é o 8º maior aeroporto do Brasil em movimentação de passageiros.

Somando pousos e decolagens entre o período de julho de 2008 a julho de 2009, no Aeroporto Afonso Pena foram registrados mais de 72 mil (72.575) aviões e um total de 4.178.866 passageiros que embarcaram ou desembarcaram neste aeroporto. A altitude do aeroporto é de 991 m. São duas pistas, uma com 2.215 m de comprimento por 45 m de largura e a segunda menor com 1.800 m de comprimento por 45 m de largura.

Intervenções necessárias

Para ampliar o atendimento e acompanhar a demanda de crescimento é necessária a construção de uma nova pista com 3.400 m de extensão com capacidade para atender aeronaves de grande porte. Construção de pistas para o taxiamento de aeronaves (taxiways); ampliação dos terminais de cargas e de passageiros; além é claro de um estacionamento para as aeronaves. É necessária ainda a compra de novos equipamentos de auxílio à navegação como ALS (Approaching Landing System) e ILS 2 (Instruments Landing System).

Pallu: Estamos realizando estudos para o desenvolvimento do aeroporto e a implantação de uma nova pista de pousos e decolagens

Para o superintendente do Aeroporto Afonso Pena, Antonio Pallu: “O plano para investimentos em obras nos aeroportos da rede Infraero é contínuo e leva em consideração a demanda projetada para cada aeroporto, a visão estratégica do governo federal para o setor de aviação civil e as necessidades específicas de cada localidade. Entretanto, diante da definição das cidades-sedes dos jogos da Copa Fifa 2014, os empreendimentos  que devem ser realizados pela empresa tornaram-se motivo de atenção da opinião pública”.

“No Aeroporto Internacional Afonso Pena, localizado no município de São José dos Pinhais – região metropolitana da capital – a demanda projeta para o ano de 2015, segundo o Estudo da Demanda Detalhada dos Aeroportos Brasileiros que prevê um total de 6.294.129 passageiros embarcados e desembarcados”, conclui Pallu.

Investimentos até 2014 (clique na imagem para ampliar)

 

 

 

Ampliação do estacionamento de veículos

Localizado em frente ao terminal de passageiros, o estacionamento possui 680 vagas: 22 destinadas a pessoas com necessidades especiais e mobilidade reduzida, 34 para pessoas idosas e 36 vagas para motos. Em 2011, o estacionamento será ampliado e ofertará aproximadamente 2.200 vagas para veículos, com investimento de cerca de R$ 15 milhões. A licitação já foi aberta, o resultado foi apresentado e deverá ser homologado em janeiro de 2011.

Nova pista

Sobre a nova pista do aeroporto Pallu afirma: “No dia 05 de fevereiro de 2010 foi assinado um Acordo de Cooperação Técnica entre o Governo do Estado do Paraná, o município de São José dos Pinhais e a Infraero. O termo tem por objeto a conjugação de esforços para aumento da área do Aeroporto Internacional Afonso Pena e a realização de estudos, planos, projetos e empreendimentos que visam o desenvolvimento do aeroporto e a implantação de uma nova pista de pousos e decolagens no local”.

Este documento prevê as fases a seguir:

– elaboração do Plano Altimétrico Cadastral da área a ser desapropriada;
– elaboração de memorial descritivo e avaliação do valor das unidades desapropriáveis;
– decretação de Utilidade Pública das áreas;
– projeto da nova pista e “taxiways”; e
– Estudo de Impacto Ambiental.

Cataratas

O Aeroporto das Cataratas recebe voos fretados de várias partes do mundo. Sua localização estratégica é potencialmente beneficiada em virtude a sua proximidade com o Parque Nacional do Iguaçu (Parna do Iguaçu) e as Cataratas do Iguaçu.

Intervenções necessárias

O aeroporto das Cataratas precisa de uma nova infraestrutura totalmente reformulada que seja capaz de atender as linhas nacionais e aos voos fretados. A ampliação da pista é para atender a aviões maiores e a construção de estacionamento de aeronaves também se faz importante.

PELT 2020

O Plano Estadual de Logística de Transporte, o PELT 2020, trata do desenvolvimento intermodal para o estado do Paraná. O plano foi concebido pelo Conselho de Engenharia e Arquitetura do Estado do Paraná (Crea-PR), Sindicato da Indústria da Construção Pesada do Estado do Paraná (Sicepot-PR), o Instituto de Engenharia do Paraná (IEP) em parceria com o Sistema da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP) e propõe linhas de desenvolvimento para o estado durante os próximos 10 anos.

Leia mais sobre o PELT 2020:
http://www.cimentoitambe.com.br/massa-cinzenta/plano-estadual-de-logistica-e-transporte-do-parana-2020/
http://www.cimentoitambe.com.br/massa-cinzenta/pelt-2020-modal-ferroviario/
http://www.cimentoitambe.com.br/massa-cinzenta/pelt-2020-modal-hidroviario/

Entrevistado
Antonio Pallu
Currículo
– Graduado em Administração de Empresas pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC/PR).
-Superintendente do Aeroporto Afonso Pena.
 >> Contato: santos.cnpa@infraero.gov.br

Jornalista responsável: Silvia Elmor – MTB 4417/18/57 – Vogg Branded Content
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil