Secos e Molhados

Secos e Molhados

Secos e Molhados 150 150 Cimento Itambé

Assentar placas cerâmicas exige cuidados, por se tratar de um revestimento onde nota-se facilmente os defeitos de colocação. Para um bom resultado é importante observar o preparo da cerâmica antes do seu assentamento, além do esquadro e o recorte das placas

Créditos: Engª. Naguisa Tokudome – Assessora Técnico Comercial Itambé

Patologia

Patologia

Em algumas literaturas, como o Manual Prático de Materiais de Construção, de Ernesto Ripper (1995), recomenda-se que o azulejo fique imerso em água limpa durante 24 horas antes da sua aplicação, quando utilizada argamassa convencional (misturado em obra). Nos casos em que a argamassa colante é empregada, este procedimento de saturação não é necessário.

A explicação para estes dois procedimentos diferentes são bastante simples. A argamassa convencional geralmente é composta por cimento, cal hidratada, areia média e água. Quando a argamassa é aplicada na parede ou no piso, naturalmente ocorre uma pequena perda da água por meio de evaporação para a atmosfera. Além disso, a placa cerâmica chega a absorver líquidos de 3% a 20% do seu peso. Para evitar que o azulejo roube a água de amassamento através dos seus poros, recomenda-se a saturação da peça.

Sendo o cimento um aglomerante hidráulico, a redução de água na argamassa, resultará na falha da hidratação dos seus grãos. A consequência será a diminuição da ancoragem mecânica entre a placa e o substrato, com a provável queda do revestimento.

Patologia

Patologia

A argamassa colante por sua vez, possui na sua composição cimento, agregados minerais e aditivos retentores de água. A finalidade do aditivo é impedir a evaporação rápida e a absorção da água de amassamento pela placa. Portanto, a adição deste produto químico, eliminou a necessidade de preparar o azulejo 24 horas antes do seu assentamento.

Segundo fabricantes de cerâmica e argamassa industrializada, a utilização da placa cerâmica saturada, juntamente com a argamassa colante não é recomendada. O efeito será contrário, pois a água seguirá da placa cerâmica para a argamassa, aumentará a relação água/cimento e acarretará na redução da resistência de aderência, também com grande possibilidade de queda do revestimento.

Caso o azulejo apresente o tardoz (verso das placas) recoberto por uma camada de pó, este deve ser removido com um pano seco. Se forem lavadas, as peças devem ser utilizadas somente após secagem completa.

O porcelanato por sua vez, segundo fabricantes, deve ser aplicado somente com argamassa colante especial, também sem molhar, para garantir perfeito assentamento. A utilização da argamassa convencional acarretará, futuramente, no descolamento da placa.

Jornalista responsável – Altair Santos MTB 2330 – Tempestade Comunicação.

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil