Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Setor cimenteiro brasileiro em alta

Mercado da Construção, Mercado Imobiliário 22 de setembro de 2008

Empresas do setor cimenteiro investem em recursos para aumentar a produção

Segundo o Sindicato Nacional da Indústria do Cimento – SNIC, o aumento nas vendas de cimento começou a se destacar a partir de 1999 chegando ao patamar recorde de 40 milhões de toneladas. Já no ano de 2000 a produção sofreu uma queda devido às crises mundiais e conseqüente instabilidade econômica, em 2003 a baixa nas vendas foi mais significante com um consumo de 33,8 milhões de toneladas.

Somente a partir de 2006 a produção voltou ao patamar de 40 milhões de toneladas, resultado do aquecimento da construção civil. Nesse ano a produção foi de 41.874 mil toneladas, um aumento de 8,2% em relação a 2005. Parte desse crescimento aconteceu com as exportações, atingindo 1.046 mil toneladas. Logo no ano seguinte (2007) o crescimento foi ainda maior, 10,6% em relação a 2006. Esse fortalecimento do mercado cimenteiro teve relação com o setor imobiliário brasileiro devido à oferta de crédito e financiamento habitacional, que propiciou o aumento das vendas de cimento no país.

José Otávio Carvalho, secretário executivo do SNIC, diz que entre 2000 a 2006 as empresas cimenteiras operavam com grande ociosidade, entretanto em 2007 tiveram que aumentar a produção e investir no mercado.

Carvalho diz que o crescimento da construção civil seguiu em ritmo acelerado, a ponto de faltar mão de obra e abastecimento de cimento em determinadas regiões do Brasil.

Confira as tabelas dos maiores produtores e consumidores de cimento no mundo no período de 2003 a 2006:

O SNIC divulgou dados preliminares da indústria e estimativas do mercado cimenteiro, em relação aos últimos doze messes (setembro de 2007 a agosto 2008). As vendas de cimento para o mercado interno brasileiro atingiram 49,1 milhões de toneladas, apresentando crescimento de 14,3% sobre igual período anterior (setembro de 2006 a agosto de 2007).

No mês de agosto (2008) foram vendidas 4,6 milhões de toneladas no mercado interno. As vendas por dia útil cresceram 1,9% sobre julho deste ano e 14,8% em relação a agosto de 2007. Confira a Tabela:

O secretário executivo do SNIC, diz que o setor cimenteiro está investindo para ampliar sua capacidade de produção nas fábricas e garantir o abastecimento em todo país. As empresas brasileiras estão adotando novas medidas para atender as demandas e acompanhar o ritmo de crescimento do setor. O investimento totaliza cerca de R$ 5,5 bilhões com o objetivo de ampliar a capacidade de produção em 35% até 2012. Dentre as empresas destaca-se a Cia. de Cimento Itambé, que irá investir R$ 400 milhões nos próximos anos, sendo R$ 320 milhões em um forno com capacidade para 1,3 milhões de toneladas de cimento por ano, o que elevará a produção da empresa dos 1,5 milhões de toneladas/ano para 2,8 milhões de toneladas/ano, a partir do segundo semestre de 2011. Os outros R$ 80 milhões serão usados na ampliação da capacidade de moagem e na construção do primeiro Centro de Distribuição da empresa (ao sul de Santa Catarina, ainda sem cidade definida).

Segundo o quadro abaixo, desde 2006 o Brasil já é 10º colocado e se chegar a produzir 85 milhões de toneladas por ano deve ocupar o 4º ou o 5º lugar, mesmo com o crescimento dos outros paises.

Neste ano o mercado brasileiro deve atingir uma marca histórica de consumo de cimento, com 50 milhões de toneladas. A estimativa é de que este ano o consumo per capita chegue a 260 quilos.



Tags:
Leia também: