Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Placa de Concreto Indesejável

Sobre Concreto 8 de maio de 2007

Pisos polidos têm grande incidência de desplacamentos por falta de cuidados na execução

A delaminação, também chamada de lascamento, é uma patologia comum em pisos de concreto, principalmente naqueles que são polidos com acabadoras de superfície. É causada, na maioria das vezes, pelo polimento precoce do piso, que sela o concreto e impede a passagem da água de exsudação. Esta água fica confinada num plano abaixo da superfície e causa um enfraquecimento localizado, que se transforma em desplacamento quando a região é solicitada pela passagem de veículos, empilhadeiras, etc. O grande desafio para evitar este problema é determinar uma metodologia que estabeleça o momento exato para aplicação das máquinas acabadoras de superfície, ou seja, o momento em que cessa a subida de água por exsudação. Na falta desta metodologia, inicia-se o polimento quando a superfície de concreto fresco deixa de brilhar. No entanto, as condições de temperatura, umidade relativa do ar e velocidade do vento são determinantes e podem alterar o aspecto do concreto sem que tenha encerrado a exsudação.

Além disso, o traço do concreto e as propriedades dos materiais utilizados também são fundamentais.

A questão principal é a relação entre a velocidade de exsudação e a taxa de evaporação da água, que são influenciadas pelo grau de empacotamento dos materiais (índice de vazios), teor de argamassa do concreto, uso de aditivos plastificantes não retardadores de pega ou de aditivos retardadores de evaporação, além do teor de ar incorporado, dentre outros.

Os cuidados gerais para se evitar a ocorrência do desplacamento podem ser resumidos em:

– Controlar o teor de ar incorporado do concreto, para manter a exsudação numa taxa adequada. Na prática, o teor de 3% é considerado ideal, pois não retém a água por um tempo excessivo nem permite a perda muito rápida.

– Utilizar aditivos que controlam a taxa de evaporação da água sem alterar a velocidade da exsudação. Em condições ambientais desfavoráveis, como altas temperaturas ou grande velocidade dos ventos, as taxas de evaporação podem ser maiores que o volume de água que exsuda. Isto ocasiona uma falsa impressão de enrijecimento do concreto e depois da selagem da superfície ocorre o desplacamento.

– Evitar o uso de sistemas de secagem superficiais que aceleram a saída de água do concreto, pois podem dar a impressão de término da exsudação, quando na realidade apenas a superfície secou.

– Na medida do possível, criar um ambiente úmido na superfície do piso para evitar a evaporação acelerada da água de exsudação.

Os reparos são feitos com picoteamento da superfície, lavagem do substrato e preenchimento com epóxi ou argamassa de alta resistência.

Vale ressaltar que os pisos, a exemplo de outras estruturas de concreto, necessitam de manutenção e conservação periódicas para uma vida útil longa e bom retorno do investimento.


Créditos: Jorge Aoki

Jornalista Responsável: Rosemeri Ribeiro Mtb. 2696



Tags:
Leia também:

2 Comentários