Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Recrutadores preferem profissionais com tempo nas empresas

Mercado da Construção 25 de agosto de 2009

Na hora da admissão, quem contrata encara a estabilidade nos empregos anteriores como maturidade profissional

Embora recentemente as gerações mais jovens de profissionais mudem de emprego com maior freqüência – a chamada geração Y -, uma característica não tem sofrido mudança no mercado de trabalho nos últimos anos: os recrutadores continuam observando se o profissional é muito instável nas experiências anteriores ou não. De acordo com a pesquisa “A Contratação, a Demissão e a Carreira dos Executivos Brasileiros”, realizada pela Catho Online, 89,3% dos presidentes e diretores de empresas têm alguma restrição a profissionais que passam por períodos curtos dentro de cada empresa.

Gerentes e supervisores também não veem com bons olhos a curta permanência nas experiências profissionais anteriores. De acordo com a pesquisa, 84% deles possuem restrições. “Estes dados refletem o pensamento do empregador, que valoriza profissionais que permanecem muito tempo nas empresas. Assim, há como investir neste capital humano, para que ele cresça juntamente com a organização”, atribui Adriano Meirinho, diretor de marketing da Catho Online.

A pesquisa também apurou que a estabilidade empregatícia considerada desejável é de três anos e meio. Esse índice vem se mantendo constante em pesquisas realizadas anteriormente. Profissionais mais maduros e de níveis hierárquicos mais elevados tendem a considerar um tempo ligeiramente maior, próximo a quatro anos.

Sobre a Pesquisa

A pesquisa “A Contratação, a Demissão e a Carreira dos Executivos Brasileiros” foi realizada entre os meses de março e abril deste ano. A análise contou com a opinião de 16.207 participantes, que responderam a um formulário online com 299 perguntas, questionando sobre estas três dimensões da vida do profissional. Foram levadas em consideração apenas as respostas de profissionais que trabalham em empresas privadas e que possuem mais de 18 anos de idade. Esta pesquisa é realizada pela Catho Online desde 1988.

Fonte: assessoria de imprensa da Catho Online

Jornalista responsável – Altair Santos MTB 2330 – Tempestade Comunicação



Tags:
Leia também: