Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Robô faz a demolição, recicla e limpa área da obra

Gestão, Gestão de Obras, Inovação, Mercado da Construção, Novas Tecnologias 24 de maio de 2016

Equipamento usa jatos de água em alta pressão para remover o concreto sem danificar as estruturas de aço, que podem ser reaproveitadas

Por: Altair Santos

O design e projetista sueco Omer Haciomeroglu é o criador de uma máquina que promete revolucionar a construção civil. Atuando no Umea Institute Design, que é ligado à gigante Atlas Copco, Haciomeroglu e sua equipe desenvolveram um robô que faz a demolição de estruturas de concreto, recicla o material, separa a brita dos resíduos de cimento e areia e ainda limpa a área em que está atuando. O equipamento também mantém intactos os vergalhões das estruturas, permitindo que eles sejam reutilizados.

Robô tem dois modelos: um que escala as paredes altas e outro que opera em estruturas no solo

Robô tem dois modelos: um que escala as paredes altas e outro que opera em estruturas no solo

Batizada de ERO Robot, a máquina utiliza jatos de água em altíssima pressão para conseguir desestruturar o concreto. Ao mesmo tempo em que vai demolindo o material, o robô suga os resíduos como um aspirador e separa os resíduos da água, que é reaproveitada. “As técnicas conhecidas de demolição exigem várias máquinas, alto consumo de energia e grande desperdício de água. O que nossa equipe fez foi pensar em um projeto que concentrasse essas operações em uma única máquina”, resume Omer Haciomeroglu.

Outro avanço conseguido pela invenção sueca é que ela minimiza o uso de mão de obra. “O maquinário pesado empregado nos processos de demolição envolve vários operadores. Além disso, requer uma equipe para recolher os detritos e transportar para áreas de reciclagem. Lá, uma outra equipe vai atuar para separar os agregados do material. O ERO Robot faz sozinho o que, pelo menos, dez pessoas fariam”, garante Haciomeroglu. “Não criamos apenas uma máquina, mas um robô”, completa.

Por serem compactos – comparativamente o ERO Robot tem o tamanho de uma motocicleta de baixa cilindrada -, os equipamentos podem atuar como um “exército” dentro da construção a ser demolida. “A frota age de forma autônoma. Cada máquina faz o escaneamento da área programada para ela demolir e quando começa a trabalhar literalmente ‘apaga’ o edifício”, assegura Haciomeroglu. Para o projetista, demolições de prédios por meio de implosões podem se transformar em um método pré-histórico a partir de seu invento.

Equipamento opera escaneando a área em que irá atuar

Equipamento opera escaneando a área em que irá atuar

Vencedor do Internacional Design Excellence Award (IDEA) de 2013, na categoria design acadêmico, o ERO Robot começa a entrar em escala industrial ainda em 2016. Não há ainda como precificar o equipamento, mas Omer Haciomeroglu avalia que a transformação que sua invenção trará à construção civil a torna economicamente viável. “O material reciclado pelo ERO ganha mais valor de comercialização, além de poder baratear obras. Sem contar a economia que ele gera no consumo de energia e na racionalização da mão de obra”, avalia.

Confira aqui o vídeo de como opera o ERO Robot.


Entrevistado

Design Omer Haciomeroglu, do Umea Institute Design


Contatos

contact@omerh.com
www.omerh.com

Créditos Fotos: Divulgação/ERO

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Leia também:

2 Comentários