Mulheres na construção civil

Mulheres na construção civil

Mulheres na construção civil 150 150 Cimento Itambé

Elas são maioria nas universidades e, aos poucos, vão conquistando espaço nos postos de trabalho

Segundo dados no Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), entre os anos de 2002 e 2008, a participação feminina nos postos formais de trabalho registrou crescimento de 40,9% contra 34,5% dos homens. E elas, cada vez mais, vêm conquistando espaço em profissões, tradicionalmente, masculinas. Na área da construção civil, este cenário não é diferente.

Carolina Stilhano

Uma pesquisa realizada pela Catho Online, em março de 2010, aponta que 18,43% dos profissionais da área Industrial/Engenharia são mulheres. “Hoje não há mais restrição das empresas na hora de selecionar novos empregados – preferir um funcionário homem ou mulher é item discriminatório”, explica Carolina Stilhano, gerente de comunicação da Catho Online.

Com o objetivo de discutir formas de inclusão da mulher no mercado de trabalho e em cargos de liderança, o Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Confea) criou um Grupo de Trabalho (GT) para debater esta questão, principalmente, nas profissões regulamentadas pelo órgão. “Apesar do significativo crescimento da participação feminina na construção civil, se comparado com outras áreas profissionais, ele está bem abaixo. Ainda é preciso muito trabalho para equilibrar esses números”, explica a arquiteta e urbanista Ana Karine de Sousa, uma das participantes do GT do Confea.

Ana Karine Batista de Sousa

Dentre as áreas da construção civil, as mulheres se destacam mais no ramo da arquitetura, avalia Ana Karine. “A mulher tem muita sensibilidade e esta é uma característica fundamental para a arquitetura”, explica.

Mudanças à vista

Nas universidades, as mulheres são maioria. Na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) 70% dos alunos dos cinco anos do curso de Arquitetura e Urbanismo são mulheres. “Na minha sala, por exemplo, dos 60 alunos 50 são mulheres e eu vejo isso também nos outros anos”, afirma a estudante do 4° ano, Luciana Ribeiro. Já no curso de Engenharia Civil o número é menor, apenas 35%. No entanto, esta estatística mostra como será o futuro da construção civil: uma área cada vez mais ocupada pela presença feminina.

Luciana escolheu seguir a profissão de arquiteta por afinidade com o trabalho. “Sempre gostei de desenho, de pensar nos ambientes e em como melhorá-los. Acho essa parte da rotina do arquiteto muito interessante e estimulante”, explica Luciana.

Bárbara Boeing tem 24 anos e é recém-formada em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Ela conta que, mesmo entre as colegas que estão saindo da faculdade, a maioria escolhe focar suas carreiras na área de projetos. “Engenheiras civis de obras, mesmo, são poucas. Eu, na verdade, não conheço nenhuma além de mim”, diz Bárbara.

Sua rotina é dividida entre o escritório e as obras. Para ela, o que leva muitas mulheres a trabalhar apenas com projetos é o ambiente de uma obra. “São muitos homens e o engenheiro tem que coordenar toda a obra. Mas eu nunca tive problemas, muito pelo contrário: todos me respeitam, principalmente, por ser a única mulher no meio daquele universo masculino”, revela.

Entrevistadas:
Carolina Stilhano – atua há mais de 10 anos em Assessoria de Imprensa e Jornalismo Corporativo. Pós-graduada em Marcas e Marketing com especialização em Comunicação Empresarial e Interna. Formada em Jornalismo pela PUC-SP, com pós-graduação em Marcas e Marketing (Propriedade Intelectual) e também em Comunicação Empresarial. Após trabalhar em empresas como Fedex e Qualidade Produções, hoje é gerente de comunicação da Catho Online.
E-mail: cstilhano@catho.com.br

Ana Karine Batista de Sousa – Formada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Piauí, é especializada em Ciências Ambientais e possui MBA em Gestão de Obras e Gerenciamento da Construção Civil. Ex-diretora Geral Da Mútua Piauí (Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea Piauí), é proprietária do escritório Ana Karine Arquitetura e Interiores e Conselheira Federal do Confea.
E-mail: anakarineb@gmail.com

Bárbara Boeing – Recém-formada em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), trabalha na Construtora Harbor.
E-mail: barbaraboeing@hotmail.com

Vogg Branded Content – Jornalista responsável Altair Santos MTB 2330

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil