Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Curitiba redescobre pavimento de concreto para BRT

Área Técnica, Sobre Concreto 29 de novembro de 2017

Trecho norte da Linha Verde vai transformar capital paranaense entre as que mais têm malha urbana com piso rígido

Trecho da Linha Verde norte, em Curitiba: quando pronta, avenida terá 18 quilômetros de pavimento em concreto


Trecho da Linha Verde norte, em Curitiba: quando pronta, avenida terá 18 quilômetros de pavimento em concreto

A nova etapa da Linha Verde, em Curitiba – agora concentrada na região norte da capital paranaense – tem o pavimento de concreto como protagonista. A obra, depois de anos parada, foi retomada e a canaleta central, projetada para receber um BRT (Bus Rapid Transit) recebe piso rígido. O concreto também está presente nas várias trincheiras ao longo do percurso novo da avenida, construída para minimizar congestionamentos e aprimorar o transporte público em Curitiba.

Com o novo trecho, a Linha Verde da capital paranaense terá 18 quilômetros de pavimento em concreto, e cortando 14 bairros da cidade. Segundo o gerente da regional sul da ABCP (Associação Brasileira de Cimento Portland), o engenheiro civil Alex Maschio, trata-se da obra com pavimento em concreto mais extensa de Curitiba. “Consequentemente, é a com maior consumo de concreto. Somando todos os trechos já executados, com este que será em breve licitado, deve-se ter um total de 33.000 m³ de concreto em pavimento. Acrescentando as camadas de base cimentada (BGTC) das vias comuns, estima-se um consumo total de cimento na ordem de 15.000 toneladas”, diz.

Em relação ao trecho sul da Linha Verde, em função da geometria da pista, foi possível utilizar o asfalto existente como base para o novo pavimento de concreto (whitetopping). Já a parte norte da obra terá apenas pavimentação bruta em concreto. Isso, no entanto, não interfere na qualidade de um ou outro trecho. “O dimensionamento se mantém igual ao longo de toda a extensão”, afirma Alex Maschio, lembrando que a ABCP possui um termo de cooperação técnica com a prefeitura de Curitiba para supervisionar as obras que utilizem soluções a base de cimento.

Com a conclusão do trecho norte da Linha Verde, e outros projetos ainda não licitados, Curitiba estará entre as capitais com mais quilômetros em pavimento em concreto. “Incluindo esse trecho faltante da Linha Verde norte, a extensão total de malha com pavimento de concreto em Curitiba deve ultrapassar os 100 quilômetros. Isso a coloca entre as capitais com maior quantidade de pavimento de concreto. Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília também executaram muitos corredores em concreto por causa da Copa do Mundo 2014. Assim como São Paulo, que tem números muito mais expressivos que as demais capitais quando se trata de pavimento em concreto”, explica Maschio.

Concreto x asfalto

Com a conclusão da Linha Verde norte, Curitiba estará entre as capitais que mais utilizam pavimento em concreto em sua malha urbana

Com a conclusão da Linha Verde norte, Curitiba estará entre as capitais que mais utilizam pavimento em concreto em sua malha urbana

O gerente da regional sul da ABCP afirma que, finalmente, as prefeituras estão superando o mito de que o pavimento em concreto é mais caro que o asfalto e, por isso, acabava perdendo terreno nas cidades. “Essa resistência é bem menor hoje. Além disso, com as recentes altas no preço do asfalto, é fácil identificar situações em que o custo inicial em concreto já é mais baixo do que o pavimento flexível. Considerando no longo prazo então, não há discussão”, comenta.

Além disso, as diretrizes das agências financiadoras (Caixa, FGTS, BRDE e BID) cada vez mais exigem que as soluções implantadas tenham durabilidade maior e pouca manutenção. “Isso se encaixa perfeitamente ao pavimento de concreto. O próprio Conselho Curador do FGTS, por exemplo, já recomenda a adoção de pavimentos com durabilidade acima de 20 anos para os BRTs, o que invariavelmente torna a opção pelo pavimento de concreto muito competitiva. Em alguns casos, até mais barata que soluções em asfalto, se compararmos apenas o custo de implantação”, finaliza Maschio.

Veja as vantagens do pavimento em concreto

Leia o que diz o Conselho Curador do FGTS

Entrevistado
Engenheiro civil Alex Maschio, gerente regional sul da ABCP (Associação Brasileira de Cimento Portland)

Contato: alexsander.maschio@abcp.org.br

Crédito Fotos: Pedro Ribas/SMCS

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Leia também: