Brasil concluiu 11,5 mil grandes obras em 2011

Brasil concluiu 11,5 mil grandes obras em 2011

Brasil concluiu 11,5 mil grandes obras em 2011 150 150 Cimento Itambé

Para 2012, já há 8,5 mil projetos contratados, entre empreendimentos residenciais, comerciais, industriais e de infraestrutura

Por: Altair Santos

Pesquisa da ITC (Inteligência Empresarial da Construção) aponta que em 2011 o Brasil chegou a 11.559 grandes obras concluídas. Envolvendo quase 125 milhões de m², as construções geraram um investimento de R$ 421,5 bilhões. O levantamento contabiliza apenas obras com mais de 1.000 m² de área construída e que tenham custo superior a R$ 1 milhão.

Viviane Guirao, diretora de marketing da UTC: sem a construção civil, o Brasil não cresce.

Para 2012, a pesquisa da ITC detectou  que há 5.000 empreendimentos em fase de projeto e estudo de viabilidade e 3.500 em andamento, já com canteiros de obras instalados. Segundo Viviane Guirao, diretora de marketing da consultoria, a coleta de dados é feita através de contato direto com incorporadores, bancos, construtoras, escritórios de arquitetura e investidores. “A cada ano conseguimos abranger um volume maior de informações e aprimorar a pesquisa”, revela Guirao.

Em seu relatório, a ITC divide as obras nos seguintes grupos: comercial, residencial, industrial e infraestrutura. “São segmentos bem diferentes, que têm características próprias e não se limitam a edifícios residenciais ou edifícios corporativos. A ITC divulga também obras de shoppings, de hotéis, de indústrias, saneamento básico, hidrelétricas, termoelétricas, enfim, todo o mercado nacional é avaliado”, diz a diretoria de marketing da empresa, para quem as projeções apontam um crescimento sustentável da construção civil no Brasil até 2016.

Viviane Guirao comenta que desde 2007 o avanço do setor tem sido relevante dentro da economia do país.  Em 2010, foram  11.174 grandes obras concluídas; em 2009, 7.487. “A tendência é que até 2016 esse volume de investimento cresça gradativamente, impulsionando toda a cadeia da construção civil. Para construir uma grande obra, é preciso que a indústria esteja produzindo todos os materiais. Então, se o segmento de novos empreendimentos cresce, a indústria também cresce”, avalia.

Ainda de acordo com a pesquisa da ITC, fica evidente que o programa Minha Casa, Minha Vida influenciou positivamente na cadeia produtiva da construção civil. O levantamento detecta que das mais de 11,5 mil grandes obras construídas em 2011, 6.500 foram voltadas para a construção de edifícios residenciais e condomínios. “É uma tendência que predomina desde 2007, puxando também as obras viárias e de saneamento básico nas cidades”,  aponta Viviane Guirao.

Para 2012 o segmento residencial seguirá forte, mas o setor de edifícios comerciais, incluindo hotéis e shopping centers, deverá ganhar um grande impulso, projeta a ITC. A consultoria também avalia que a construção civil sofre uma descentralização. Regiões como o Nordeste do país, assim como cidades-pólos do interior brasileiro, estão conseguindo atrair, proporcionalmente, tanto investimento quanto as grandes metrópoles. ” As construtoras de São Paulo e do Rio de Janeiro abriram seu leque para outras regiões, principalmente o Nordeste, onde a facilidade de crédito atrai os investimentos”, cita a diretora de marketing da ITC, dizendo que o resultado da pesquisa leva à seguinte conclusão:  sem a construção civil, o Brasil não cresce.

Confira o relatório da ITC: ITC_relatorio

Entrevistada
Viviane Guirao, diretora de marketing e pesquisa de mercado da ITC (Inteligência Empresarial da Construção)
Currículo

– Graduada em engenharia civil pela FAAP (Fundação Armando Álvares Penteado) em São Paulo
– Pós-Graduada em Negócios Imobiliários pela FAAP
– Ocupa o cargo de diretora de marketing e pesquisa de mercado da ITC- Informações da Construção
Contato: viviane@itc.etc.br / marketing@itc.etc.br  / http://www.itc.etc.br/default.asp

Créditos foto: Divulgação / ITC

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil